Porta-aviões do Reino Unido reúne a maior frota embarcada de caças de quinta geração

HMS Queen Elizabeth recebeu 15 caças F-35B da força aérea britânica e do USMC para um exercício naval com as forças da OTAN
Porta-aviões HMS Queen Elizabeth da Marinha Real
(Royal Navy)
Porta-aviões HMS Queen Elizabeth da Marinha Real
Caças F-35B da RAF e do USMC no convés de voo do HMS Queen Elizabeth (Royal Navy)

Quinze caças Lockheed Martin F-35B da Força Aérea Real do Reino Unido (RAF) e do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) embarcaram nesta semana no porta-aviões da marinha britânica HMS Queen Elizabeth para um grande exercício aeronaval.

Segundo o Ministério da Defesa do Reino Unido, o grupo reunido no Queen Elizabeth é a maior concentração de aviões de combate baseados num porta-aviões da Marinha Real desde o HMS Hermes em 1983.

Além de receber as aeronaves de decolagem curta e pouso vertical, o porta-aviões britânico de 65.000 toneladas de deslocamento também acomoda oito helicópteros multimissão Leonardo AW101 “Merlin”.

Acompanhado por outras embarcações da Marinha Real, o Queen Elizabeth e seus caças embarcados participarão do exercício militar “Joint Warrior” da OTAN na costa nordeste da Escócia.

Porta-aviões HMS Queen Elizabeth da Marinha britânica
(Dave Jenkins )

“O HMS Queen Elizabeth estará operando com o maior grupo aéreo de caças de quinta geração reunidos em qualquer lugar do mundo”, disse o Comodoro Steve Moorhouse, Comandante do UK Carrier Strike Group. “Liderado pela Marinha Real e apoiado pelos nossos aliados mais próximos, este novo dá força real à OTAN e envia um sinal claro de que o Reino Unido leva a sério o seu papel global”, acrescenta.

“A era das operações rápidas de porta-aviões de grande deck está de volta”, acrescenta o oficial comandante do Esquadrão 617 da RAF, comandante Mark Sparrow.

Um primeiro desdobramento operacional com o Queen Elizabeth e sua escolta aérea será conduzido em 2021. O Reino Unido também está construindo um segundo navio irmão do Queen Elizabeth, o HMS Prince of Wales.

Orgulho da Rainha

Os modelos classe Queen Elizabeth são os maiores porta-aviões já construídos no Reino Unido. A embarcação é projetada para receber caças V/STOL (de decolagem curta e pouso vertical), por isso ela não possui sistema de lançamento por catapultas. De acordo com a marinha britânica, o barco pode receber até 65 aeronaves, entre aviões de combate e helicópteros.

Veja mais: Novo caça brasileira, Gripen voou pela primeira vez há 32 anos

Total
19
Shares
Previous Post
Primeiro protótipo do caça SAAB Gripen

Novo caça brasileiro, Gripen voou pela primeira vez há 32 anos

Next Post
Embraer E190-E2 pousa na fábrica da Airbus em Toulouse

Embraer E190-E2 é flagrado na fábrica da Airbus

Related Posts