Um MH-47G do grupo de operações especiais do Exército dos EUA (Eric Salard – Wikimedia Commons)

A Boeing assinou recentemente um contrato de US$ 265 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão) para adquirir mais nove helicópteros MH-47G Chinook do Bloco II. Segundo o fabricante, as primeiras aeronaves com as atualizações serão entregues ainda neste ano ao Comando de Aviação de Operações Especiais do Exército dos EUA (USASOAC).

Com este novo pedido, a Boeing agora está contratada para produzir 24 novos Chinooks para o USASOAC, que faz parte do grupo de elite do Exército dos EUA. Os helicópteros são produzidos na sede da companhia na Filadélfia, no estado da Pensilvânia, onde também são produzidos os modelos H-47 Chinook, V-22 Osprey e o MH-139A Gray Wolf (versão militar do Leonardo AW139).

“O modelo G é um ativo crítico para o Exército, nossa nação e a base industrial de defesa”, disse Andy Builta, vice-presidente e gerente do programa H-47 da Boeing. “Estamos honrados por os operadores especiais do Exército confiarem em nós para entregá-lo”.

Versão mais avançada do Chinook, o modelo G do Bloco II apresenta uma estrutura aprimorada e iniciativas de redução de peso, como os novos tanques de combustível externos mais leves, detalhe que, de acordo com a Boeing, aumentam o desempenho e a eficiência do helicóptero militar com dois rotores, cuja produção foi iniciada nos EUA em 1962 e pelo visto está muito longe de terminar.

Veja mais: Canadá recebe ofertas de caças F-35, F/A-18E e Gripen E