LATAM confirma arrendamento de 10 A320 ex-Avianca

Parte dos aviões, pertencentes à empresa Air Castle, já estava nas instalações da companhia em São Carlos
Airbus A320 ex-Avianca: em breve com as cores da LATAM (Avianca)
O Airbus A320 PR-OCN: em breve com as cores da LATAM (Avianca)
O Airbus A320 PR-OCN: em breve com as cores da LATAM (Avianca)

A presença de vários aviões A320 devolvidos pela Avianca Brasil no centro de manutenção da LATAM em São Carlos, no interior paulista, não era apenas uma parada intermediária antes de seguirem para outro destino. A companhia sediada em Santiago do Chile confirmou nos últimos dias que fechou negócio com a empresa Air Castle para o leasing de 10 Airbus A320-200 que eram utilizados pela Avianca.

O Grupo Latam Airlines informa que, após negociações iniciadas no começo deste ano, firmou um contrato com a Aircastle para o arrendamento de 10 aeronaves Airbus 320-200. Algumas destas aeronaves estão no centro de manutenção (MRO) da Latam Airlines Brasil, em São Carlos (SP). As aeronaves serão operadas em mercados domésticos do Grupo Latam Airlines, principalmente no Brasil, considerando a eventual aquisição dos ativos pela Latam Airlines Brasil”, disse à empresa em nota enviada à imprensa.

A imagem abaixo, que circula nas redes sociais, mostra o pátio do MRO com nove A320 parados. Segundo o site AeroIn, um dos Airbus, que usava o prefixo PR-OCI, já foi pintado nas cores da LATAM e recebeu novo registro – PR-TYL. O aumento da frota, inclusive, foi necessário diante do lançamento de vários voos recentemente graças à redução da alíquota do ICMS em São Paulo, medida que foi seguida pelo Distrito Federal.

Aviões A320 devolvidos pela Avianca no MRO da LATAM em São Carlos: mais “visitantes” nesta semana? (Reprodução/Instagram)

Leilão da Avianca promete disputa pelos slots

O anúncio da LATAM ocorre dias antes do aguardado leilão pelos ativos da Avianca Brasil na próxima terça-feira, 07 de maio. A companhia aérea disputará os slots com a Gol e a Azul, únicas participantes confirmadas no certame, segundo revelou o jornal Valor Econômico. A companhia criada por David Neeleman, inclusive, mostrou que a desistência do leilão não passava de blefe. Sem mudanças nas regras, a empresa corria o risco de facilitar a vida de LATAM e Gol na aquisição dos sete lotes em que foram divididos os ativos.

Apesar da expectativa negativa, a Avianca conseguiu permanecer voando graças à injeção de recursos das interessadas. Neste domingo (05), por exemplo, seus seis aviões restantes (4 A318 e 2 A319) estavam operando em trechos entre São Paulo (Congonhas), Rio de Janeiro (Santos Dumont) e Brasília.

Veja também: LATAM anuncia três novos voos internacionais a partir de Brasília

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Márcio
Márcio
3 anos atrás

Partiu o coração ver esses 9 aviões parados com as cores da Avianca. É triste ver uma das poucas grandes (ex-grandes?) companhias áreas nessa situação. Esse oligopólio não traz benefícios a nós.

Acelino
Acelino
3 anos atrás

Uma pena que a Avianca Brasil tenha chegado à essa situação, bastou cancelar algumas rotas e a Azul mais que dobrou o valor das passagens para PNZ e JDO. Passagem custava entre 400 e 500 reais, agora custa de 1200 a 1500 reais. A Gol foi a que menos aumentou, mas foi de 350/500 para 800 reais o trecho entre GRU x PNZ ou GRU x JDO.
Não sei a LATAM porque esta não opera os trechos citados acima.

Previous Post
A Embraer exibiu o E190-E2 em Farnborough com uma pintura especial (Embraer)

Embraer tem menor volume de entregas em 10 anos

Next Post
(Jean Luc Bonnard)

Dois Airbus A380 começam a ser desmontados na França

Related Posts