Comandante da FAB testou jato M-346 Master na Itália

Aeronave da fabricante italiana Leonardo pode atuar em missões de ataque leve e treinamento avançado de pilotos
Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Júnior voou no M-346 acompanhado da Coronel Frederica, da força aérea italiana (Reprodução/Twitter)

O Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Júnior, testou nesta quinta-feira (28) um jato militar M-346 Master na Itália. A aeronave da fabricante italiana Leonardo é destinada a missões de ataque leve e treinamento avançado.

De acordo com o website Infodefensa, Baptista Júnior voou no aparelho a convite da fabricante. O modelo testado pelo Comandante da FAB foi uma unidade do 61º Stormo da força aérea italiana, na Base Aérea de Lecce. O grupo é responsável pelo treinamento de pilotos italianos militares na transição para aeronaves a jato.

Baptista Júnior viajou a Itália nesta semana para participar da solenidade dos 77 anos da campanha da Força Expedicionária Brasileira em território italiano durante a Segunda Guerra Mundial. Os Comandantes da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, e do Exército, General de Exército Marco Antônio Freire Gomes, também marcaram presença do evento.

Italianos tentam vender o M-346 ao Brasil desde 2020

Uma reportagem da agência Folhapress publicada em dezembro de 2020 revelou que representantes de fabricantes estrangeiros de armamentos e equipamentos militares procuraram a Seprod (Secretaria de Produtos de Defesa) do Ministério da Defesa para oferecer produtos de defesa as forças armadas brasileiras. Uma dessas empresas era a Leonardo.

O M-346 pode atuar como caça leve ou avião de treinamento avançado (Leonardo)

De acordo com a publicação, executivos da companhia italiana participaram na época de reuniões com militares brasileiros na tentativa de oferecer a FAB os jatos M-345 e M-346. A Leonardo, no entanto, nunca comentou sobre tais encontros.

Os aviões da Leonardo mencionados podem ser empregados em funções de treinamento avançado, ataque leve e até atuar como caças leves, no caso do M-346. Esse modelo em questão, uma aeronave multimissão de performance subsônica, é um vetor interessante para a FAB, sobretudo para a instrução de pilotos em transição para voar no novo caça F-39E Gripen. Atualmente, no Brasil essa função é cumprida pelo turboélice Embraer Super Tucano, que substituiu os antigos jatos AT-26 Xavante de instrução.

Total
66
Shares
Previous Post

Super Tucano da Esquadrilha da Fumaça cai no interior de São Paulo

Next Post

Boeing apresenta o primeiro treinador supersônico T-7A da USAF

Related Posts