Airbus quer revolucionar as asas de seus próximos aviões

Fabricante apresentou dois programas nesta semana que fazem parte do esforço em direção à aeronaves mais eficientes no futuro
Um Cessan Citation VII será usado pela Airbus para testar novas tecnologias de asas (Airbus)

A Airbus realizou nesta semana o Airbus Summit, evento em que apresentou vários de seus projetos em busca de sustentabilidade.

Entre as novidades expostas, há dois programas voltados a revolucionar a forma como são concebidas e construídas as asas dos seus futuros aviões.

O primeiro projeto é uma aeronave demonstradora de tecnologia baseada num jato executivo Cessna Citation VII e que será equipado com várias inovações em suas asas de alta relação de aspecto.

A Airbus não explicou claramente como funcionará a asa revolucionária, mas afirmou que ela testará diversas tecnologias como sensores de rajada, spoilers perpendiculares e bordo de fuga que serão capazes de ter sua superfície alterada dinamicamente.

“Semelhante à forma como a águia voa, adaptando o formato, a envergadura e a superfície de suas asas e penas, este demonstrador permite maior eficiência de vôo”, explicou o comunicado.

O avião demonstrador está sob os cuidados da Airbus UpNext, uma subsidiária criada pela empresa para dar andamento a projetos avançados em ritmo avançado. A Airbus, no entanto, não revelou quando o Citation VII realizará seu primeiro voo.

O primeiro protótipo de asa com materiais e técnicas avançadas de construção (Airbus)

Asa ecológica

O outro programa revelado na quarta-feira é o “Wing of Tomorrow” (Asas do Amanhã), que consiste em avaliar novas tecnologias em aerodinâmica e arquitetura, além de materiais compostos, na fabricação de asas aprimoradas.

O primeiro conjunto de testes de três previstos foi concluído, segundo a Airbus. Ele será usado para entender a integração de sistemas enqunto os outros dois servirão como referências em relação ao projeto e à fabricação em escala.

“A tecnologia de asa de alto desempenho é uma das várias soluções – junto com combustíveis de aviação sustentáveis ​​e hidrogênio – que podemos implementar para contribuir com a ambição de descarbonização da aviação”, disse Sabine Klauke, diretora técnica da Airbus.

Os três demonstradores de asas testarão mais de 100 novas tecnologias voltadas a novas técnicas de fabricação e montagem com o objetivo de tornar a aviação mais sustentável.

Total
29
Shares
Previous Post

Emirates confirma volta do A380 no voo São Paulo-Dubai

Next Post

Eve fecha mais um acordo para seu eVTOL, desta vez com a Bristow Group

Related Posts