Embraer prepara maior apresentação de sua história

Fabricante brasileira deve ter a maioria de seus aviões presentes no Salão de Farnborough, em julho
O KC-390 deve estrear com a Força Aérea Brasileira em meados de 2018 (FAB)
As unidades da Embraer em Évora produzem peças para o KC-390, entre outros aviões (FAB)
O KC-390 deve estrear com a Força Aérea Brasileira em meados de 2018 (FAB)
A Embraer planeja fazer a estreia internacional do KC-390 em Farnborough, na Inglaterra (FAB)

O festival aéreo de Farnborough, na Inglaterra, é um dos eventos de aviação mais importantes do mundo, onde tradicionalmente fabricantes e empresas do setor mostram suas novidades para o público e, principalmente, a potenciais clientes. Para o evento deste ano, que será realizado entre os dias 11 e 17 de julho, a Embraer preparou a maior apresentação de sua história.

Pela primeira vez, a fabricante brasileira vai apresentar a maioria de seus produtos atuais em uma feira de aviação. Isso inclui as famílias de jatos executivos Phenom, Legacy, os modelos da linha E-Jet e o avião militar Super Tucano, que será apresentado na Europa pela primeira vez.

Mas essas não serão as principais atrações da empresa na Inglaterra: também serão realizadas as estreias internacionais do cargueiro militar KC-390 e, possivelmente, do primeiro protótipo de voo do jato comercial E190 E2.

“Ainda não temos certeza se o E2 poderá participar do evento. Para chegar a Farnborough é preciso atravessar o Oceano Atlântico, e isso não é tão simples”, contou Luiz Carlos Afonso, vice-presidente da Embraer Aviação Comercial, acrescentando que a aeronave começou a ser testada recentemente, durante apresentação à imprensa na fábrica da Embraer em Évora, em Portugal.

O espaço que a empresa brasileira vai ocupar no evento é semelhante ao que a Airbus e Boeing, as duas maiores fabricantes de aviões do mundo, ocupam tradicionalmente no festival britânico. Como a Embraer antecipou, suas aeronaves serão exibidas em um estande de 600 m².

Embraer E190-E2 ainda não é presença confirmada
Embraer E190 E2 ainda não é presença confirmada

Turnê europeia do KC-390

Jackson Schneider, presidente da divisão de aviões militares da Embraer, confirmou que o KC-390 vai realizar uma rápida turnê pela Europa, que deve durar pouco mais de duas semanas. Antes de voar para Farnborough, a aeronave será apresentada em Portugal e na sequência segue para o festival na Inglaterra.

“Ainda não temos a lista de países definidos, por que precisamos de uma série de autorizações para voar com o protótipo do KC-390 pela Europa. Mas teremos em breve”, contou Schneider, que até o momento confirmou somente a presença da aeronave na República Tcheca, um dos países parceiros industriais da Embraer no projeto.

A viagem do KC-390 a Europa pode concretizar a assinatura de acordos de compra por países que já firmaram cartas de intenção, como é o caso de Portugal e República Tcheca. Ainda no continente europeu, outros interessados no avião são as forças armadas de Itália e Suécia.

Viagem realizada a convite da Embraer

Veja também: Portugal ampla investimentos no Embraer KC-390

 

 

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lâmpada de Diógenes
Lâmpada de Diógenes
5 anos atrás

Alguém já parou pra pensar por que temos uma indústria nacional de aviões mas não temos uma indústria nacional de automóveis?

Jota Ká
Jota Ká
5 anos atrás

Embraer fica em São José dos Campos.
FNM ficava em Duque de Caxias.

Antonio Carlos Vianna Braga
Antonio Carlos Vianna Braga
5 anos atrás

Embraer foi gerada por militares. A FNM, por políticos e pela Alfa Romeo.

Nickless
Nickless
5 anos atrás

LÂMPADA DE DIÓGENES: provavelmente porque teria um custo elevado por anos, até o carro ter uma rede grande de autorizadas, fácil acesso a peças de reposição, e o principal de tudo que é o receio das pessoas de comprar um carro que ninguém sabe se é bom, se vai ter mecânica barata etc e etc.

ZaA
ZaA
5 anos atrás

forças armadas da suecia tem pretensão do super tucano e nós compramos o gripen deles.

Reinaldo Vieira Medeiros
Reinaldo Vieira Medeiros
5 anos atrás

O problema da EMBRAER era o mesmo da indústria automobilística genuinamente nacional: Credibilidade. A EMBRAER venceu esta etapa. A indústria automobilística genuinamente nacional foi matada pelas montadoras estrangeiras e os políticos pagos por ela ontem e hoje. Tínhamos uma arremedo de indústria automobilística genuinamente nacional na pessoa e empresa do visionário engenheiro João Amaral Gurgel. Creio que o grande Gurgel morreu de desgosto.

william haddad
william haddad
5 anos atrás

um grade e competente país o BRASIL…
basta darmos um fim nos vagabundos que NÓS elegemos…e estou falando de todos políticos de todos os partidos …pois todos são CORRUPTOS LADRÕES LESA PÁTRIA

luiz sp
luiz sp
5 anos atrás

Pelo que sei os avioes da embraer são apenas a parte estrutural, já o principal que é as turbinas e equipamentos eletrônicos são importados.

André
André
5 anos atrás

Tenho uma resposta simples para a sua pergunta Lâmpada de Diógenes. Se chama lobby! O principal percussor da indústria automobilística totalmente brasileira foi o Sr. Amaral Gurgel que teve o seu sonho destruído pela pressão das montadoras e falta de incentivo do governo e quebrou em poucos anos. Sei que seus carros eram feios e inseguros, porque claro eram os primeiros… hoje com o sucesso da empresa com certeza eles teriam evoluído… mas não vou entrar nesse mérito. Quem duvda é só pesquisar sobre a Gurgel.

Previous Post
O Boeing C-767 2900 pronto para ser entregue à FAB (reprodução: Fórum Aeroentusiastas)

C-767 é o novo avião de transporte da FAB

Next Post
O piloto Francis Barros compete na categoria Challenger do Red Bull Air Race (Red Bull)

Francis Barros, o piloto brasileiro da “F1 dos ares”

Related Posts