Centro de Alcântara é aberto para lançamentos espaciais de empresas estrangeiras

Pelo Twitter, presidente Jair Bolsonaro disse que iniciativa vai trazer “bilhões de reais” para o Brasil
(AEB)
O último lançamento em Alcântara foi realizado em 2014 com um foguete de treinamento (AEB)

O Centro Espacial de Alcântara (CEA), no Maranhão, agora está aberto para receber lançamentos de foguetes de empresas privadas, como a SpaceX. O anúncio foi publicado pela Agência Espacial Brasileira (AEB) no Diário Oficial nessa terça-feira, 3 de junho, por meio da Portaria N° 182 de 28 de maio de 2020, um Chamamento Público que institui procedimentos e estabelece requisitos sobre a licença de operador para execução de atividades espaciais no território brasileiro.

Segundo a portaria, os lançamentos na base de Alcântara podem ser executados por pessoas jurídicas privadas e estão autorizados lançamentos de veículos espaciais que alcancem uma altitude superior a 100 km em relação ao nível do mar.

“A licença é um passo essencial para iniciar as atividades não militares no CEA e será concedido pela AEB a uma pessoa jurídica singular, associada ou consorciada, com sede ou representação no Brasil, para permitir a execução de atividades espaciais a partir do CEA. A Licença de Operador terá prazo de cinco ano, podendo ser renovada por períodos iguais e sucessivos”, diz o comunicado da AEB.

O presidente da AEB, Carlos Moura, salientou que o edital busca identificar empresas, nacionais e internacionais, que tenham interesse em realizar operações de lançamentos a partir do CEA, como uma fase importante para viabilizar lançamentos espaciais em Alcântara.

“O Chamamento Público é o primeiro passo para o Brasil se tornar uma plataforma de lançamento, após a assinatura ratificação, pelo Congresso Nacional, do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), em novembro de 2019. Agora podemos considerar que o Brasil tem acesso pleno a todo o mercado, e tem condições de estabelecer negócios, que sejam mais competitivos para trabalhar-se em planos de negócios”, afirmou Moura.

O presidente Jair Bolsonaro comemorou a publicação do edital em post no Twitter e afirmou que o Brasil “acaba de entrar no seleto grupo de nações que abrigam lançamentos de foguetes privados” e que a iniciativa vai garantir “bilhões de reais ao país e região de Alcântara”.

Posição privilegiada

Devido à proximidade com a linha do equador, o Centro Espacial de Alcântara é considerado um dos pontos geográficos mais privilegiados do mundo para lançamentos de foguetes.

Veículos lançados a partir do CEA podem alcançar o espaço consumindo menos combustível, pois a velocidade de rotação da Terra na altura do Equador auxilia o impulso dos lançadores.

Caminho mais curto para o espaço: o centro de Alcântara está em posição geográfica privilegiada para lançamentos (AEB)

De acordo com a AEB, a economia de combustível dos foguetes lançados de Alcântara é de até 30%, comparado a lançamentos realizados em bases em latitudes maiores, como o centro espacial da NASA em Cabo Canaveral, nos EUA, e o Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, onde são realizados operações da Roscomos, a agência espacial russa.

A disposição da península de Alcântara também permite lançamentos em todos os tipos de órbita, desde as equatoriais (em faixas horizontais) às polares (em faixas verticais), além de oferecer maior segurança para áreas de impactos do mar. Outro fator favorável do CEA é o clima estável, permitindo o lançamento de foguetes em praticamente todos os meses do ano.

Veja mais: Embraer considera novas parcerias para promover o C-390 Millennium

Total
364
Shares
1 comment
  1. Gostaria de deixar uma sugestão para o Web Designer para adicionar o botão de link do LinkedIn para compartilhamento. Não uso outras redes sociais.
    Obrigada

Comments are closed.

Previous Post

Esquadrão de demonstração Blue Angels recebe primeiro Super Hornet da Boeing

Next Post
Embraer Bandeirante - Força Aérea Brasileira

Projeto de novo turboélice comercial continua no radar da Embraer

Related Posts