Fiat Chrysler se une à startup Archer para construir “táxis voadores”

Veículo eVTOL projetado pela Archer Aviation em parceria com o grupo Fiat Chrysler Automobiles deve chegar ao mercado em 2024
Imagem conceitual do veículo eVTOL da startup Archer Aviation (Archer)
Imagem conceitual do veículo eVTOL da startup Archer Aviation (Archer)

Um dos maiores fabricantes de automóveis do mundo, o grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) formou uma parceria com a startup Archer Aviation do Vale do Silício para produzir eVTOLs, aeronaves de pouso e decolagem vertical com motorização totalmente elétrica. No futuro, esses veículos vão atuar como “táxis voadores” em grandes centros urbanos, começando com a Uber.

A FCA, que reúne as marcas Jeep, Ram, Dodge, Chrysler, Fiat, Alfa Romeo e Maserati, afirmou já ter colaborado com a Archer no design do cockpit da aeronave, que as empresas planejam revelar ainda este ano, de acordo com um comunicado divulgado na terça-feira (12). O acordo permitirá que a startup “se beneficie do acesso à cadeia de suprimentos de baixo custo da FCA, recursos avançados de materiais compostos e experiência em engenharia e design”, cita o informe da montadora.

“A eletrificação no setor de transporte, seja nas estradas ou no ar, é o futuro e com qualquer tecnologia nova e em rápido desenvolvimento, a escala é importante”, disse Doug Ostermann, chefe de desenvolvimento de negócios globais da FCA. “Nossa parceria com a Archer tem benefícios mútuos e permitirá que soluções de transporte inovadoras e ecológicas sejam trazidas ao mercado em um ritmo acelerado.”

A Archer surgiu em maio de 2020, formada por ex-funcionários da extinta Airbus A³ Vahana, divisão do grupo aeroespacial europeu que estudava projetos de eVTOLs. A startup é financiada pelo bilionário Marc Lore, que também ocupa os postos de presidente e CEO da divisão de comércio elétrico da rede Walmart.

“Embora não estejamos compartilhando detalhes específicos sobre nossos planos de produção e localização no momento, nossa meta é iniciar a fabricação em volume em 2023 e realizar os primeiros voos comerciais em 2024”, disse Louise Bristow, porta-voz da Archer.

A startup com sede em Palo Alto, na Califórnia, é uma das muitas empresas que estão tentando construir aeronaves eVTOL. Outros nomes de destaque nesse novo ramo da aviação são as estreantes Volocopter e Lilium, além de grandes fabricantes aeronáuticos, como a Embraer e a Bell Helicopter. No setor automotivo, Hyundai e Toyota também estão envolvidas em projetos de mobilidade aérea urbana.

A startup diz que já testou modelos em escala reduzida e está prestes a completar o projeto preliminar de um demonstrador, que deve voar neste ano. A Archer diz que sua aeronave “decolará verticalmente como um helicóptero, voará para frente como um avião e será 100% elétrico”.

Por hora, a Archer divulgou apenas uma imagem conceitual do eVTOL (a imagem na abertura deste artigo), revelando uma aeronave com seis rotores e cauda em V. Segundo a empresa, o veículo terá alcance em torno de 100 km e velocidade máxima de 240 km/h.

“Nosso objetivo é fazer com que nosso serviço seja acessível para as massas. Isso significa reduzir os custos operacionais ao preço de compartilhamento de viagens e, com o tempo, ao custo de propriedade do carro”, acrescentou o porta-voz da startup.

Co-fundador da Archer, Adam Goldstein celebrou a parceria com a FCA e demonstrou otimismo com o mercado de eVTOLs. “Este é o primeiro negócio desse tipo para uma das Três Grandes montadoras de Detroit (General Motors, Ford e Chrysler) na mudança para o espaço da mobilidade aérea urbana. Agora há um caminho claro para a Archer trazer a produção em massa para essa indústria, mudando para sempre a maneira como as pessoas viajam nas cidades e em torno delas.”

A Fiat Chrysler se comprometeu a trabalhar com Archer em áreas-chave no projeto, como compostos avançados e redução de ruído e vibração, onde a experiência do grupo automotivo deve ajudar a acelerar o cronograma de desenvolvimento de produtos da startup. Embora nenhuma das partes tenha divulgados quaisquer detalhes sobre a divisão dos trabalhos, financiamento ou alocação de recursos, um porta-voz da FCA disse que as duas partes “estão empenhadas em explorar oportunidades que continuem a se expandir e se basear nesses estágios iniciais.”

Veja mais: Raro Boeing 717 é aposentado na Europa

 

Total
26
Shares
Previous Post

Congo Airways encomenda dois jatos Embraer E195-E2

Next Post
Airbus A330-900neo - Azul Linhas Aéreas

Avião da Azul vai à Índia buscar vacinas contra a Covid-19

Related Posts