Embraer pode perder um dos seus maiores clientes para a Airbus

Companhia aérea polonesa LOT estaria próxima de anunciar pedido de 60 jatos A220, rival dos modelos E2
Um E195 da LOT: empresa polonesa opera todos os modelos E-Jets (Markus Eigenheer)

A LOT, maior companhia aérea polonesa, é uma parceira especial para a Embraer. Além de ter sido a cliente lançadora da família E-Jet em 2004, ao receber o primeiro E170, a empresa opera hoje uma frota de 40 aeronaves da fabricante brasileira, uma das maiores do mundo.

Mas, ao que parece, nem o longo relacionamento entre as duas empresas foi suficiente para que a LOT decidisse substituir os E-Jets de primeira geração pela família E2, como a Embraer tem proposto.

Ao menos é o que indica a Bloomberg, que afirmou que a companhia aérea polonesa está próxima de um pedido de até 60 aeronaves A220, da Airbus.

O jato comercial antes conhecido como CSeries tem sido uma pedra no sapato da Embraer por conta do seu imenso alcance e capacidade, mas no caso da LOT parecia pesar a favor da empresa brasileira o fato de que as tripulações e pessoal de terra da companhia estarem bem familiarizadas com seus jatos, o que se refletiria numa transição mais simples e barata.

O A220-300> pedra no sapato da Embraer (Airbus)

Frota com todos os modelos E-Jet

Um dos fatores que pode pesar a favor da Airbus já é conhecido, uma possível unificação de frota. Isso porque outra possível derrotada caso o acordo seja fechado é a Boeing. A fabricante dos EUA é responsável por fornecer aeronaves 787 e 737 para a LOT, incluindo o modelo MAX.

Em suma, a companhia aérea polonesa até hoje não operou aviões da Airbus e opção pelo A220 poderia ser a ponta de lança de outros acordos por aeronaves da fabricante europeia.

A Bloomberg diz que o anúncio da encomenda pode ocorrer durante o Farnborough Airshow, que vai do dia 18 a 22 de julho na Inglaterra. Se confirmado, o negócio terá um efeito muito ruim para a Embraer já que não se trata de uma concorrência em que o cliente desconhece o serviço e o produto da empresa brasileira.

A LOT tem em sua frota nada menos que todos as versões de E-Jets: do E170, passando pelo E175 e E190 e terminando com o E195, o mais numeroso deles, com 15 aviões.

E170 da LOT: companhia foi a estreante da família E-Jet em 2004 (Adrian Pingstone)

Total
15
Shares
5 1 vote
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adilson
Adilson
1 mês atrás

Infelizmente maus uma nova derrota da Embraer. Desta forma em curto espaço de tempo a empresa vai se ver fabricando apenas jatos executivos. Que medo enorme é este da Embraer fabricar jatos maiores. Vai acabar ficando para traz até da Rússia e da China se não acordar para a perigosa situação que esta se deixando ser levada.

Joao
Joao
1 mês atrás

Ja se adivinhava; Bolsonaro com seu apoio a Russia que espera que a Polonia faca?

Sidney Francisco de Freitas
Sidney Francisco de Freitas
1 mês atrás

Era de se esperar que agora que a POLONIA faz parte da otan ela fosse prestigiar uma aeronave de seus aliados, e não de um aliado da Rússia pois esta está sofrendo sanções e isto chegou ao Brasil.

Dario Lemos
Dario Lemos
1 mês atrás

Nossa, quanto asneira tive que ler. A escolha pelo A220 nada tem a ver com a situação geopolítica e, sim, com as aeronaves em questão. O A220 é um projeto mais moderno, é mais largo, tem mais capacidade e alcance, é mais versátil. E atende melhor o que as empresas aéreas querem nos dias de hoje. Os E2 são ótimas aeronaves mas fazem parte da categoria de jatos regionais.

Previous Post

Japão e Reino Unido planejam fundir programas de caças da sexta geração

Next Post

Embraer atualiza configuração do eVTOL da Eve

Related Posts
Total
15
Share