“Airbus chinês”, COMAC C919 terá versões de 140 e 210 assentos

Família de jatos comerciais será bastante parecida com os modelos A320neo, da Airbus, mas fabricante não revelou planos de lançamento
O C919 “A319neo”, voltado para operações em aeroportos em altitude elevada (COMAC)

Sem surpresas, a COMAC, fabricante estatal de aeronaves comerciais da China, revelou durante o evento Shanghai International Commercial Airshow 2023 no último final de semana, inéditas versões do jato comercial C919.

Aeronave de passageiros mais moderna já concebida na China, o C919 atual, com capacidade para 164 passageiros, será complementado por uma versão menor, chamada de C919 “Shortened” (encurtada) ou “Plateau Variant” (versão para locais elevados), e uma maior, a “Stretched Variant” (alongada).

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A COMAC não detalhou especificações técnicas das novas aeronaves, mas afirmou que a versão curta poderá transportar 140 passageiros em um layout de duas cabines enquanto o maior C919 oferecerá 210 assentos, também em duas classes.

Segundo a empresa, o C919 “Stretched” “pode atender às necessidades operacionais entre as principais cidades da China e da região Ásia-Pacífico”. O menor C919 por sua vez será direcionado a operações em aeroportos em altitude elevada.

O “A321neo” chinês: capacidade para 210 passageiros em duas classes (COMAC)

Tamanho semelhante à família A320neo

A despeito de não terem sido informadas medidas das aeronaves, o site Air Data News comparou imagens que circulam nas redes com a versão em produção e estimou que o C919 “Plateau” poderá ter cerca de 34 metros de comprimento enquanto o C919 “Stretched” erá por volta de 45 metros.

São dimensões muito próximas à da família A320neo, da Airbus, e que serve de inspiração para a COMAC. O A319neo possui comprimento de 33,8 metros enquanto o A320neo possui 37,6 m. O maior membro da série, o A321neo, mede 44,5 m.

O C919 de porte médio está em serviço desde maio e apenas duas aeronaves foram entregues pela COMAC (CTGN)

As imagens e maquetes divulgadas no evento mostram o C919 menor com apenas uma janela de emergência no centro da fuselagem enquanto o C919 mais longo ganhou uma terceira porta na porção traseira do avião.

A COMAC também não fez previsões sobre em que estágio estão os estudos, mas o lançamento comercial de uma família de jatos comerciais era um passo natural diante das ambiçõs chinesas de possuir ser autossuficiente no segmento.

O programa C919 tem avançado a passos lentos, com a entrada em serviço do primeiro jato tendo ocorrido apenas em maio de 2023. Atualmente, há apenas duas aeronaves entregues, ambas para a China Eastern Airlines, que fez uma primeira encomenda de cinco aviões e mais tarde fechou um acordo mais amplo, de 100 aeronaves.

Total
0
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Fábrica russa planeja entregar primeiros jatos ‘soviéticos’ Tu-214 em 2024

Next Post

Há 25 anos pousavam no Brasil os primeiros Airbus A330 a operar no país

Related Posts
Total
0
Share