O KC-390 pode lançar um contêiner de carga de até 19 toneladas ou dois de 12 ton(Embraer)

O jato multimissão KC-390 Millennium concluiu com sucesso a campanha de testes de lançamento de cargas em voo, informou a Embraer nesta semana. Os ensaios, conduzidos pela fabricante em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB) e o Exército Brasileiro, foram realizados em Yuma Proving Ground, no deserto do Arizona, nos EUA.

As principais realizações da campanha foram o lançamento em voo de uma plataforma com peso máximo de 19 toneladas, bem como o lançamento sequencial em voo de duas plataformas com peso total de 24 toneladas. Com base nesses resultados, a Embraer afirma que o KC-390 Millennium é o único avião de transporte de médio porte capaz de realizar tal operação.

O KC-390 possui um sistema de manuseio e lançamento de cargas em voo totalmente automatizado, em que um único operador (loadmaster) pode executar todas as atividades no compartimento de carga. Para os pilotos, um equipamento chamado CCDP (Continuously Computed Drop Point) calcula automaticamente o ponto ideal de lançamento de carga. Ambos os sistemas foram desenvolvidos pela Embraer.

Durante a campanha de lançamento de cargas em voo em 2019, o KC-390 Millennium lançou diversos contêineres por gravidade, com até 24 contêineres em uma única passagem, assim como diversas plataformas utilizando paraquedas de extração, totalizando 330 toneladas de cargas lançadas.

Testes de lançamento de cargas pela rampa traseira do KC-390 (Embraer)

A Embraer ainda destacou o bom desempenho dos comandos de voo fly-by-wire (controles de voo eletrônicos) do KC-390 para esse tipo de missão. O equipamento ajuda no controle das mudanças de altitude e inclinação da aeronave durante e após cada liberação de carga, explica a fabricante.

Certificação militar

O KC-390 recebeu o Certificado de Tipo da ANAC em outubro deste ano. Esse documento permite que a aeronave possa ser entregue ao mercado pelo fabricante e operada em todo o território brasileiro. Mas o trabalho de testes com o Millennium ainda não terminou.

Por se tratar de um avião militar com múltiplas funções, o novo jato da Embraer ainda precisa da certificação FOC (do inglês Final Operational Capability), que atesta a capacidade operacional da aeronave de acordo com os requisitos do operador.

Além de comprovar o desempenho da aeronave, o FOC é uma certificação que ajuda a estabelecer programas de treinamento e manutenção. Esse processo é iniciado durante o desenvolvimento da aeronave e contínua quando os primeiros aparelhos são entregues ao operador.

A conclusão dos testes de lançamento de cargas em voo foi uma das várias etapas do FOC que os KC-390 brasileiros precisam cumprir. No mês passado, a aeronave foi aprovada para missões de reabastecimento aéreo de caças A-1 e F-5 da FAB e breve fará ensaios com helicópteros.

KC-390 em teste de “contato seco” de reabastecimento aéreo com caças F-5 da FAB (Embraer)

O jato militar da Embraer também já passou por simulações de evacuação e desembarque de tropas, transporte de cargas (incluindo veículos blindados e até um helicóptero), lançou soldados paraquedistas e enfrentou condições climáticas extremas em seus voos pelo mundo.

Conforme a lista de exigências da FAB, o KC-390 ainda deve ser capaz de executar operações de busca e salvamento, evacuação médica e combate a incêndios. O KC-390 futuramente também será responsável por transportar equipes e suprimentos para estação de pesquisa brasileira na Antártica.

A Embraer entregou o segundo exemplar do KC-390 à FAB neste mês, de um total de 28 aeronaves encomendadas. Os cargueiros a jato de nova geração serão os substitutos dos antigos turbo-hélice C-130 Hercules, que operam no Brasil desde a década de 1960.

Veja mais: Caça stealth russo S-57 se acidentou na véspera do Natal