Táxi voador Volocopter obtém aprovação inicial na Europa

Startup de mobilidade aérea recebeu a aprovação da Organização de Design da EASA e agora faz parte de um seleto grupo de companhias que servem como referência
(Volocopter)

A corrida dos eVTOLs, também chamados de “táxis voadores”, já tem um primeiro colocado disparado. A startup alemã de mobilidade aérea Volocopter recebeu nesta semana a aprovação da Organização de Desing (DOA) da agência europeia de aviação civil (EASA).

O consentimento da EASA demonstra que a Volocopter está executando suas tarefas como fabricante de aeronaves de maneira controlada e segura. A empresa alemã é a primeira fabricante de eVTOLs registrada a receber o DOA.

“Receber este selo de aprovação da EASA é uma prova de nossos processos rigorosamente profissionais, equipe de classe mundial e devoção à segurança aqui na Volocopter”, diz Jan-Hendrik Boelens, chefe da Organização de Design da Volocopter. “A aprovação da organização de design é um passo crucial para receber a certificação comercial e nos aproxima dos táxis aéreos!”, celebrou Florian Reuter, CEO da Volocopter.

A aprovação inicial do DOA será continuamente expandida com mais privilégios, que eventualmente podem incluir elementos como emitir aprovações de alterações ou até autorizações para voar com aeronaves de teste, permitindo realizar testes de engenharia e certificação de voo do táxi voador comercial da Volocopter.

Ao obter a aprovação do DOA, a Volocopter se une a um seleto grupo de companhias que servem como referência na elaboração de regulamentos aeronáuticos na Europa, como a Airbus, Dassault, Leonardo e Lufthansa Technik (empresa do grupo Lufthansa que presta serviços de manutenção de aeronaves e motores).

Volo quem?

A Volocopter foi fundada em 2011 com o nome E-Volo. Desde então, a companhia se especializou na construção de aeronaves elétricas para utilização em regiões urbanas e já produziu quatro protótipos diferentes. O próximo veículo da empresa será o VoloCity, cujo primeiro voo é previsto para 2020.

Embora ainda seja uma empresa novata na indústria e relativamente desconhecida, a Volocopter é de longe a fabricante mais adiantada no desenvolvimento de táxis voadores. O 2X, modelo mais recente da companhia com motorização elétrica e capacidade para dois ocupantes, já está sendo testado nos céus de Cingapura. A previsão da empresa é concluir a certificação do veículo até meados de 2022, abrindo caminho para sua estreia comercial na cidade-estado do país asiático.

O Volocopter é impulsionado por motores elétricos e pode permanecer voando por 30 minutos (Divulgação)
O veículo da Volocopter já realizou demonstrações de voo em Dubai (Divulgação)

O avanço da Volocopter também chamou a atenção de grandes corporações, como os grupos Daimler, da Alemanha, e Geely, da China. Os dois conglomerados já investiram dezenas de milhões de dólares na startup alemã, que deve começar a colher seus primeiros frutos na próxima década.

Grandes nomes da indústria aeronáutica estão envolvidos no desenvolvimento de eVTOLs, como a Airbus e Boeing e as fabricantes de helicópteros Bell e Sikorsky, embora seus projetos ainda estejam em fase embrionária ou em estágio inicial de testes de voo. A Embraer, por meio da divisão EmbraerX, também pretende participar desse segmento em parceria com a Uber.

Veja mais: O que o futuro reserva para a aviação comercial?

Total
1
Shares
Previous Post

Congo Airways encomenda dois jatos E175 da Embraer

Next Post

Novo porta-aviões John F. Kennedy é batizado nos EUA

Related Posts