Airbus A380 pode ganhar versão “Combi”, para cargas e passageiros

Primeiro andar na cabine da aeronave pode ser adaptado para transportar cargas, enquanto o convés superior continuaria reservado para passageiros
O A380 tem autonomia para voar cerca de 15.000 km (Airbus)
No ano passado, a Hi Fly operou um A380 adaptado para converter cargas (Airbus)

Enquanto trabalha na finalização do último A380 produzido em série, a Airbus pode estar em busca de novas formas de dar alguma sobrevida ao maior avião comercial do mundo. De acordo com o site FreightWaves, o fabricante europeu estaria conversando com alguns operadores sobre a possibilidade de converter o avião de dois andares para o padrão “Combi”, capaz de transportar cargas e passageiros ao mesmo tempo na cabine (ou cabines, no caso do A380).

De acordo com a publicação, a proposta consiste em transformar o primeiro andar da cabine do A380 em compartimento de cargas, enquanto o convés superior continuaria reservado para receber passageiros.

“Se observarmos interesse suficiente do cliente em um A380 convertido para cargueiro, investigaríamos essa possibilidade mais a fundo”, disse um porta-voz da Airbus ao site. Ele ainda acrescentou que uma conversão do A380 de passageiros em cargueiro é “tecnicamente viável”.

Uma transformação do A380 nesse sentido exigiria uma série de alterações no projeto original da aeronave, como reforços estruturais e no piso do primeiro deck, além da instalação de uma porta de carga para permitir o embarque e desembarque de cargas volumosas. Feita as modificações, o “A380 Combi” ainda teria de ser certificado.

Cofundador e presidente da Strategic Aviation Solutions International, uma consultoria de aviação, Stan Wraight disse à publicação que a Airbus precisaria conseguir entre 50 e 60 pedidos do A380 convertido para levar o projeto adiante.

Segundo uma estimativa da consultoria Fortune Aviation Services, o desenvolvimento do A380 em versão Combi esse pode custar mais de US$ 100 milhões ao cofres da Airbus, além dos custos para converter as aeronaves para operações mistas de cargas e passageiros.

Veja mais: Conheça as diferentes versões do Airbus A380 que nunca saíram do papel

Total
24
Shares
Previous Post
O RAT é uma pequena turbina que gera eletricidade para a aeronave em casos de emergência (Caseimages)

Sabia que aviões a jato também têm motores a hélice?

Next Post
Boeing 737 MAX 200

Agência europeia certifica o novo Boeing 737 MAX 200

Related Posts