FAB quer primeiro A330 MRTT pronto para o serviço em 2024

Força Aérea Brasileira confirmou a compra de dois jatos Airbus A330 da Azul compatíveis com a conversão militar MRTT, de transporte e reabastecimento aéreo
Airbus A330 MRTT
A RAF é um dos operadores do A330 MRTT, com 14 aeronaves na frota (Airbus)

Depois de confirmar no começo de abril a escolha da Azul S.A. para fornecer dois jatos Airbus A330-200 que serão convertidos para uso militar, a Força Aérea Brasileira (FAB) informou nesta segunda-feira que assinou o contrato de compra das aeronaves da empresa por US$ 80 milhões (R$ 375 milhões na cotação atual).

A aquisição dos A330 usados é a primeira etapa do Programa KC-X3, que prevê a aquisição de aeronaves de grande porte que mais adiante serão modificadas para missões de transporte e reabastecimento aéreo. O objetivo da FAB é converter os jatos para o padrão MRTT (inglês Multi-Role Tanker Transport), processo realizado pela Airbus.

Em comunicado, a FAB informou que a negociação com a Airbus para a converter as aeronaves será iniciada nas próximas e que espera ter o primeiro KC-30 pronto para o serviço em 2024. Os custos para modificar os aviões ainda não foram definidos.

Segundo os termos da licitação, a primeira aeronave da Azul deve ser entregue à FAB em até 90 dias após a assinatura do contrato e o segundo aparelho, em 150 dias. Portanto, o primeiro aparelho deve ser recebido pela Força Aérea na segunda quinzena de julho e o outro modelo, em outubro.

Os novos aviões estratégicos da FAB receberão a designação KC-30 e serão operadas pelo Segundo Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte, o “Esquadrão Corsário”, que fica sediado na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ). As aeronaves usarão as matrículas FAB 2901 e FAB 2902.

As aeronaves A330 da Azul destinadas à FAB serão os modelos com número de série do fabricante MSN 1492, que era operado pela companhia aérea com a matrícula PR-AIS, e o MSN 1508, adquirido pela empresa no mercado internacional para ser ofertado na licitação.

O "Sucatão" foi adquirido durante o governo de José Sarney; o modelo foi substituído pelo "Aerolula" (FAB)
O “Sucatão” foi adquirido durante o governo de José Sarney; o modelo foi aposentado em 2013 (FAB)

O último avião da FAB com características semelhantes às do A330 MRTT foi o Boeing KC-137. Apelidado de “Sucatão”, o modelo baseado no antigo jato comercial 707 foi operado no Brasil até 2013, servindo em voos de transporte de pessoal e suprimentos, reabastecimento aéreo, ajuda humanitária e transporte presidencial.

Total
18
Shares
Previous Post

Polônia pode receber caças Eurofighter italianos para o lugar dos MiG-29

Next Post

Embraer entregou 14 jatos no 1° trimestre de 2022

Related Posts
Total
18
Share