Boeing 737 “gigante”: estreia do MAX 10 é adiada para 2023

Antes programado para 2021, início das entregas do 737 MAX 10 agora é previsto para 2023
O 737 MAX 10 será o maior 737 da história, com 43,8 metros de comprimento (Boeing)
O 737 MAX 10 será o maior 737 da história, com 43,8 metros de comprimento (Boeing)

A Boeing decidiu adiar a estreia do 737 MAX 10 para 2023, conforme informou em seu último relatório anual, publicado na segunda-feira (1). Na previsão ajustada em 2020, enquanto a série MAX continuava proibida de voar, a fabricante planejava iniciar as entregas da aeronave no decorrer deste ano.

A empresa também anunciou que deve entregar o primeiro 737 MAX 7, a menor opção da família MAX, em 2021. Anteriormente, a Boeing esperava alcançar esse marco em 2020, mas a em função da pandemia da COVID-19 e a demora na recertificação da aeronave nos EUA, concluída em novembro do ano passado, forçou a mudança de planos.

Continuando os ajustes nos cronogramas de entregas de novos produtos, a Boeing ainda adiou o lançamento do 777X de 2021 para 2023.

“Prevemos que a entrega dos primeiros 737 MAX 10 e 777X ocorrerá em 2023”, diz o documento da Boeing. “Este cronograma reflete uma série de fatores, incluindo uma avaliação atualizada dos requisitos de certificação global informada por discussões contínuas com os reguladores e resultando em uma decisão da administração de fazer modificações no projeto da aeronave.”

A divulgação dos novos prazos de entrega foi uma rara revelação da Boeing nos últimos dois anos, período em que evitou tecer comentários sobre os modelos MAX 7 e MAX 10, após os dois acidentes fatais com o 737 MAX 8 e a suspensão global dos voos da aeronave.

Boeing 737 MAX 10
Apresentação do 737 MAX 10 na sede da Boeing em Seattle, nos EUA (Boeing)

A Boeing apresentou o MAX 10 em novembro de 2019, numa cerimônia exclusiva para funcionários. Trata-se da maior versão do 737 em mais de 50 anos de história do modelo. O “737 gigante” tem 43,8 metros de comprimento e capacidade para embarcar até 230 passageiros. Como comparação, o primeiro 737 que voou em 1967 (o 737-100) mede apenas 29 metros de uma ponta a outra e podia receber 118 ocupantes.

Por conta do maior porte, o 737 MAX 10 tem alguns itens e detalhes exclusivos em relação aos demais modelos da nova geração. As principais diferenças são as portas de emergência extras no centro da aeronave, fuselagem alongada, asa modificada para redução do arrasto aerodinâmico a baixa velocidade e um conjunto de trem de pouso mais alto.

Sistema telescópico deve solucionar problema de altura do 737 MAX 10 (AIRWAY)

Como os outras opções da série MAX, o maior membro da família também é impulsionado pelos novos motores CFM Internacional LEAP-1B e possui winglets no formato “sharklet”. De acordo com a Boeing, essas tecnologias reduzem o consumo de combustível do 737 em até 20% comparado ao desempenho da geração anterior. Segundo a fabricante, o MAX 10 oferece o menor custo por assento de qualquer avião de corredor único já fabricado.

O 737 MAX 10 soma até o momento 483 pedidos de 17 clientes. Um dos futuros operadores da aeronave é a Gol Linhas Aéreas, que encomendou 30 exemplares. A Boeing ainda marcou uma data para o primeiro voo do modelo.

Veja mais: COMAC quer entregar primeiro jato C919 até o final de 2021

Total
30
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post
Electra: símbolo do auge da ponte aérea Rio-São Paulo

Ponte aérea Rio-São Paulo já teve avião “inquebrável” e champanhe

Next Post

Pedidos firmes do Boeing 777X encolhem para 191 aeronaves

Related Posts