KLM confirma pedido firme de 21 jatos E195-E2 da Embraer

Companhia holandesa será o quarto operador do novo jato brasileiro; jatos serão entregues a partir de 2021
Divisão regional KLM Cityhopper vai receber os primeiro E195-E2 em 2021 (Embraer)

A KLM anunciou nesta terça-feira (12) um pedido firme de 21 jatos E195-E2 da Embraer, com direito de compra para mais 14 unidades. As aeronaves serão adquiridas pelas empresas de leasing Aircastle e ICBC e em seguidas repassadas a KLM Cityhopper, divisão regional da companhia holandesa. As entregas começarão no primeiro trimestre de 2021, informou a fabricante.

O pedido da KLM é a confirmação de uma “Carta de Intenção” assinada em junho deste ano, durante o Paris Air Show, com o acréscimo de mais seis encomendas firmes pelo E195-E2. Se todos os direitos de compra forem exercidos, o acordo pode alcançar o valor de US$ 2,48 bilhões.

As aeronaves da KLM já aparecem no backlog da Embraer como pedidos da Aircastle e da ICBC; cada uma fornecerá à companhia holandesa 11 e 10 jatos E195-E2, respectivamente. As aeronaves serão configuradas com 132 assentos.

“A decisão da KLM de adicionar seis aeronaves a esta encomenda é um voto de confiança significativo ao nosso programa E2”, disse John Slattery, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. “Com 30% menos emissões quando comparado aos atuais E190 da KLM e com 32 assentos a mais, o E195-E2 irá simultaneamente aumentar a capacidade da companhia aérea no movimentado Aeroporto de Schiphol enquanto também proporcionará uma grande redução de emissões.”

“Para a KLM, essa nova aeronave é uma parte importante do nosso comprometimento em melhorar nosso impacto ambiental. O E195-E2 não é apenas o avião mais eficiente em consumo e emissões da sua categoria, mas também é o mais silencioso com uma considerável margem”, afirmou o presidente e CEO da KLM, Pieter Elbers.

A KLM Cityhopper será o quarto operador do E195-E2, cujas primeiras unidades foram entregues recentemente à Azul. Outras companhias que confirmaram pedidos pelo maior modelo da nova série E2 são a Binter Canarias (com cinco aeronaves encomendadas) e a Air Peace (10 aviões).

E2 ainda não embalou

Segundo o balanço mais recente divulgado pela Embraer, o E195-E2 somou até o terceiro trimestre deste ano um total de 124 pedidos firmes e 50 opções de compra, enquanto o E190-E2, primeiro modelo E2 a estrear no mercado, totaliza 44 pedidos firmes e 61 opções de compra. Já o E175-E2, previsto para 2021, ainda não tem clientes.

O E190-E2 é o primeiro avião a jato da Widerøe, empresa que já tem mais de 80 anos de mercado (Thiago Vinholes)
A Embraer entregou sete jatos E190-E2 desde abril de 2018 (Thiago Vinholes)

O volume de pedidos pelos jatos da família E2 da Embraer ainda está bem distante de seu principal concorrente, o Airbus A220 (ex-Bombardier CSeries), que até outubro acumulou 530 pedidos firmes.

As vendas do A220 ganharam um forte impulso depois que a Airbus assumiu o programa CSeries da Bombardier, em junho de 2018. Esse mesmo efeito também é esperado com os jatos E2 após a conclusão do acordo entre a Embraer e a Boeing, previsto para o início de 2020.

Veja mais: Boeing espera retomar entregas do 737 MAX em dezembro

 

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Me esforçando para deixar o orgulho pela Embraer de lado, esse resultado reflete o poder da concentração após o movimento de aquisição da Airbus. É óbvio que a Embraer teria dificuldades e a linha adquirida da Bombardier iria engolir boa parte das encomendas. Só lamento que o acordo da Embraer foi com a Boeing. Vejo na Airbus uma empresa com uma imagem mais próxima da Embraer, isso sem falar na atual situação da Boeing.

Djalma Martins de Oliveira
Djalma Martins de Oliveira
1 ano atrás

Parabéns.bom trabalho pra vocês. Moro no Mato Grosso mt.mesmo parecendo que estou tão longe mais estou torcendo pra todos vocês. Da Embraer. Abraço.

Previous Post

Em 13 anos de governo Evo Morales, Bolívia viu aviação comercial se expandir

Next Post

Parceria entre Embraer e Boeing deve ser concluída somente em março de 2020

Related Posts