De Havilland Canada lança novo avião combate a incêndios DHC-515

Fabricante já tem 22 cartas de intenção de compra de clientes europeus pelo DHC-515 Firefighter
De Havilland Canada já tem 22 cartas de intenção de compra pelo DHC-515; avião será uma evolução do CL-415 (DHC)

A fabricante De Havilland Canada (DHC) confirmou nesta semana que dará continuidade ao programa de desenvolvimento do bimotor turboélice DHC-515 Firefighter, avião anfíbio de combate a incêndios. O lançamento da aeronave, anteriormente conhecida como CL-515, vinha sendo analisado pela fabricante desde 2019, mas acabou adiado por conta da pandemia de Covid-19.

“Após uma extensa análise técnica e comercial, temos o prazer de anunciar que lançamos o programa De Havilland DHC-515 Firefighter, que envolverá a negociação de contratos com nossos clientes europeus”, disse o CEO da De Havilland Canada, Brian Chafe.

Segundo o fabricante canadense, clientes europeus ainda não identificados assinaram cartas de intenção para comprar as primeiras 22 aeronaves da nova série. A companhia acrescentou que as entregas do DHC-515 serão iniciadas até o final desta década.

O DHC-515 será uma evolução do CL-215/CL-415, um projeto original da extinta Canadair (que foi absorvida pela Bombardier em 1986) e que há mais de 50 anos atua em operações de combate a incêndios na Europa e na América no Norte. De acordo com a DHC, a aeronave de nova geração contará com atualizações para aumentar sua funcionalidade e eficácia.

A montagem final da aeronave ocorrerá nas instalações da DHC em Calgary, no Canadá, onde atualmente há um centro de suporte para os modelos CL-214 e CL-415. Para dar conta do novo projeto, a empresa diz que pretende contratar cerca de 500 funcionários.

“Colocar o DHC-515 em produção é importante não apenas para nossa empresa, mas para países ao redor do mundo que dependem de nossas aeronaves para proteger suas pessoas e florestas”, ressaltou Chafe. “Entendemos o importante papel que as aeronaves anteriores desempenharam na proteção de pessoas e propriedades e, à medida que nosso clima continua a mudar e os verões aumentam tanto em temperatura quanto em duração, o DHC-515 será uma ferramenta importante para países ao redor do mundo usarem para apagar incêndios.”

A De Havilland Canada foi recriada em 2019 após a Longview Aviation Capital adquirir os direitos de produção da família de aviões Dash 8 da Bombardier. O grupo canadense também adquiriu os direitos de produção de outras aeronaves da tradicional fabricante, como o DHC-6 Twin Otter, e que atualmente fazem parte do portfólio da Viking Air.

Total
11
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eduardo Grimaldi Oliveira
Eduardo Grimaldi Oliveira
3 meses atrás

O Brasil também necessita de aviões assim.

Previous Post

Suspeito de negligência pela destruição do An-225, CEO da Antonov é demitido

Next Post

ITA Airways expandirá frota com mais 12 jatos da Airbus

Related Posts
Total
11
Share