Ucrânia quer caças F-15, F-16 e até F/A-18 dos EUA

Mas membros da USAF consideram inviável que pilotos ucranianos tenham condições de voar as aeronaves ocidentais em um curto período de tempo
Lockheed Martin F-16

O governo da Ucrânia tem feito apelos aos Estados Unidos para que forneçam caças F-16, F/A-18 e até mesmo o versátil F-15 para compensar a vantagem aérea da Rússia no conflito iniciado em 24 de fevereiro.

Em 26 de abril representantes de mais de 40 nações se reuniram na Base Aérea de Ramstein, na Alemanha, para discutir possíveis envios de armamentos à Ucrânia, entre eles aviões de combate, explicou o site Air Force Magazine.

A Força Aérea da Ucrânia publicou um vídeo no Twitter no mesmo dia onde um piloto faz um apelo pelo envio de caças F-15, F-16 e “talvez F-18” – a postagem traz a hashtag #ArmUkraineNow.

Apesar disso, oficiais da Força Aérea dos EUA (USAF) consideraram a hipótese de fornecer caças e treinamento aos pilotos ucranianos como pouco viável.

A aeronave mais disponível é o F-16 Fighting Falcon, fabricado pela Lockheed Martin, mas ela é considerada complicada demais para ser usada.

O comandante das Forças Aéreas dos EUA na Europa, general Jeffrey L. Harrigian, disse à Air Force Magazine que “claramente, eles [Ucrânia] querem migrar das capacidades russas para os EUA, mas isso leva algum tempo”.

Já o ex-comandante da Força Aérea da Ucrânia, Serhii Drozdov, afirmou na semana anterior acreditar que os pilotos do país poderiam aprender a pilotar os jatos militares dos EUA em duas ou três semanas. “Para proteger efetivamente nosso território, a Ucrânia requer pelo menos um esquadrão de caças modernos, como F-16 ou F-15 de fabricação americana”, disse.

A Boeing adquiriu os direitos do F-15 quando comprou a McDonnel Douglas (USAF)
Caça F-15C da Força Aérea dos EUA (USAF)

A previsão, entretanto, é extremamente acelerada se comparada ao ritmo de treinamento normal. São até 21 meses de aprendizado em aeronaves T-6A e T-38 antes de seguir para a escola do F-16, na Base Aérea de Luke, onde o curso dura nove meses.

A despeito do grande estoque de caças F-16 e F-15 (que a USAF deve aposentar cerca de 200 aeronaves em 2023), oficiais ouvidos pela revista têm dito que é mais produtivo ajudar os ucranianos com peças sobressalentes de aeronaves da era soviética a fornecer jatos de combate ocidentais.

“Você simplesmente não entrega um F-16 para alguém e deseja boa sorte”, disse o general Jeffrey L. Harrigian.

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
MARCELO MARTINS
MARCELO MARTINS
23 dias atrás

O Zelenski quer meter todo mundo nessa guerra, custe o que custar! Os pilotos ucranianos não conseguiriam pilotar os caças americanos com capacitação necessária para obter o máximo desempenho dos caças. Uma coisa é ligar o caça e sair voando, outra coisa é conhecer a fundo os sistemas e operá-los de forma a obter uma vantagem técnica sobre os pilotos e aviões russos!
Os países ocidentais cometem um grave erro ao continuarem a fornecer armas para os ucranianos. O Vietnam começou assim, e quando os americanos perceberam, estavam metidos até o pescoço naquela guerra!

Previous Post

Como suportar um voo de 20 horas sem escalas?

Next Post

Noventa anos após primeiro voo, trimotor alemão Ju 52 será “ressuscitado”

Related Posts