Como o raio-x dos aeroportos enxergam por dentro das malas

Espie por dentro das bagagens e tente encontrar os objetos proibidos em voos comerciais
O raio-x dos aeroportos colore os objetos na mala de acordo com sua densidade: azul não é bom... (Simulscan)
O raio-x dos aeroportos colore os objetos na mala de acordo com sua densidade: azul não é bom… (Simulscan)
O raio-x dos aeroportos colore os objetos na mala de acordo com sua densidade: azul não é bom... (Simulscan)
O raio-x dos aeroportos colore os objetos na mala de acordo com sua densidade: azul não é bom… (Simulscan)

Quem nunca tentou esticar o pescoço para ver a tela do raio-x nas revistas dos aeroportos? Os agentes que operam essas máquinas precisam ter visão afiada para encontrar objetos proibidos em meio a roupas, sapatos, livros, chocolates e cuecas. Como eles encontram esses itens? Aqui está sua chance de finalmente espiar a bagagem alheia, ou perigosa!

A lista do que não pode ser levado a bordo de aviões é longa e inclui principalmente itens pontiagudos e inflamáveis, além de artigos perigosos, como armas de fogo e explosivos. As máquinas de raio-x utilizadas nos aeroportos são como às de hospitais, mas combinada a programas de computador que colorem os objetos das malas de acordo com sua densidade.

Roberto Sergnese, presidente da Simulscan, empresa italiana que oferece treinamento de triagem em máquinas de raio-x para aeroportos, afirmou à revista Wired que a verificação começa a partir de três questões: “O que você está procurando? Com o que isso se parece? E como isso pode aparecer na imagem do raio-x?”.

Sergnese, que já foi especialista de segurança das companhias Continental, Pan Am e American Airlines, revelou que apesar de toda experiência em alguns casos pode ser impossível reconhecer o contéudo dentro de uma simples sacola.

[twentytwenty]raiox_aerosol_02 raiox_aerosol_01[/twentytwenty]

Passageiros não podem carregar aerossóis na bagagem de mão em voos comerciais (Simulscan)

“Você não tem que reconhecer tudo dentro de um saco”, diz Sergnese a publicação. “Isso simplesmente não é viável. O truque é saber o que as ameaças são e como identificá-las. Isso significa saber, por exemplo, como um terrorista pode formar um dispositivo explosivo improvisado. Ninguém virá com uma bomba como nos desenhos”, completou.

[twentytwenty]raiox_canivete_01 raiox_canivete_02[/twentytwenty]

O canivete de bolso por pouco não passou pela revista (Simulscan)

As imagens de raio-x de bagagens divulgadas pela Simulscan são casos reais e simulações, algumas nada discretas. No entanto, é surpreende como objetos perigos, como uma pistola ou um canivete de bolso, podem se esconder dentro de uma mala misturados a outros itens.

[twentytwenty]raiox_revolver_01 raiox_revolver_02[/twentytwenty]

Uma simples sacola pode esconder objetos perigosos; o revolver por pouco passava (Simulscan)

[twentytwenty]raiox_garrafa_02

raiox_garrafa_01[/twentytwenty]

Recipientes com mais de 100 ml de conteúdo líquido ou cremoso também são barrados (Simulscan)

As autoridades também fazem vista grossa a bagagens com líquido em excesso ou cremes e géis – materiais com essa mesma densidade podem ser utilizados para construir explosivos.

Veja mais: Engenheiro quer criar cápsulas de fuga para aviões comerciais

Total
3
Shares
2 1 vote
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Elia
6 anos atrás

Gostei dessa página. Preciso de um colchão anti inflamatório mas afirmou que não pode ser muito rígido. Quem daqui já viu esse da Colchão Inteligente que apareceu na Ana Maria Braga? http://ocolchaointeligente.com.br

Previous Post
O satélite de defesa do Brasil será posicionado a 360 km da Terra (FAB)

Primeiro satélite militar brasileiro começa a ser testado

Next Post
A SETE foi fundada por Rolim Amaro, que também fundou a TAM (SETE)

SETE Linhas Aéreas anuncia suspensão de voos

Related Posts
Total
3
Share