Empresa dos EUA contrata 60 mil horas anuais de voo no eVTOL da Embraer

Blade Air Mobility, dos EUA, terá acesso a até 60 unidades do eVTOL em desenvolvimento pela Eve a partir de 2026
Blade (divulgação)

A Eve, empresa do grupo Embraer dedicada à Mobilidade Aérea Urbana (da sigla em inglês UAM), anunciou mais um acordo que ajudará a viabilizar seu projeto de aeronave eVTOL (veículos elétricos de decolagem e pouso vertical). Desta vez, a parceria foi fechada com uma empresa americana, Blade Air Mobility.

Segundo ele, a Eve irá disponibilizar 60 mil horas de voo anuais no modelo eVTOL para a Blade a partir de 2026. A empresa estima que serão usadas até 60 aeronaves nessa função, que serão fornecidas por terceiros.

“A Blade possui uma grande sinergia com a nossa missão, uma vez que desenvolveu uma plataforma que facilitará o acesso à mobilidade aérea nos centros urbanos e, graças à parceria com a Eve, oferecerá também uma experiência de voo silenciosa e sem emissão de carbono”, afirnou André Stein, CEO da Eve.

Para Stein, a plataforma vai contribuir fortemente para a operação dos EVAs  (Electrical Vertical Aircraft) em importantes mercados da Costa Leste e Oeste dos Estados Unidos. “Essa parceria com a Blade é mais um passo para avançarmos no futuro da mobilidade nessas regiões e marca um momento de grande entusiasmo para as duas companhias,” completou.

eVTOL da Embraer
eVTOL da Embraer (Embraer)

“É uma honra para a Blade realizar essa parceria com a Eve, que se beneficia do profundo conhecimento da Embraer no setor aeroespacial para o desenvolvimento de uma aeronave elétrica, silenciosa e com zero emissão de carbono”, disse Rob Wiesenthal, CEO da Blade. “A aeronave da Eve tem o custo operacional ideal para nossas rotas de curta distância, que se soma a outras três parcerias que temos para EVA. Juntas podemos aprimorar nossos serviços para as mais diversas missões e operações em polos regionais”.

Em paralelo, a Eve tem trabalhado em conjunto com a CAA (agência de aviação britânica) para desenvolver as condições necessárias para operar voos com esse novo tipo de aeronave.

O programa de desenvolvimento do eVTOL brasileiro atingiu marcos importantes em 2020, com o primeiro voo do simulador de engenharia em julho de 2020 e o modelo em escala em outubro.

Semanas atrás, a Eve fechou dois acordos de venda de seu veículo aéreo para as empresas Halo e Helisul no total de 250 unidades.

Total
322
Shares
Previous Post

Bell V-280 Valor conclui programa de voos de testes

Next Post

Lufthansa decide retomar voos com os quadrimotores A340-600

Related Posts