China está perto de revelar seu novo caça embarcado

Jato deverá ser baseado no protótipo Shenyang FC-31, destinado originalmente a exportações e que possui características furtivas
Ilustração do FC-31 decolando de um porta-aviões chinês

A nova geração de caça que equipará os porta-aviões da China deverá ser revelada ainda em 2021, garantiu Sun Cong, projetista-chefe dos caças J-15 e FC-31.

Em entrevista ao jornal estatal Global Times, Sun afirmou que “neste ano, será possíver ter boas notícias sobre o jato de combate baseado em porta-aviões de próxima geração”.

Embora não tenha revelado qualquer detalhe da aeronave, os rumores mais fortes indicam uma variante naval do caça stealth FC-31. Ilustrações mostrando o jato supersônico a bordo dos porta-aviões chineses surgiram durante o Zhuhai Airshow, que ocorre nesta semana.

Um dos principais executivos da AVIC, fabricante do FC-31, Zhou Guoqiang, afirmou que o caça é um elemento chave na família de aeronaves ’20’ e que inclui outro caça, o J-20, a aeronave de transporte Y-20 e o helicóptero utilitário Z-20.

O FC-31 é um caça desenvolvido pela Shenyang Aircraft Corporation, subsidiária da AVIC. O projeto surgiu no final da década passada como um programa privado destinado à exportação.

Caça chinês FC-31
Protótipo mais recente do caça chinês FC-31 (Weibo)

O primeiro protótipo voou em 2012, mas a Shenyang passou vários anos revisando o projeto. A segunda aeronave de testes surgiu em 2016 com diversas mudanças nos estabilizadores horizontais, canopy e motores, mais potentes, entre outros itens.

Apesar do aprimoramento, o FC-31 não interessou à PLAAF (Força Aérea do Exército de Libertação do Povo). Mas o governo chinês viu no projeto uma oportunidade para produzir um caça ‘caseiro’ baseado em porta-aviões e que seja capaz de decolar por meio de catapulta.

A necessidade advém do novo porta-aviões da Marinha chinesa (PLAN), o “Tipo 003”, que terá uma configuração semelhante aos navios da classe Gerald Ford dos EUA, incluindo um sistema de lançamento de aeronaves eletromagnético.

Atualmente, a China utiliza o J-15, uma versão local do caça russo Su-33 e que decola por meio de rampa. Nesse cenário, uma variante naval do FC-31 parece de fato fazer muito sentido.

Total
43
Shares
Previous Post

Azul Conecta vai reforçar frota com até 10 Cessna Grand Caravan

Next Post

ARJ21 executivo, jato CBJ aparece em Zhuhai

Related Posts