Para acompanhar o helicóptero, o A400M precisa voar bem devagar, a cerca de 190 km/h (Airbus)

Quase 10 anos após seu primeiro voo, o cargueiro multimissão Airbus A400M “Atlas” ainda continua em fase de desenvolvimento para validar todo o seu potencial. O grande turbo-hélice militar realizou recentemente os primeiros contatos de reabastecimento aéreo com helicópteros, informou a fabricante, que executou as provas em parceria com centro de testes de voo francês “DGA Essais en vol”.

Ao longo de quatro voos, operados em condições diurnas no sul da França, o A400M realizou 51 “contatos seco” (quando não há transferência de combustível) com helicópteros Airbus H225M. Os testes foram realizados em altitudes entre 1.000 pés e 10.000 pés (304 metros e 3.048 metros) em velocidades de voo de até 105 nós (194 km/h).

A próxima etapa do programa de teste de reabastecimento aéreo envolverá o contato com transferência de combustível para helicópteros, programados para ocorrer até o final de 2019, antes da certificação final em 2021.

A campanha de ensaio também inclui os primeiros testes de proximidade entre o A400M e o novo H160, da Airbus. Essa prova foi uma solicitação da Agência Francesa de Compras de Defesa (DGA), que estuda a viabilidade do Guépard, helicóptero que vai equipar as forças armadas da França.

O A400M voou pela primeira vez em 11 de dezembro de 2009 e as primeiras entregas para forças armadas começaram em 2013. A aeronave hoje está em serviço com as forças aéreas da Alemanha, França, Espanha, Reino Unido, Turquia e Malásia.

FAB também testa essa capacidade

No final de 2018, a Força Aérea Brasileira deu início a campanha de testes e certificação de operações de reabastecimento aéreo de helicópteros com aeronaves KC-130 Hercules. A frota nacional opera desde 2015 modelos H225 (H-36 “Caracal” da designação da FAB) equipados com sondas para receber combustível em voo. Os ensaios devem ser concluídos neste ano.

A FAB recebeu o primeiro H-36 com sonda de reabastecimento aéreo em 2015 (FAB)

Veja mais: Avião tanque não tripulado da Boeing completa primeiro voo