“Clone” do F-22, caça sul-coreano KF-21 vai decolar em 22 de julho

Caça de geração 4,5 projetado pela Korea Aerospace Industries deve entrar em operação em 2028
A Força Aérea da Coreia do Sul pretende adquirir mais de 100 unidades do KF-21 (Asia Times)

O primeiro protótipo do caça KF-21 Boramae, da fabricante sul-coreana Korea Aerospace Industries (KAI), está pronto e tem data para decolar: o voo inaugural da aeronave está marcado para acontecer no dia 22 de julho, segundo informa mídia local.

Criado a partir do programa KF-X, em desenvolvimento há mais de uma década, o Boramae (Falcão, em coreano) é o avião mais avançado já desenvolvido na Coreia do Sul. O modelo substituirá os antigos caças F-4 Phantom e F-5 Tiger II da força aérea sul-coreana, que utiliza essas aeronaves desde a década de 1970.

Apesar das formas furtivas e que rementem ao design “diamantado” do caça norte-americano F-22 Raptor, o KF-21 é classificado como um jato de combate de geração 4,5. Ou seja, ele não é tão avançado como o modelo da Lockheed Martin.

Um dos pontos que impedem o Boramae de ser um autêntico caça da quinta geração é o fato dele levar seus armamentos em pontos externos. Essa característica vai contra a filosofia dos caças furtivos (ou stealth, no jargão em inglês), que conseguem diminuir significativamente sua assinatura radar ao “esconder” seus armas em compartimentos internos.

No ano passado, o ex-presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, declarou durante o rollout do KF-21 que o país pretende adquirir mais de 100 unidades do caça nacional. A introdução da aeronave é prevista para 2028, com um lote inicial de 40 aeronaves.

Parece, mas não é: formato do KF-21 lembra o design do F-22 Raptor, mas o jato coreano não é tão avançado como o americano (Asia Times)

Meio coreano, meio indonésio

O KF-21 é um programa desenvolvido em parceria entre a KAI e a Indonesian Aerospace, da Indonésia. O projeto foi iniciado em 2001 por iniciativa da Coreia do Sul e os indonésios entraram no empreendimento em 2010. A KAI também trabalha numa versão da aeronave para dois pilotos.

A ideia inicial dos projetistas era criar um caça bimotor de 5ª geração com capacidade stealth. Posteriormente, prevendo custos elevados e um maior tempo de desenvolvimento, os requisitos do projeto foram rebaixados à pedidos da força aérea da Coreia do Sul, que passou a pedir um jato de geração 4,5 com performance stealth limitada.

Segundo dados da KAI, a versão final do KF-21 terá peso máximo de decolagem de 25.400 kg e poderá voar a velocidade máxima de Mach 1.8 (2.222 km/h).

Total
12
Shares
Previous Post

Aeromot prepara nova fábrica de aviões no Rio Grande do Sul

Next Post

Embraer busca expertise da Toyota para otimizar produção de aeronaves

Related Posts
Total
12
Share