A Azul voará com seus jatos A320neo a partir de Guarulhos em julho (Daniel Torres)

A Azul confirmou na sexta-feira, 26, que retomará seus voos a partir do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. A operação será reiniciada no dia 6 de julho, uma segunda-feira, com voos para as cidades de Cuiabá, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre.

Principal hub da companhia no Nordeste, Recife passará a ter dois voos diários para Guarulhos, mesmo número de voos oferecidos para Belo Horizonte, Cuiabá e Porto Alegre, com partidas pela manhã e à noite. A aeronave escolhida para esses frequências é o A320neo, variante avançada do jato da Airbus, que é mais econômica que a geração anterior. Os jatos da Azul são configurados para oferecer 174 assentos em classe econômica.

Outra novidade da companha aérea é que os passageiros utilizarão o Terminal 2 de Guarulhos, o maior do aeroporto e que concentra os voos nacionais. A razão é que a GRU Airport fechou o Terminal 1, o famoso puxadinho, por conta da baixa demanda causada pela pandemia do coronavírus. Não se sabe ao certo se a Azul retornará ao modesto terminal, construído pela Infraero utilizando estruturas abandonadas dos terminais de carga das falidas Vasp e Transbrasil.

“A malha que estamos construindo para julho fortalece a conectividade da Azul para todas as regiões do país, reconectando o Brasil por meio do modal aéreo”, disse Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

No mês que vem, a empresa pretende reabrir outros cinco bases – Porto Seguro, Marília, João Pessoa, Maceió e Maringá -, além de reforçar o número de voos nos aeroportos de Viracopos (seu principal hub), Confins, Recife, Cuiabá e Santos Dumont, no Rio de Janeiro. A meta, segundo a Azul, é chegar a 242 voos diários no pico, um acréscimo de 42% em relação a junho, mas ainda muito distante da malha pré-pandemia, quando eram realizados cerca de mil voos diários.

A Azul tem sido a companhia brasileira a restabelecer seus voos com maior velocidade, seguida da Gol. A LATAM tem feito uma estratégia mais cautelosa até o momento. Num movimento inesperado, a empresa chilena fechou um acordo de codeshare com a Azul neste mês e que prevê o compartilhamento de voos em rotas onde elas não atuam sobrepostas.

Enquanto o Terminal 1 de Guarulhos está fechado (ao fundo), a Azul embarcará passageiros no Terminal 2

Veja também: Azul estreia em Congonhas com jatos Airbus A320neo