O segundo protótipo do Boeing 777X decola da pista de Everett, nos EUA (Boeing)

A Boeing anunciou nesta quinta-feira, 30, o voo inaugural da segunda aeronave de teste do 777X, maior jato bimotor de passageiros do mundo. Designado internamente de WH002, a unidade recebeu o prefixo N779XX. Tripulado pelo piloto do projeto, comandante Ted Grady, e o comandante Van Chaney, piloto-chefe do programa 777, o jato ficou no ar por 2 horas e 58 minutos.

Segundo a Boeing, o segundo protótipo “testará as características de manuseio e outros aspectos do desempenho do avião. Uma variedade de equipamentos, sensores e dispositivos de monitoramento em toda a cabine permite que a equipe a bordo documente e avalie a resposta do avião às condições de teste em tempo real”.

A fabricante dos EUA usará quatro aeronaves para o programa de certificação do 777-9, a maior variante do novo widebody, com capacidade para 426 passageiros em duas classes de serviço.

Testes retomados

A Boeing retomou o programa de desenvolvimento do 777X na semana passada quando o primeiro avião de teste voltou a realizar um voo. A aeronave, que decolou pela primeira vez em 25 de janeiro após vários meses de atraso, já acumula 100 horas de voo, segundo a fabricante.

Atingir esse marco significa uma mudança na forma como os ensaios são feitos. Se antes a equipe de testes utilizada uma estação de telemetria para conduzir os experimentos, agora eles podem monitorar o comportamento da aeronave a bordo.

O programa 777X foi lançado em 2013, com a produção dos primeiros protótipos iniciada em 2017. A Boeing ainda tem como alvo a primeira entrega do novo jato em 2021, para a Lufthansa – a empresa alega ter 330 encomendas de oito clientes.

O ritmo de produção do novo avião, no entanto, será baixo nos próximos anos. Nesta semana, a Boeing anunciou que a linha de montagem do 777 produzirá apenas três aviões por mês, incluindo a variante da primeira geração.

Além do 777-9, a Boeing também terá o menor 777-8, que possui um alcance de 8.730 milhas náuticas (16.170 km), mas seu desenvolvimento está suspenso.

Projeção do Boeing 777-9 com as cores da Lufthansa (Divulgação)

Veja também: O novo Boeing 777X é capaz de voar com as pontas das asas dobradas?