Delta Air Lines irá retomar voos para a China com o Airbus A350

Rota entre Seattle e Xangai recomeçará no dia 25 de junho e a partir de julho voo também partirá de Detroit
O A350-900 da Delta decola pela primeira vez: substituto do 747 (Airbus)
O A350-900 da Delta será usado nos voos para a China (Airbus)

A Delta Air Lines anunciou nesta segunda-feira, 22, que retomará seus voos entre os EUA e a China no dia 25 de junho. A companhia aérea voará inicialmente entre Seattle e Xangai duas vezes por semana, mas em julho as partidas serão divididas entre a principal cidade do estado de Washington e Detroit – ambos os voos fazem escala em Seul, na Coréia do Sul.

Os voos serão operados com o Airbus A350-900 com 306 assentos – 32 lugares na executiva Delta One, 48 poltronas na Delta Premium e 226 na cabine principal.

“Estamos empolgados em retomar nossos serviços entre os EUA e a China, à medida que as atividades econômicas e sociais começam a se recuperar”, disse Wong Hong, presidente da Delta  para a China e Cingapura. A companhia, no entanto, não detalhou se outros destinos serão acrescentados nos próximos meses.

Boeing 777 aposentado mais cedo

Ao mesmo tempo em que retoma voos internacionais, a Delta planeja antecipar a aposentadoria dos jatos Boeing 777. Antes prevista para o final de 2020, a retirada de serviço dos 18 modelos 777-200LR e 777-200ER deve ocorrer entre o final do terceiro trimestre e o começo do quarto trimestre. A informação foi compartilhada pelo CEO da empresa, Ed Bastian, durante apresentação aos acionistas na semana passada.

O 777 foi muito utilizado pela Delta em suas rotas de longo alcance, mas está sendo substituído pelo A350-900, que oferece mais economia e um voo mais agradável aos passageiros.

A mudança de planejamento na frota da Delta tem sido tão abrupta por conta da pandemia do coronavírus que a empresa acaba de concluir um retrofit nos 777, que têm uma média de anos baixa para os padrões mundiais – menos de 16 anos em serviço.

Nos últimos meses, a Delta Air Lines tem anunciado a aposentadoria de diversas aeronaves, entre elas os Boeing 757 e o 767 e seus MD-80 e MD-90, conhecidos como “Mad Dog”.

Boeing 777-200 da Delta (Lasse Fuss)

Veja também: Delta aposenta seus últimos jatos MD-80 que ainda voavam nos EUA

Total
12
Shares
Previous Post

Suécia já está pensando no substituto dos caças SAAB Gripen

Next Post
O E190-E2 estreou na aviação comercial em abril de 2018 (Embraer)

Projeto que pede reestatização da Embraer viola Constituição, diz Secretário de Desestatização

Related Posts