O Phenom 300E é o jato executivo single pilot mais rápido do mundo, capaz de voar a 987 km/h (Embraer)

A Embraer concluiu nessa terça-feira, 11, o processo de entrega do primeiro Phenom 300E para um cliente no Brasil. O nome do operador e a matrícula da aeronave não foram divulgadas pela fabricante. O jato executivo foi finalizado na sede da Embraer Aviação Executiva em Melbourne, na Flórida, nos EUA. O avião é avaliado em US$ 9,65 milhões (cerca de R$ 52,7 milhões na cotação atual).

O Phenom 300E é o modelo mais recente da série. A aeronave recebeu melhorias tecnológicas, incluindo uma atualização da aviônica com um sistema de alerta e prevenção de saídas de pista (ROAAS), além de proteção contra o fenômeno tesoura de vento (windshear), modo de descida de emergências, entre outros. O jato também oferece conectividade 4G via Gogo AVANCE L5 com cobertura no território norte-americano.

O conforto para os passageiros também foi aprimorado no Phenom 300E. Segundo a Embraer, a cabine da aeronave está mais silenciosa, há mais espaço para as pernas no cockipit, além de uma nova opção de configuração de interior com acabamento de luxo, chamada pela fabricante de “Bossa Nova”.

O Phenom 300E também é mais veloz que as versões anteriores, podendo atingir até 987 km/h (Mach 0.80) e velocidade máxima de cruzeiro de 859 km/h e um alcance de 3.724 km com cinco ocupantes. Esse desempenho coloca o jato da Embraer na posição de avião executivo single pilot (que pode ser comandado por apenas um piloto) mais rápido do mundo.

Interior do novo Phenom 300E (Embraer)

Chiquérrimo: interior do novo Phenom 300E com acabamento “Bossa Nova” (Embraer)

Jato executivo mais vendido no mundo na última década, o Phenom 300 soma mais de 540 entregas desde sua estreia no mercado, em dezembro de 2009. A aeronave hoje está em operação em mais de 30 países, tendo acumulado mais de um milhão de horas de voo, de acordo com a fabricante.

Embraer “Made in USA”

Inaugurada em 2011, a fábrica em Melbourne hoje é a casa da divisão de aviação executiva da Embraer. A sede nos EUA é responsável por finalizar os jatos das famílias Phenom e Praetor – os modelos Legacy e Lineage saíram de linha recentemente.

Todas as estruturas e asas das aeronaves executivas são construídas nas fábricas da Embraer em Botucatu. Há também componentes fabricados nas plantas de São José dos Campos e Gavião Peixoto. Posteriormente, esses itens são enviados para Melbourne, onde fica a linha de montagem final da Embraer Aviação Executiva.

Fornecedores de motores, aviônica e outros sistemas dos jatos executivos da Embraer, a maioria produzido por empresas norte-americanas, são enviados diretamente para a fábrica nos EUA.

A fábrica na Flórida é uma estratégia da Embraer para se aproximar do consumidor final de seus jatos de negócios. Os EUA são atualmente o maior mercado de aviação executiva do mundo, consumindo cerca de 2/3 de toda produção global desse tipo de aeronave.

Veja mais: Veterano turboélice King Air ganha nova versão com atualizações