DESAER apresenta o ATL-300, turboélice para até 40 passageiros

Aeronave bimotor deverá chegar ao mercado por volta de 2027 e ser oferecida tanto para uso civil quanto militar
ATL-300, novo projeto de turboélice brasileiro (DESAER)

A DESAER, empresa criada por ex-funcionários da Embraer, apresentou oficialmente nesta terça-feira em Brasília seu segundo avião, o ATL-300.

Trata-se de mais um turboélice de asa alta como o ATL-100, revelado por ela em 2018. Mas ao contrário deste, o novo avião é bem maior e pressurizado, com trem de pouso retrátil, e capacidade para transportar até 40 passageiros numa configuração comercial ou 4 toneladas de carga – um diferencial é a rampa traseira para facilitar o embarque de objetos volumosos.

Não é exagero dizer que o ATL-300 será um rival em teoria do ATR 42, a versão de menor porte do turboélice regional mais vendido do mercado. O layout da aeronave apresenta cauda em T, motores instalados nas asas e winglets para reduzir o arrasto.

A DESAER afirmou que o avião poderá voar a uma velocidade de cerca de 520 km/h (318 nós) a uma altitude de 9.500 metros (31 mil pés). O alcance mínimo será de 2.600 km (1.400 milhas náuticas), o suficiente para ir de São Paulo a Belém do Pará.

A empresa também ressaltou a capacidade de operar em grandes altitudes, em pistas localizadas a 3 mil metros. O ATL-300 poderá ainda pousar e decolar num distância de apenas 800 metros em pistas semipreparadas ou mesmo não preparadas, incluindo ângulos pronunciados de aproximação.

Por conta desse perfil, a DESAER considera o ATL-300 uma aeronave “dual”, ou seja, que pode atender bem tanto demandas comerciais como voos regionais e de carga, quanto militares em funções de transporte de cargas, paraquedistas, soldados ou para evacuação aeromédica.

Se detalhes do projeto ainda são mantidos em sigilo, a empresa afirma que o novo avião terá um preço atraente (cerca de US$ 21 milhões) e compartilhará sistemas que estão sendo desenvolvidos para o ATL-100.

A DESAER se prepara para anunciar o início da construção de sua sede na cidade de Araxá, em Minas Gerais, em 2022. Ela espera gerar cerca de 300 empregos de alta qualificação durante a fase de projetos e um total de 1.300 postos durante a produção, incluindo aí empregos indiretos.

Segundo afirmou o CEO da empresa Evandro Fileno à CNN, o primeiro voo deve ocorrer em 2026 e a entrada em serviço, em 2027.

O ATL-300 comparado ao ATL-100 (DESAER)

Total
96
Shares
4.8 5 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Agnaldo Souza
Agnaldo Souza
6 meses atrás

Sensacional. Mas o ATL100 está atrasado!

Guilherme
Guilherme
6 meses atrás

Como diz o ditado”…acertaram direto na veia”…. Com toda a certeza vão dominar o mercado da aviação regional… Cidades com até 200 mil hab. e regiões com até 500 mil.

João Rozendo
João Rozendo
6 meses atrás

Com a entrada firme da Desaer no mercado mundIal o Brasil só tem a ganhar.

william
william
6 meses atrás

o ATL100 deve engolir até parte do mercado do king air 350

Previous Post

‘Jato-baleia’ movido a hidrogênio promete levar 279 passageiros sem poluir

Next Post

Avião anfíbio Albatross ganhará motores turboélices PT-6

Related Posts
Total
96
Share