Os tripulantes do Super Tucano voam acomodados em assentos ejetáveis Martin Baker Mk 10 LCX zero-zero (FAB)

Um militar da Força Aérea Brasileira (FAB) a bordo de uma aeronave A-29 Super Tucano ejetou-se sobre o mar em Natal (RN), no início da tarde desta terça-feira (3).

Segundo uma fonte ouvida pelo site Poder Aéreo, o tripulante que ejetou era um soldado da FAB que estava “voando de saco”, jargão da aviação usado para indicar a presença de um ocupante que não é piloto no banco traseiro de um avião militar.

O soldado teria se assustado com uma manobra executada pelo piloto (no assento dianteiro) e acionado o assento ejetável por engano ao pensar que o avião estava caindo. Após o incidente, o A-29 retornou em segurança à Ala 10, base aérea da FAB em Parnamirim, região metropolitana da capital potiguar.

De acordo com informações preliminares, após a abertura do paraquedas, o tripulante que ejetou caiu no mar e foi resgatado por um caiaque.

A FAB não confirma essa versão do incidente e diz que a ejeção ocorreu durante uma missão de treinamento. O militar ejetado do Super Tucano foi resgatado, passa bem e está sendo submetido à uma avaliação médica, continua a nota oficial da Aeronáutica.

Nota oficial da FAB

O Comando da Aeronáutica informa que foi realizada uma ejeção do assento traseiro de uma aeronave A-29, na tarde desta terça-feira (03/03), no Rio Grande do Norte, durante uma missão de treinamento. O militar envolvido na ejeção foi resgatado, passa bem e está sendo submetido à avaliação médica.

O procedimento ocorreu dentro dos padrões de segurança e o piloto da aeronave, que ocupava o assento dianteiro, retornou à Ala 10 – Base Aérea de Natal, realizando o pouso normalmente.

A Aeronáutica iniciou as investigações para apurar os possíveis fatores que contribuíram para a ocorrência.

Veja mais: Marinha do Brasil recebe primeiro helicóptero UH-17 da Helibras