Entregas de aviões comerciais da Airbus caíram 34% em 2020

Planemaker terminou ano com 566 aeronaves entregues, ante 861 unidades enviadas aos clientes em 2019. Widebodies tiveram maior queda
Primeiro Airbus A220 produzido nos EUA
(Airbus)

A Airbus terminou 2020 com 566 aeronaves comerciais entregues, queda de mais de 34% em relação a 2019, quando haviam sido entregues 861 aviões. A fabricante considerou o resultado promissor diante das restrições no tráfego aéreo causadas pela pandemia do coronavírus. Após entregar apenas 14 aviões em abril, logo no início da crise sanitária, a Airbus aos poucos retomou o ritmo até atingir 89 aeronaves entregues em dezembro passado.

“Trabalhar de mãos dadas com nossos clientes nos permitiu navegar um ano difícil. As equipes, clientes e fornecedores da Airbus realmente se uniram em face da adversidade para entregar esse resultado. Agradecemos também aos nossos parceiros e governos por seu forte apoio ao setor”, disse Guillaume Faury, CEO da Airbus. “Com base em nossas entregas de 2020, estamos cautelosamente otimistas enquanto olhamos para 2021, embora os desafios e incertezas permaneçam altos no curto prazo.”

O impacto da queda brutal no tráfego aéreo, no entanto, foi mais sentido na linha de jatos de longo alcance. De 173 widebodies entregues em 2019, a Airbus só concluiu a entrega de 82 aeronaves no ano passado. A maior redução ocorreu com o A330neo, que teve somente 13 jatos entregues, ante 41 em 2019. O A350, seu modelo mais eficiente, teve um prejuízo menor: foram 59 unidades, incluindo 14 A350-1000, variante de maior capacidade.

Em compensação, os os aviões de um corredor apresentaram uma queda menos acentuada. A família A220 teve 38 entregas, dez a menos que há dois anos. O A320neo, maior sucesso da Airbus, apresentou queda de 22%, com 120 aviões a menos que em 2019, ainda assim um alívio num ano em que seu concorrente, o Boeing 737 MAX, passou a maior parte proibido de voar.

O primeiro A330-800 da Uganda Airlines (Airbus)

Encomendas

A Airbus também revelou ter recebido 383 encomendas no ano passado, mas 115 cancelamentos, que resultaram em 268 encomendas líquidas. A lista de pedidos inclui 64 unidades do A220, 296 unidades da família A320, dois A330 e 21 A350. O backlog terminou 2020 com 7.184 pedidos, segundo a fabricante.

Veja como foram as entregas em 2020:

Modelo20202019Dif.Var.
A2203848-10-20,8%
A320ceo1589-74-83,1%
A320neo431551-120-21,8%
A330ceo612-6-50,0%
A330neo1341-28-68,3%
A35059112-53-47,3%
A38048-4-50,0%
Total566861-295-34,3%
Narrowbodies484688-204-29,7%
Widebodies82173-91-52,6%

Veja também: Primeiro A350 de uso governamental entra em serviço

Total
6
Shares
Previous Post
O jato regional da Comac tem alcance de 2.200 km (Chengdu Airlines)

Companhia da Indonésia será o primeiro cliente estrangeiro do jato chinês ARJ21

Next Post
Boeing 737-500 Sriwijaya Air (PK-REN via Wikimedia Commons)

Boeing 737 cai na Indonésia com 62 ocupantes a bordo

Related Posts