Boeing e Airbus vivem expectativa de vender centenas de jatos comerciais

Empresas aéreas como IndiGo, Turkish e Emirates estão perto de anunciar acordos bilionários, segundo relatos
A Emirates pretende utilizar o 777X e o 787-9 para substituir parte dos A380 e 777-300ER atuais (Emirates)

Se os números forem confirmados, Boeing e Airbus verão suas carteiras de pedidos se expandirem em mais de mil aeronaves. As maiores fabricantes de aeronaves comerciais do mundo estão em meio a vultosas negociações de encomendas por parte de três companhias aéreas, a IndiGo, Turkish Airlines e Emirates Airline, segundo a Reuters.

Em números absolutos, low cost indiana IndiGo parece estar em vantagem. A maior empresa aérea do país planeja anunciar um pedido de 500 jatos da família A320neo, da Airbus.

O potencial acordo seria uma resposta ao enorme pedido da Air India, revelado em fevereiro, e que incluiu 470 jatos da Airbus e Boeing. A empresa aérea, assumida pelo grupo Tata, pretende se transformar em protagonista no tráfego aéreo na região do Golfo Pérsico e Ásia.

Já a IndiGo é uma das maiores operadoras de aeronaves da Airbus, com 272 jatos da família A320. Mas há um total de 830 pedidos, dos quais 482 pendentes de entrega.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A empresa aérea também negocia com Airbus e Boeing um pedido de 25 widebodies A330neo ou 787 Dreamliner, para estabelecer rotas de longa distância.

A IndiGo pode anunciar um pedido de 500 jatos A320neo (Airbus)

Grande encomenda, mas boa parte como opções

Outra empresa aérea que estaria perto de um pedido de centenas de jatos é a Turkish Airlines. A empresa aérea de bandeira da Turquia planeja adquirir cerca de 600 aeronaves, porém, parte delas ainda como opções de compra.

A Turkish já conversa com as duas fabricantes há tempos e estima-se que possa fechar um pedido de 400 narrowbodies e 200 widebodies.

Ahmet Bolat, CEO da companhia aérea, afirmou a Reuters que haverá ainda um acordo para aeronaves regionais logo em seguida. O A220 e o Embraer E2 disputam o pedido, mas o Airbus já foi citado como aeronave preferida da empresa aérea.

Boeing 787-9 da Turkish Airlines: companhia tem planos ambiciosos (Divulgação)

Reforço de 150 jatos na frota e início do fim do A380

Na terça-feira (6), em entrevista durante o congresso da IATA em Istanbul, o presidente da Emirates Airline, Tim Clark, revelou que a empresa aérea está avaliando novos pedidos de jatos A350, 777X e 787 que podem somar até 150 aeronaves.

Segundo Clark, será preciso aposentar os 777-300ER e A380 atualmente em operação a partir do início dos anos 2030. O maior avião de passageiros do mundo, por exemplo, começará a ser retirado de serviço entre 2032 e 2033.

Dos três jatos, a Emirates espera receber o primeiro A350-900 em 2024 enquanto o 777-9 está previsto para 2025. Encomendados em 2018, os Dreamliner ainda são motivo de discussões com a Boeing.

 

 

Total
0
Shares
Previous Post
O jato Embraer E175 pode transportar cerca de 70 passageiros (Embraer)

United Nigeria Airlines pretende contar com dois E190 e 10 E175 da Embraer

Next Post

Embraer KC-390 da FAB realiza primeira missão com equipamento de visão noturna

Related Posts
Total
0
Share