A JetBlue recebeu seu primeiro A220-300 no último dia de 2020, anuncia a companhia. A aeronave é parte de uma encomenda de 70 unidades que substituirão a frota de 60 jatos E190, da Embraer. O avião em questão, prefixo N3008J, foi produzido na unidade da Airbus em Mobile, de onde decolou em direção ao aeroporto John F. Kennedy, em Nova York.

“O A220 é uma aeronave de próxima geração que nossos clientes e tripulantes irão adorar, apresentando alcance impressionante e economia superior para apoiar as prioridades financeiras e operacionais críticas, juntamente com uma nova flexibilidade de planejamento de rede”, disse Robin Hayes, CEO da JetBlue.

“Esta primeira entrega A220-300 cria novas possibilidades de rota para a JetBlue e eleva a experiência do passageiro a padrões ainda mais elevados”, disse C. Jeffrey Knittel, presidente e CEO da Airbus Americas.

Configurado para 140 assentos (25 na econômica premium e 115 na econômica), o A220-300 ampliará a oferta em 40% em relação ao E190, o que faz da aeronave ter um custo por assento 30 percent menor que o modelo da Embraer.

A aeronave da Airbus também oferece um alcance maior, de 6.200 km, o que possibilitará operar em rotas antes inviáveis comercialmente. O A220 possibilita intervalos d manutenção mais lognos, o que se reflete também em economia no longo prazo.

A JetBlue selecionou o A220 em 2018 numa concorrência com o E195-E2, nova geração da família de E-Jets da Embraer. A companhia aérea de low-cost considerou a disputa difícil, mas a maior autonomia do modelo da Airbus pesou na decisão. O processo de substituição do E190 deve levar cerca de quatro anos e ser concluído em 2025.

Veja também: Airbus entrega o primeiro A220 feito nos EUA