Governo de São Paulo leiloa 22 aeroportos regionais nesta quinta

Lista inclui aeroportos comerciais como o de Presidente Prudente e Ribeirão Preto, mas também aeródromos de pequeno porte. Leilão será feito em dois blocos
Terminal de passageiros do aeroporto de Bauru-Arealva (GESP)

O governo do estado de São Paulo realiza nesta quinta-feira, 15, às 14 horas na Bolsa de Valores (B3) o leilão de 22 aeroportos regionais à iniciativa privada.

O certame incluir aeroportos importantes do estado e que já operam voos comerciais como Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto e Presidente Prudente, mas também pequenos aeródromos, divididos em dois blocos.

O bloco Noroeste inclui os aeroportos de São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Araçatuba, Votuporanga, Barretos, Dracena, Tupã, Presidente Epitácio, Andradina, Assis e Penápolis.

Já o bloco Sudeste compreende os aeroportos de Ribeirão Preto, Bauru-Arealva, Marília, Sorocaba, Araraquara, São Carlos, Franca, Guaratinguetá, Registro, São Manuel e Avaré-Arandu.

O prazo de concessão será de 30 anos e os vencedores serão os consórcios ou empresas que apresentarem o maior valor de outorga fixa, ou seja, o pagamento de um montante inicial, além de outras formas de repasses ao governo durante a operação.

Além de manter os aeroportos, as futuras concessionárias terão de cumprir uma série de investimentos. Em contrapartida terão acesso à receitas tarifárias e não tarifárias desses terminais.

Segundo o edital, os consórcios poderão participar de ambos os blocos. Caso as propostas tenham uma diferença igual ou menor que 10% haverá o chamado leilão presencial, com lances.

O bloco Sudeste tem previsão de investimentos de R$ 266,57 milhões enquanto o bloco Noroeste exigirá um pouco menos, R$ 181,27 milhões.

Os dois blocos de concessão de aeroportos (GESP)

Movimento de passageiros deve atingir 8,5 milhões em 2050

Entre os vários investimentos estão obras como construção de terminais de passageiros, alargamento de pistas e instalação de equipamentos de navegação.

O governo do estado estima que os 11 aeroportos do bloco Noroeste passarão de um movimento anual de 1,9 milhão de passageiros em 2025 para 4,4 milhões em 2050. Já o bloco Sudeste saltará de 1,7 milhão para 4,1 milhões no mesmo período.

Os valores mínimos de outorga fixa foram definidos em R$ 6,84 milhões para o bloco Noroeste e R$ 13,2 milhões para o Sudeste.

O governo paulista já havia leiloado outros cinco aeroportos regionais em 2017. Naquela ocasião, foram repassadas à iniciativa privada os aeródromos de Jundiaí, Bragança Paulista, Campinas, Ubatuba e Itanhaém.

A vencedora foi o consórcio Voa São Paulo, com um valor de R$ 24,4 milhões (ágio de 101%) na época.

Total
14
Shares
Previous Post

Antonov nega planos de abrir fábrica no Canadá

Next Post

Eve e EDP assinam acordo para desenvolvimento de infraestrutura para o eVTOL

Related Posts