Os jatos da nova série E2 ainda não embalaram no mercado e somam apenas nove entregas (Embraer)

A Embraer divulgou nesta quinta-feira (31) que entregou um total de 44 aeronaves durante o terceiro trimestre deste ano (3T19). O volume inclui 17 jatos comerciais e outros 27 modelos executivos (sendo 15 jatos leves e 12 grandes). Esse resultado é 12,8% superior ao desempenho da fabricante no mesmo período em 2018, quando despachou 39 aeronaves (15 jatos comerciais e 24 executivos).

A carteira de pedidos (backlog) firmes da Embraer também apresentou alta. Até 30 de setembro, a fabricante tinha 345 aeronaves comerciais encomendadas (avaliadas em US$ 16,2 bilhões), o que representa um aumento de 37,5% comparado ao backlog do terceiro trimestre de 2018, que continha 251 aviões.

Embora tenha recebido mais pedidos, 2019 não vem sendo um dos melhores anos para a Embraer e o resultado final de entregas pode ser inferior ao de 2018, quando a fabricante despachou 181 aeronaves, sendo 90 jatos comerciais. Até o final de setembro deste ano, a companhia somou 117 aviões entregues, incluindo 54 modelos comerciais.

O campeão de vendas da Embraer continua sendo de longe o E175 da primeira geração, modelo que tem grande aceitação na aviação regional dos EUA. No 3T19, a fabricante entregou mais 13 unidades da aeronave e chegou a um total de 45 neste ano. É também o produto da fabricante com mais pedidos firmes, com 181 exemplares encomendados.

Como mostram os resultados da Embraer, os modelos da nova geração E2 ainda não embalaram. Introduzida no mercado em abril de 2018, a série somou até o 3T19 apenas nove unidades entregues, sendo oito jatos E190-E2 e um E195-E2. Os novos aviões comerciais produzidos no Brasil estão presentes na frota de quatro companhias: Widerøe, Air Astana, Helvetic Airways e a Azul.

O backlog da série E2 também é discreto, com 44 pedidos firmes pelo E190-E2 e mais 124 E195-E2. A menor variante da família, o E175-E2, ainda não recebeu nenhuma encomenda oficial.

O aumento na produção e entregas dos E2 é esperado para 2020 após a conclusão da venda de 80% da Embraer Aviação Comercial ao grupo Boeing, o que deve impulsionar as vendas dos novos jatos. Além disso, a fabricante está perto de concluir todos os pedidos pelos modelos da primeira geração: ainda restam três E190 e um E195-E2 a serem entregues.

Na aviação executiva, o modelo mais popular da Embraer no 3T19 foi novamente o Phenom 300, com 14 unidades entregues. Em seguida aparece o Praetor 600, com sete entregas, e o Legacy 450, com quatro exemplares despachados entre julho e setembro.

Destaques da Embraer no 3T19

No começo do terceiro trimestre, a Embraer assinou um contrato com a SkyWest para um pedido firme de sete jatos E175 configurados com 70 assentos. O pedido tem um valor de US$ 340 milhões e já havia sido incluído na carteira de pedidos da companhia do 2T19 como “cliente não divulgado”. As entregas estão previstas para começar no quarto trimestre deste ano.

No 3T19, a Embraer também entregou o primeiro jato E195-E2 para a AerCap, maior grupo de arrendamento de aeronaves do mundo, que o repassou para Azul. A companhia aérea encomendou 51 aviões do mesmo modelo e receberá outras cinco unidades ainda em 2019.

No segmento de aviação executiva, a Embraer anunciou acordo de compra com a empresa norte-americana Flexjet, uma das líderes globais no mercado de transporte por jatos particulares. O negócio inclui uma frota de jatos Praetor 500, Praetor 600 e Phenom 300.

Já o novo Praetor 500, da categoria de jatos executivos médios, recebeu a Certificação de Tipo de três autoridades reguladoras: a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil; a FAA – Federal Aviation Administration, e a EASA – European Union Aviation Safety Agency.

Concepção artística do KC-390 com as cores da Força Aérea Portuguesa (Divulgação)

Na área de defesa, o governo de Portugal anunciou um pedido firme para cinco aeronaves KC-390, marcando a entrada da aeronave no mercado internacional. O contrato, assinado nas instalações da Embraer em Évora, Portugal, também inclui suporte e serviços e um simulador de voo. As entregas estão programadas para começar em 2023.

A Embraer também entregou o primeiro KC-390 à Força Aérea Brasileira (FAB), na Base Aérea de Anápolis (GO), dando início aos preparativos para a entrada da aeronave em serviço na FAB, onde será operada pelo Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT).

Veja mais: Airbus adia certificação do A330-800neo para 2020