Embraer sofre ataque hacker e ainda não sabe extensão dos danos

O ataque foi identificado no dia 25 de novembro de 2020 e afetou um único ambiente de arquivos, informou a companhia
Protótipo do novo jato regional Embraer E190-E2 (Embraer)
Protótipo do novo jato regional Embraer E190-E2 (Embraer)
Embraer sofre primeiro ataque hacker
Ano difícil: está é a primeira vez que a Embraer comunica ter sofrido um ataque hacker (Embraer)

A Embraer informou na noite desta segunda-feira (30) que sofreu um ataque cibernético aos seus sistemas de tecnologia da informação, que “resultou na divulgação de dados supostamente atribuídos à companhia na madrugada de 30 de novembro de 2020”.

O ataque foi identificado no dia 25 de novembro de 2020, o qual indisponibilizou o acesso a “apenas um único ambiente de arquivos da companhia”, cita o comunicado de fato relevante da Embraer aos seus acionistas e ao mercado.

Em nota, a fabricante diz que “iniciou os procedimentos de investigação e resposta ao evento, bem como procedeu proativamente ao isolamento de alguns de seus sistemas para proteção do ambiente, acarretando impacto temporário em algumas operações”.

O Airway apurou que impacto temporário mencionado pela Embraer durou cerca de seis horas, período em que os funcionários ficaram sem acesso aos sistemas da empresa. Hoje cedo, a situação já estava normalizada, embora a companhia continue operando “com o uso de alguns sistemas em regime de contingência, sem impactos relevantes sobre suas atividades”, segundo o comunicado.

Suspeita de “sequestro eletrônico”

O jornal O Globo noticiou nesta segunda-feira (30) que o ataque cibernético sofrido pela Embraer pode ter sido um “ransomware”, um tipo de ataque que restringe acesso a sistemas e cobra um resgate de quem foi invadido para a situação ser normalizada.

Fontes do jornal familiarizadas com o assunto afirmaram que os hackers pediram um resgate à Embraer, que deveria ser pago em criptomoedas, o que dificulta a identificação dos receptores.

Riscos de um ataque hacker

Cada vez mais comuns, os ataques cibernéticos contra sistemas eletrônicos de grandes empresas ou mesmo de governos é uma grande ameaça dos tempos atuais e envolve questões empresariais e geopolíticas, com os risco de vazamento de informações sigilosas.

Como toda grande fabricante aeronáutica, a Embraer tem em curso estudos sobre novas tecnologias e aeronaves sigilosas – como o novo turboélice comercial e o avião híbrido STOUT.

A exposição dessas informações poderia afetar as ambições da empresa no futuro. O ataque revelado nesta segunda-feira foi o primeiro do tipo divulgado pela companhia brasileira.

Em nota oficial, a Embraer acrescentou que iniciou a investigação do ataque e vai avaliar se a ação afetou seus negócios e de terceiros, e determinar as medidas a serem tomadas. A empresa diz que manterá o mercado informado sobre os desdobramentos da verificação.

Veja mais: Embraer entrega primeiro “avião-radar” E-99M à FAB

 

Total
46
Shares
Previous Post
Caça Aquilon francês encontrado no fundo do Mar Mediterrâneo

Caça francês perdido há 60 anos é encontrado nas profundezas do Mar Mediterrâneo

Next Post

Austral Líneas Aéreas é absorvida pela Aerolineas Argentinas

Related Posts