Lockheed Martin ingressa em projeto de jato executivo supersônico

Importante fabricante dos EUA vai ajudar a desenvolver o Aerion AS2, aeronave executiva projetada para voar a 1.850 km/h
O jato supersônico executivo poderá acomodar até 12 passageiros (Aerion)
O jato supersônico executivo poderá acomodar até 12 passageiros (
O jato supersônico executivo poderá acomodar até 12 passageiros (Aerion)
O jato supersônico executivo Aerion tem autonomia estimada em 8.800 km (Divulgação)

Com uma enorme experiência no desenvolvimento de aviões militares capazes de superar a velocidade do som, a Lockheed Martin agora quer aproveitar esse conhecimento no segmento de aviões executivos. A fabricante dos Estados Unidos anunciou na última semana a assinatura de Memorando de Entendimento (MOU) com sua conterrânea Aerion Corporation para projetar o jato executivo supersônico AS2.

Esse tipo de contrato ainda não permite a Lockheed Martin por a “mão na massa” no desenvolvimento iniciado pela Aerion. Na primeira fase da parceira, programada para acontecer durante os próximos 12 meses, será explorada a viabilidade de um desenvolvimento em conjunto sobre todas as fases do programa, que inclui processos de engenharia, certificação e produção da aeronave.

“Esta relação é absolutamente fundamental para criar um renascimento supersônico. Quando se trata de know-how supersônico, as capacidades de Lockheed Martin são bem conhecidas e, de fato, lendárias. Compartilhamos com Lockheed Martin um compromisso para o desenvolvimento a longo prazo de aeronaves supersônicas civis eficientes “, disse Robert Bass, presidente da Aerion.

“Estamos entusiasmados em trabalhar com a Aerion no desenvolvimento do jato supersônico eficiente de próxima geração que potencialmente servirá como uma plataforma para pioneirismo de aeronaves supersônicas”, disse Orlando Carvalho, vice-presidente da Lockheed Martin Aeronautics.

Executivos supersônicos

A aviação executiva, por outro lado, nunca teve uma aeronave com a capacidade proposta pelo AS2. Segundo dados da Aerion, o modelo é projetado para alcançar velocidade máxima de mach 1,4 o equivalente a 1.850 km/h, e percorrer até 8.800 km. Já a cabine é desenhada para embarcar até 12 passageiros. O primeiro voo do modelo é previsto pelo fabricante para meados de 2023, enquanto a certificação deve ser alcançada em 2025.

Luxo supersônico: o AS2 é projetado para transportar até 12 passageiros (Divulgação)
Luxo supersônico: o AS2 é projetado para transportar até 12 passageiros (Divulgação)

Outra empresa parceira da Aerion no projeto do jato AS2 é a Airbus. O grupo europeu vem colaborando com a empresa norte-americana no desenvolvimento aerodinâmico da aeronave e o design estrutural. A cooperação entre as empresas já rendeu um projeto preliminar sobre o projeto da asas, layout de equipamentos embarcados e conceitos iniciais para um sistema de controle de voo computadorizado fly-by-wire.

Em maio de 2017, a fabricante de motores aeronáuticos GE Aviation anunciou um acordo com a Aerion para definir um motor supersônico para o AS2.

Apesar de ainda estar longe de ganhar forma ou voar, o AS2 já iniciou uma movimentação no setor de aviação executiva. Em novembro de 2015, a Flexjet, empresa de propriedade compartilhada dos EUA, fechou um pedido firme por 20 exemplares do futuro jato de negócios supersônico. O negócio é avaliado em cerca de US$ 2,4 bilhões.

O aparelho terá porte médio, devido a grande quantidade de combustível que terá de carregar (Aerion)
Cada unidade do Aerion AS2 é avaliada em cerca de US$ 120 milhões (Divulgação)

O último avião comercial supersônico do mercado foi o Concorde, aposentado em 2003 após uma carreira que somou mais momentos conturbados do que sucessos financeiros. Outro jato de passageiros capaz de alcançar a velocidade do som foi o Tupolev T-144, aeronave desenvolvida na antiga União Soviética que operou por menos de 10 anos, entre as década de 1960 e 1970.

A Boom Technology, startup dos EUA, é outro nome que aparece com destaque na retomada dos aviões supersônicos para passageiros. A empresa trabalha no projeto do jato comercial supersônico Boom, desenvolvido para transportar 75 passageiros e de alcançar mach 2,2, cerca de 2.300 km/h. O lançamento da aeronave, que já tem mais de 70 unidades encomendas, está programado para 2023.

Veja mais: Primeiro voo supersônico completa 70 anos

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro Ernesto Oliveira
4 anos atrás

Eu acho que esse desing não ficou muito bonito mesmo trazendo um ar futurista. Eu também acho que não foi uma boa escolha trazer uma aeronave dessas como executiva, deviam aumentar a capacidade e tamanho e poderiam lucrar bem mais.

Previous Post
O Falcon 5X foi apresentado pela Dassault em junho de 2015 e somente agora voou (Dassault Aviation)

Dassault cancela desenvolvimento do jato executivo Falcon 5X

Next Post
O Kfir, fabricado em Israel, é uma "cópia melhorada" do caça francês Mirage III (facmilitar)

Colômbia finaliza atualização de caças Kfir

Related Posts