Airbus pode revisar design do A321XLR e empurrar estreia do avião para 2024

Regulares europeus avaliam impor alterações no projeto do novo A321 de alcance ultra longo
O protótipo do A321XLR deve decolar no dia 15 de junho (Airbus)

Um dos jatos comerciais mais aguardados do momento, o Airbus A321XLR projetado para voos de longo alcance e com estreia prevista para o próximo ano pode ter seu lançamento adiado para 2024. De acordo com a agência Reuters, a autoridade de aviação civil da Europa (EASA) avalia impor alterações no desenho da aeronave para conter potenciais riscos de incêndios em pousos mal sucedidos.

Segundo a publicação, que diz ter ouvido pessoas com conhecimento do assunto, a EASA está tentando impor modificações significativas nas “carenagens inferiores”, parte da estrutura inferior do avião. Revisar essa parte da aeronave é um trabalho que pode levar de 6 a 9 meses, dependendo do escopo da regra de certificação final, disse uma das fontes.

A agência de notícias também cita, mas sem fornecer detalhes, que há discussões sobre a homologação do novo tanque de combustível central do A321XLR que podem atrasar o cronograma do projeto. Outra fonte mencionou que o gerenciamento de temperatura da aeronave pode ser mais um problema no projeto e solucioná-lo é um trabalho que pode demorar até um ano.

Questionadas pela publicação, Airbus e EASA confirmaram que estavam discutindo sobre como certificar a nova versão do A321, mas não forneceram informações detalhadas sobre o processo ou dos percalços enfrentados pelo programa.

No ano passado, a Boeing relatou à EASA que a instalação de um tanque extra pode causar riscos potenciais de incêndio em situações que envolvem ultrapassar os limites da pista ou por avarias no trem de pouso. Na época, a fabricante dos EUA alegou que “tanques de combustível integrais à estrutura da fuselagem inerentemente fornecem menos redundância do que tanques de combustível estruturalmente separados”.

Nesta semana, a Airbus publicou no Twitter um vídeo do primeiro A321XLR passando pelo processo de pintura, que é uma das últimas etapas na construção de uma aeronave comercial, levando a crer que o primeiro voo do modelo deve acontecer em breve.

Informações sobre o progresso do programa A321XLR podem ser reveladas nesta quarta-feira (4) durante a divulgação dos resultados trimestrais da Airbus.

Sucesso imediato

Lançado em 2019, o A321XLR tem se mostrado uma jogada certeira da Airbus. A aeronave, com capacidade para até 244 assentos, oferece um alcance de 8.700 km, suficiente para operar em rotas transatlânticas, por exemplo.

Diante da queda na demanda do tráfego aéreo internacional, o novo jato serve com perfeição na estratégia de vários companhias aéreas no lugar de onerosos widebodies e não é por menos que recebeu mais de 500 pedidos até hoje.

A Boeing, por sua vez, não possui uma aeronave capaz de oferecer a mesma performance do rival europeu. A família 737 MAX, abalada pelos problemas de segurança, contará com a variante 737 MAX 10, a maior da história do jetliner, mas com desempenho inferior ao Airbus.

Total
1
Shares
Previous Post

Número de passageiros quase dobra no Brasil, mas reclamações crescem ainda mais

Next Post

Jato da Embraer perde winglet durante o voo nos EUA

Related Posts
Total
1
Share