Lufthansa anuncia Toronto como primeiro destino do Boeing 787

Companhia aérea alemã espera pelo primeiro Dreamliner ainda em 2021, parte de uma encomenda de 25 aeronaves e que também envolve as empresas Swiss e Austrian Airlines
A Lufthansa estreará o 787 Dreamliner na rota Frankfurt-Toronto (Lufthansa)

A Lufthansa deverá estrear o Boeing 787-9 Dreamliner no início de 2022, estimam sites de notícias alemães. A companhia aérea de bandeira tem 25 pedidos firmes pelo jato, cinco dos quais feitos em maio e que incluem unidades já produzidas para outros clientes.

São esses cinco 787 que deverão ser entregues a partir do final de 2021 e que estariam sendo reconfigurados para os padrões da Lufthansa, o que inclui uma nova cabine de passageiros que será usada também no 777X.

A estreia do Dreamliner na Lufthansa foi confirmada nesta terça-feira, 7. Será a cidade de Toronto, no Canadá, mas é bastante provável que os primeiros aviões realizem voos de curta distância para familiarizar pilotos, comissários e pessoal de solo.

Vale lembrar que a encomenda do Boeing 787 inclui também outras companhias aéreas do grupo Lufthansa como a Swiss e a Austrian Airlines.

Por essa razão, a companhia alemã só deverá colocar o novo widebody em serviço quando tiver ao menos dois jatos recebidos, a fim de contar com uma margem para possíveis problemas operacionais.

A Swiss e a Austrian Airlines também utilizarão o widebody da Boeing (Lufthansa)

Restrições da FAA

O plano da Lufthansa, no entanto, poderá ser afetado pelos problemas de qualidade que o 787 vem enfrentando. A FAA, regulador de aviação civil dos EUA, barrou as entregas do Dreamliner enquanto a Boeing não comprovar que essas aeronaves tiveram seus problemas corrigidos em aspectos como fiação e conformidade de partes da fuselagem.

Segundo fontes do The Wall Street Journal, o jato comercial não deve ter novas unidades entregues até pelo menos o final de outubro. Embora os primeiros aviões já tenham sido fabricados, é possível que eles tenham que passar por inspeções detalhadas antes de serem liberados para voo comercial.

Total
22
Shares
Previous Post

Sombra do A321neo? Ryanair suspende negociação com a Boeing por 250 jatos 737 MAX 10

Next Post

Airbus A320 chega à marca de 10.000 aviões entregues

Related Posts