FAB contará com os mais poderosos mísseis ar-ar de sua história

Parte dos armamentos do novo caça F-39 Gripen, os mísseis Meteor e Iris-T fornecerão uma capacidade inédita na defesa aérea do país
Um Gripen E equipado com mísseis Meteor (pilones nas asas) e Iris-T (pontas)

Em décadas da aviação de caça no Brasil, nunca a Força Aérea estará tão preparada para realizar a defesa aérea do país como quando colocar em serviço o novo Saab F-39 Gripen.

E não será apenas por conta da grande capacidade da aeronave sueca, equipada com tecnologia de ponta como o radar do tipo AESA ou o painel de instrumentos WAD.

Junto com os 36 caças, a FAB também está providenciando lotes de armamentos que tornarão o Gripen um jato bastante temido pelo imenso poder de fogo.

Saab Gripen E - Força Aérea Brasileira
Caça Gripen E da FAB (FAB)

Nos últimos dias, a Força Aérea avançou na aquisição dos mísseis ar-ar Meteor e Iris-T, que irão compor o leque de interceptação da aeronave.

O Meteor, por exemplo, é um míssil de médio alcance fornecido pela MBDA e que tem com um dos diferenciais a propulsão ramjet. Em outras palavras, o artefato é capaz de manter uma alta velocidade durante sua trajetória, ao contrário de rivais como o AMRAAM, dos EUA, que usa um foguete convencional.

Com 3,7 metros de comprimento e 190 kg, o Meteor possui um alcance máximo de 200 km ou de 60 km na chamada “Zona de não escapatória”.

Míssil Iris-T, guiado por infravermelho

A Força Aérea recebeu o segundo lote da MBDA recentemente, após adquirir uma pequena quantidade de mísseis para desenvolvimento do Gripen brasileiro.

Trata-se de um míssil BVR (Beyond Visual Range, ou fora do alcance visual) bem superior ao Derby, adquiridoda israelense Rafael pela FAB em 2006 para equipar os F-5 Tiger II e que foram os primeiros desse tipo utilizados no país.

Iris-T

Nesta semana, a FAB assinou um contrato com a Diehl Defense para o fornecimento do míssil infravermelho Iris-T, de curto alcance.

Um Meteor é lançado por um caça Rafale (MBDA)

O Iris-T complementará o Meteor como alternativa para alvos localizados a até 30 km e conta com empuxo vetorado, o que aumenta sua manobrabilidade.

Após disparar o míssil, o piloto do F-39 poderá acompanhar sua trajetória projetada em seu capacete. O Iris-T é considerado um dos mísseis ar-ar guiados a infravermelho mais avançados por ser bastante resistente a contramedidas eletrônicas.

Os primeiros F-39E Gripen de produção em série foram entregues pela Saab semanas atrás e serão enviados ao Brasil no início de 2022.

Total
1K
Shares
Previous Post

UPS encomenda mais 19 Boeing 767 cargueiros

Next Post

Paraguai e Bolívia voltarão a ter voos da Gol em abril e maio de 2022

Related Posts