Novo caça da FAB, Gripen E realiza primeiro voo

Brasil encomendou 36 unidades da aeronave; primeiros modelos chegam ao país em 2019
O Gripen NG é projetado para voar a velocidade acima de 2.200 km/h (SAAB)
O Gripen NG é projetado para voar a velocidade acima de 2.200 km/h (SAAB)
O Gripen NG é projetado para voar a velocidade acima de 2.200 km/h (SAAB)

A SAAB realizou nesta quinta-feira (15) o primeiro voo do Gripen E, o novo caça que vai equipar a Força Aérea Brasileira (FAB). A aeronave decolou do aeródromo da fabricante em Linköping, na Suécia, e voou durante 40 minutos e retornou em segurança. Durante o teste, o avião realizou uma série de avaliações, incluindo a retração e extensão do trem de pouso.

“O voo foi exatamente como o esperado, com o desempenho da aeronave combinando a experiência em nossas simulações. Seu desempenho de aceleração é impressionante, com um bom manuseio. Estou muito feliz por ter pilotado neste voo inaugural “, disse Marcus Wandt, piloto de teste da Saab.

Segundo declaração de Jonas Hjelm, vice-presidente da área de negócios da Saab, o programa de desenvolvimento da aeronave “está no caminho certo” e as primeiras unidades serão entregues ao Brasil e Suécia a partir de 2019.

Em outubro de 2014, o Brasil assinou um contrato de US$ 5,4 bilhões para compra de 36 caças Gripen de nova geração. Já a Suécia, o outro cliente confirmado do avião militar, vai adquirir 60 unidades da aeronave, também conhecida como Gripen NG.

O acordo assinado entre Brasil e Suécia também prevê a transferência de tecnologia para a industria brasileira. Parte do lote de caças encomendado para a FAB será construída no Brasil, pela Embraer, processo que já foi iniciado na unidade da empresa brasileira em Gavião Peixoto (SP), no “Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen”.

Outra responsabilidade do centro em Gavião Peixoto será o desenvolvimento e produção do Gripen F, a versão do caça para dois pilotos (biposto). A FAB encomendou oito unidades dessa opção, que mantém as características de combate mas também servirá na formação de novos pilotos.

Caça multimissão

O novo Gripen é uma aeronave que pode atuar em diferentes funções. Além de caça de interceptação, também pode ser utilizado como bombardeiro e avião de reconhecimento armado.

De acordo com o fabricante sueco, o Gripen E pode voar a mach 1 (velocidade do som – 1.234 km/h) sem a necessidade de usar pós-combustor (quando o motor atua como se fosse um foguete) e, com força total, pode alcançar a velocidade máxima de 2.200 km/h.

Já o autonomia do caça, comparado ao das versões anteriores, aumentou 50%, mesmo sem a necessidade de reabastecimento aéreo. Em configuração de combate (armado com quatro mísseis e levando dois tanques de combustível externos), a nova geração do Gripen tem alcance de 1.800 km.

O Gripen vai retomar a capacidade da FAB com aeronaves capazes de voar a mach 2 (SAAB)
O Gripen vai retomar a capacidade da FAB com aeronaves capazes de voar a mach 2 (SAAB)

O sistemas que equipam a nova geração do Gripen vão permitir o uso de mísseis ar-ar (de interceptação aérea) e ar-terra de médio e longo alcance orientados por radar, bombas “inteligentes” guiadas a laser, além de uma série de outros recursos, como sensores infra-vermelho de busca e equipamentos de guerra eletrônica, como perturbadores de radares e rádios.

O Gripen da FAB

O pacote de tecnologias para o Gripen escolhido pelo Brasil o torna mais avançado que a série selecionada pelos suecos. Além dos tanques de combustível internos de maior capacidade, o que vai exigir a instalação de um trem de pouso mais robusto, o caça da FAB ainda terá um dos painéis de controle mais impressionantes da aviação militar.

Em vez de três telas digitais separadas, como é a versão do Gripen E configurada pelos suecos, o modelo da FAB contará com um painel panorâmico WAD (Wide Area Display), que reunirá todas as informações em apenas uma tela.

Atualmente, somente o caça norte-americano F-35 possui o display panorâmico (Divulgação)
Atualmente, somente o caça norte-americano F-35 possui o display panorâmico (Divulgação)

O Gripen “brasileiro” ainda terá um novo sistema de comunicação com dois rádios e sistema de encriptação, equipamentos de interceptação e destruição de mensagens, sensores infravermelho de busca e salvamento, além de ligação por datalink, recurso que permitirá ao caça “conversar” por meio de sinais eletrônicos com outros aviões e torres de controles.

E tem mais: o Gripen da FAB será equipado com recursos para minimizar a “assinatura radar” do avião, o que dificulta sua identificação e localização (na eventualidade de um combate), e o “Helmet Mounted”, um óculos acoplado ao capacete do piloto que funciona como uma espécie de monitor de ataque e reconhecimento de alvos.

Pela primeira vez em 75 anos de existência, a FAB terá uma aeronave de superioridade aérea avançada de acordo com a tecnologia de seu tempo. Em termos de capacidade de combate e alcance operacional, o Gripen NG pode cumprir a mesma tarefa de quatro caças F-5 Tiger, atualmente a principal e mais rápida aeronave militar em serviço no Brasil.

Veja mais: Portugal inicia processo de compra do KC-390

Total
21
Shares
0 0 votes
Article Rating
90 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
m
m
4 anos atrás

melhor compra militar do Brasil feita em décadas, mas precisaremos de 108 no total

Maicosuel Teles
Maicosuel Teles
4 anos atrás

TA SAINDO DA JAULA O MONSTRO!!!

wagnet a santos
wagnet a santos
4 anos atrás

Espero que este Gripen NG seja tão confiável quanto os antigos e que a maior quantidade de combustível não afete a boa manobrabilidade de maneira crítica. No momento estamos sem caça algum a operar na FAB. Ele é uma necessidade de defesa mínima. O ideal seria o triplo das 36 aeronaves a médio prazo.

João Santos
4 anos atrás

Parece um press-release da SAAB ou da FAB enaltecendo o cacinha. O FATO maior é que com esse cacinha Gripen o Brasil está amplamente inferiorizado na América do Sul, pois outros países possuem caças melhores (mais rápidos, maior autonomia e maior capacidade de armamento), como Argentina, Peru, Chile e Venezuela. Uma vergonha. Será que houve Pixuleco nessa compra?

Fern
4 anos atrás

Essas sao as latas velhas fruto de acordo de propina durante o governo lula. A boeing nao aceitou/nao pode oferecer as mesmas condicoes ao ex-governo corrupto do estelionatario eleitoreiro disfarcado de “metalurgico” rs

Marcello Castellani
Marcello Castellani
4 anos atrás

Parece interessante a configuração do Gripen comprado pelo Brasil, porém, de que adianta ter um avião avançado se muitas vezes a FAB nem tem combustível e peças para os aviões que se tem? Vamos ver como essa coisa vai ficar!

Bryan
Bryan
4 anos atrás

Finalmente deixou de ser um avião de papel para ser uma águia de aço. Ao menos, na aeronave, poderia ter a bandeira brasileira e sueca.

cleverson
cleverson
4 anos atrás

Caça Paraguaio, brincadeira…se é para comprar, deveria comprar coisa boa, como o Sukoi!!!

Helder
4 anos atrás

O que teria que mencionar a reportagem é se esse caça estaria no nível dos principais caças existentes nos países desenvolvidos e principalmente, dos nossos vizinhos. Comparar com as sucatas que o país tem não dá.

Cristiano
Cristiano
4 anos atrás

Pessoal fala besteira demais! Gripen NG é um caça extremamente moderno, suporta todos os armamentos operados pelo ocidente, tem um excelente custo beneficio! Foi sim a escolha correta! O F-18E não possui supercruiser, nao tem a autonomia do Gripen E, e dentre TODOS os concorrentes, é o mais manobravel! Mais inclusive que o Sukhoi Su-35, porque? Porque tem a melhor relação peso potencia! Maior Razão de subida dentre todos os caças. Pessoal tem que analisar os fatos e dados antes de sair criticando. Alem, claro, da transferencia de tecnologia, que os Americanos e Franceses não fariam. A, os russos fariam, concordo, mas conhecemos o pós-venda dos russos e é HORRIVEL!

Sem mais.

luis
luis
4 anos atrás

Muito se fala do avião, mas não se fala do seu armamento, aviãozinho desarmado não sei muito para que serve. Vamos colocar dois estilingues nele.

Jefferson de Sousa Gonçalves
Jefferson de Sousa Gonçalves
4 anos atrás

FERN, vc está errado. O Brasil comprou junto com o caça toda a tecnologia envolvida na sua construção. Iríamos comprar uma aeronave americana já ultrapassada (lata velha) e sem transferência tecnológica. O seu ódio ao PT o impede de fazer uma análise livre de paixões.

Antonio M
Antonio M
4 anos atrás

Se acham que o Brasil está inferiorizado por causa de caças russos venezuelanos não conhece a premissa dessa área: Ter não significa operar. Basta ver nos últimos tempos a Venezuela utlizar seus velhos F16 para todo tipo de operação enquanto os Sukhoy permanecem em terra. O custo de voar até fixar uma doutrina leva tempo e muito dinheiro e grana a Venezuela não tem, fazendo desses caças suas rainhas de hangares. Alguns anos atrás a FAB com seus AMX protagonizou uma operação simulada cuja missão totalizou em vôo que poderia alcançar a costa africana e nenhuma vez foram dectados. Como Israel se fosse uma guerra real, poderia destruir uma força aérea latino americana no chão.

Deodato Souza
Deodato Souza
4 anos atrás

O post-combustor é um dispositivo que queima mais combustível no jato de ar que sai do motor, acrescentando mais potência. Não tem anda a ver com foguete.

Deodato Souza
Deodato Souza
4 anos atrás

O sr. (ou sra.) Fern fez um comentário desprovido de qualquer sentido técnico, e totalmente fora da realidade. Os potenciais fornecedores americanos não aceitaram fazer transferência de tecnologia para o Brasil, e por isso foram afastados. O governo Lula fez questão dessa transferência para fortalecer a soberania brasileira.

zóio
zóio
4 anos atrás

Em se tratando de Brasil, o grande problema é saber o que houve nos bastidores da assinatura desses contratos. Pelo histórico recente, é muito difícil acreditar que não houve patifarias, dinheiro enchendo o bolso de políticos corruptos…

joaquim pedro
joaquim pedro
4 anos atrás

Tenho pena dos sargentos que forem trabalhar nesse esquadrão. Eles tiram o couro de quem trabalha (subalternos) em esquadrão de caça. Sem direito a nada apenas o salariozinho (merreca) no fim do mês.

Fernando
Fernando
4 anos atrás

Aí eu pergunto, olhas as opções:

1) Comprar os F15 do Tio Sam, que já devem vir vírus embutido nos sistemas ou alguém acredita que eles vão nos entregar uma tecnologia completa e vão querer transferir para alguém?

2) Comprar os MIG dos Russos, com os mesmos problemas dos Americanos.

ou

3) Comprar da única empresa que aceitou transferir tecnologia?

Wikileaks
Wikileaks
4 anos atrás

Parabéns Lula. Teremos bons caças e tecnologia na transferência.

Governo Nacional faz assim.

Valeu eterno presidente

Pepino, O Grande!
Pepino, O Grande!
4 anos atrás

O Brasil tem uma área territorial que equivale a 18,92 suécias, no entanto vai comprar 36 aeronaves, enquanto a Suécia vai comprar 60. Se não houvesse desvio de recursos e a gestão fosse bem feita, o país poderia ter negociado pelo menos umas 150 unidades.

Reginaldo Daloia
Reginaldo Daloia
4 anos atrás

Não é o melhor caça do mercado,,mas Saab aceitou passa a tecnologia junto com a compra, com isso em poucos anos a Embraer está pronta para fabricar ,melhorar o projeto e fazer um caça 100% nacional. Quem não acompanhou o processo de compra fica falando asneira, nenhuma das outas fabricantes queria passar tecnologia para o Brasil.

Hart
Hart
4 anos atrás

Uma das premissas da compra era a transferência de tecnologia, para não ficar totalmente dependente do fabricante. De que adiantaria comprar Sukhoi e F-16 se ficaríamos à merce do fabricante? O Gripen é a melhor relação custo-benefício para a FAB. Tanto que era o favorito dos militares, quando os políticos queriam o Rafalle.

Sidnei
Sidnei
4 anos atrás

E os tããão elogiados na época de sua criação AMX brasileiros?!
Já viraram sucata?!!!

Michel
4 anos atrás

Perto do Rafale é uma bosta !!!

Mario
Mario
4 anos atrás

Valeu Lula !

Fabio Moreira
4 anos atrás

Um Pais como a Suécia compra 60, para guarnecer um território de 450 Mil Km2 de Neve, uma população de 9,2 Milhões. O Brasil com 8,5 Milhões de km2 e uma população de 200 Milhões compra só 60. Na verdade não era para nós estarmos comprando, era para nós estarmos fabricando há mais de 30 anos, como evolução natural dos AMX. Se o povo deixa as decisões nas mãos dos Políticos Mercantilistas do Brasil acontecerá o que aconteceu com a Industria Automobilistica uns 20 automóveis sendo fabricados aqui e nenhum é nosso. Não somos Tupiniquins, somos. A vantagens é que temos os maiores Politicos Marajás do Mundo!!!

David
David
4 anos atrás

O Brasil devia ter compro os caças americanos e criado uma melhor relaçao com o Tio Sam; que são os feras em technologia aeronáutica. Com uma boa relação a transferência de technologia poderia occorer. Mas agora é tarde. Vamos ver se esses caças Suecos foram uma boa escolha.

Alexandre Freire
Alexandre Freire
4 anos atrás

Os suecos Gripen e os submarinos nucleares franceses, ambos com transferência de tecnologia, são fruto de uma política externa soberana do ciclo Lula-Dilma para dissuadir o maior terrorista do pós-guerra fria, os EEUU, proteger o pré-sal e nossas florestas e reservas de água doce. Temer e o Aécio rumo à prisão, se pudessem, fariam acordos para vender o Brasil. Sobre corrupção política, o PSDB em Minas foi o grande laborarório, tristemente copiado em diferentes graus pelo restante dos partidos. Importante equipar as Forças Armadas para que cumpram apenas o papel que lhes foi dado pela Constituição de 1988. #ForaTemer

Realidade
Realidade
4 anos atrás

Cara, tem que mandar a real: pra que comprou isso? O Brasil só oferece ladrão e faxineiro pro mundo. Tinha que ter aceitado uns F16 de segunda mão daqui dos EUA. Aí vem os caras falar de caça russo. Cara, o COMUNISMO acabou. Agora é capitalismo puro sem controle, sem freio, que nem era no começo do século 19! Nós capitalistas empresários SOMOS MUITO MAUS, E TEM QUE SER! Cara, a gente amarrava criancinhas de 3 anos em teares até elas perderem as mãozinhas cortadas na máquina! NÓS SOMOS ISSO! Ser bonzinho é coisa de COMUNISTA! Eu QUERO LUCRO E DINHEIRO! ME NATURALIZEI AMERICANO POR CAUSA DISSO! Se quisesse continuar sendo bonzinho, continuava brazuca, e gostando de coisas “artísticas” como aquele esporte de fresco, soccer, e cerveja rala com gosto de mijo. AQUI EU BEBO ALE, CERVEJA DE MACHO QUE FAZ CRESCER CABELO NO PEITO! SOU CAPITALISTA QUERO ESCRAVIZAR O PLANETA E BOTAR AS CRIANCINHAS PARA TRABALHAR ATÉ MORRER! Tinha que ter comprado os caças daqui dos EUA. Brasileiro nasceu pra ser escravo. É a chibata ou a baioneta.

JOSÉ ALBERTO
4 anos atrás

CONVENHAMOS, COMPRAMOS DE NOVO SUCATAS QUE EM 2019 ESTARÃO TÃO ATRASADOS COMO AGORA OU PIOR , AS TECNOLOGIAS MUDAM A CADA SEIS MESES, ISSO AI NÃO PASSOU DE PROPINA, UM AVIÃO COMO ESSE O BRASIL COM A EMBRAER PRODUZIRIAM SEM PROBLEMAS ATÉ 2019, PERCORRE NO MAXIMO 2 MACHS, UMA TARTARUGA PARA UM AVIÃO DE GUERRA O SR 71 DE 1970 DOS U.S.A JÁ PERCORRIA 3,5 MACHS, ISSO AI É MAIS UMA SUCATA PARA MANTER AS CONTAS DO CACHAÇA E DIU-MA ESCONDIDAS NA SUÉCIA…É GRIPE NA CERTA..

Delvio
Delvio
4 anos atrás

Brasil é uma piada. Esse caça só serve para a Suécia, por questões territoriais e logísticas. Os caras precisavam produzir para a própria defesa e encontraram um país de zé-manés pronto pra gastar dinheiro à toa. Pagamos para que a Suécia produza aviões para si própria e ganhamos alguns brindes.
Um país com as características do Brasil, com o dinheiro que (não) possui par, manutenção, abastecer de combustível e munição, além do material humano medíocre que possui, seria melhor fabricar 300 super-tucanos e encher os Estados com eles. Para o que precisamos estaria de bom tamanho e sairia mil vezes mais barato.

mauricio
mauricio
4 anos atrás

tenho 69 anos, nuca vi o 8brasil em guerra, não vamos atacar ninguém, melhor seria comprar ou fabricar míssil ante aéreo, em meio minuto em ataque aéreo derrubaríamos todos ninguém em nosso redor tem exercito suficiente para ocupaçãp
o resto gastaríamos e educação saúde estradas

JOSÉ ALBERTO
4 anos atrás

VEJAM BEM BRASILEIROS SE NÃO FOI MARACUTAIA, O VICE PRESIDENTE JONAS HJELM DISSE QUE O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA AERONAVE ESTÁ NO CAMINHO CERTO, ENTÃO A AERONAVE FOI VENDIDA COMO UM PROTOTIPO E NÃO COMO AVIÃO DE GUERRA COMPLETO , É MAIS UM SUCATA MESMO NUNCA SAIU DO CHÃO..

Epaminomdas das Neves
Epaminomdas das Neves
4 anos atrás

Com a BOSTA de desgoverno que temos aqui quem é que vai querer invadir isso aqui. O governo deste FDP podia ter inevstido os 6 bilhões em educação ou outra coisa. Quero ver a hora que a PF começar a investigar este contrato. VERGOLHA DESSE GOVERNO DE MERDA!

José carlos rodrigues
José carlos rodrigues
4 anos atrás

o lula não foi junto ?

Erick
Erick
4 anos atrás

Vocês estão batendo palmas? Esse caça aí ainda é da geração 4. Os outros países estão nesse momento mudando da 5 geração para a sexta. Mais um tanto de dinheiro do povo enfiado no lixo com a compra de produtos obsoletos.

Luiz
Luiz
4 anos atrás

O que o artigo não diz é que a Suiça, por referendo popular, rejeitou a compra de Gripens suecos depois que foi divulgado que as comunicações do avião estão comprometidas uma vez que os suecos permitiram que uma empresa ligada ao Departamento de Estado dos EUA instalasse a criptografia das comunicações dos aviões. Mais ainda, os norte-americanos não dão acesso ao códigos fonte do módulo. Ou seja, o tio sam sabe tudo sobre o que se passa e se uma situação tipo a das Malvinas se repetir e os EUA tomarem partido “da Inglaterra”, o avião não vai servir pra muita coisa.

Celio Jorge Lasmar
Celio Jorge Lasmar
4 anos atrás

Graças à visão de Lula. Mas temos que fazer mais ou seja desenvolver aqui tecnologia própria.

José
José
4 anos atrás

Verificando os caças usados ao redor do mundo, o Saab foi uma escolha razoável.

F/A-18 – (1978) EUA, Austrália, Canadá, Finlândia, Kuwait, Malásia, Espanha e Suíça.
F-16 – (1974) – EUA, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Noruega, Paquistão, Venezuela, Turquia, Israel e Egito.
F-15 – (1976) – Israel, Japão, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Cingapura e EUA
F-35 -(2006) – Austrália, Dinamarca, Israel, Itália, Japão, Holanda, Noruega, Coreia do Sul, Turquia, Reino Unido e EUA.
MIG-35 – (2007) – Rússia e Egito
Rafale – (1986) – França, Egito, Índia, Catar, Emirados Árabes.
Eurofighter Typhoon – (2003) – Alemanha, Itália, Áustria, Kuwait, Oman, Arábia Saudita, Espanha e Reino Unido.
Sukhoi Su-35 (2007) – Rússia e China
Saab Jas 39 – (1987) – Suécia, Hungria, África do Sul, República Checa, Tailândia, Reino Unido e Brasil.

Lembrando que o Brasil descartou o Sukhoi, Eurofighter, F-35, Rafale e F/A -18.

Ernando Amorim Vera
Ernando Amorim Vera
4 anos atrás

O João Santos comenta sem saber dos fatos. Pergunto: Qual caça a Argentina possui? Quanto ao Chile, com certeza, o F16 apesar de ser um bom caça não é superior ao GRIPEN, quanto aos Sukoi da Venezuela, acredito que sequer tenham condições de decolar, mesmo assim afirmar que são superiores ao GRIPEN trata-se de adivinhação, podem ser, como podem não ser.

Pikka grossa
Pikka grossa
4 anos atrás

Quanto comentario inutil e desprovido de informacoes, o brasileiro hoje so copia nao consegue formar engenheiros ou cientistas para desenvolver seus proprios cacas e nem seu
Proprio satelite, me diga o que o Brasil desenvolveu nos ultimos anos? Se nao houver investimento pesado em educacao esse quadro nunca sera mudado…..

Jorge Aragão
Jorge Aragão
4 anos atrás

Espero que não venha para o Brasil, sabemos praq serve este caça e já estamos fartos de golpes militares.

Anderson
Anderson
4 anos atrás

De fato, o que se comprou foi transferência de tecnologia, o que é muito importante. Lembrando que essa transferência tecnológica vai propiciar que a EMBRAER, uma das maiores fabricantes do mundo, passe a explorar um nicho ainda não explorado por ela. A decisão de compra dos Suecos foi extremamente acertada e referendada pelos militares. Não foi uma decisão isolada do ex-presidente Lula.

Phil
4 anos atrás

Se antes Facebook rejeitava anúncios com mais de 20% de texto, agora os anúncios com mais texto podem ser aceitos, mas aqueles
com até 20% continuam tendo mais destaque.

Lorraine
4 anos atrás

A região Norte apresentou evolução interna de 51% em
relação à área dos imóveis em 1992 e concentra 28%
das novas áreas incorporadas no Brasil, dos quais 16% só no Pará.

textmachine recomendação

Esse recurso já é muito comum no Facebook Mobile – como na imagem abaixo – e agora
também está disponível para anúncios no Instagram.

Marian
4 anos atrás

Em seguida, você deve escolher uma página do Facebook e uma conta do
Instagram para associar ao anúncio (caso você tenha escolhido divulgar em ambos).

orlando arruda
4 anos atrás

Como tem gente que sem entender nada ou muito pouco emite opinião baseada em sentimentos políticos de uma coisa tão seria. Será que nossos militares que trabalham e conhecem a anos o mercado estão equivocados? Será que o Brasil realmente precisa do melhor (e mais caro) caça do mundo? Pra qual guerra? Larguem de ser imbecis e voltem ao mundo real e possível.

messias
messias
4 anos atrás

Ao que saiba a fama dos suecos é a de serem corretos nos negócios, na administração, na política,etc, etc, etc. Pergunto então. Como conseguiram fazer negócio com o Brasil onde sabidamente tem que se dar propina para fechar a venda???? Ou vcs. acham que nossos brazucas abriram mão da sua carteirada nesta compra??? Não né….

FLAVIO VALERIO RAMOS
4 anos atrás

Comparar o sr 71 com uma caça??? Belíssima colocação.

Previous Post
(Divulgação)

Rússia retoma produção do bombardeiro Tu-160

Next Post
A estação espacial chinesa será composta por um módulo central e dois laboratórios (Bisbos)

China vai iniciar construção de estação espacial em 2019

Related Posts