Ajuste fiscal faz FAB suspender caça “tampão”

Aluguel de 12 caças usados de estoques da Suécia é suspenso devido aos cortes no orçamento
O Gripen C/D é diferente da versão "NG", que será entregue a FAB a partir de 2019 (Foto - Força Aérea da Suécia)
O Gripen C/D é diferente da versão “NG”, que será entregue a FAB a partir de 2019 (Foto – Força Aérea da Suécia)
O Gripen C/D é diferente da versão "NG", que será entregue a FAB a partir de 2019 (Foto - Força Aérea da Suécia)
O Gripen C/D é diferente da versão “NG”, que será entregue a FAB a partir de 2019 (Foto – Força Aérea da Suécia)

Os cortes no orçamento da Força Aérea Brasileira (FAB) previstos no ajuste fiscal em curso neste ano, suspendeu por tempo indeterminado o projeto de arrendamento de 12 caças Saab Gripen C/D, modelo antecessor da nova geração “NG”, que é a versão que está em processo de aquisição pela FAB. Sem os aviões provisórios, a defesa aérea continuará sendo feita pelos caças Northrop F-5, que embora tenham sido modernizados pela Embraer já são considerados obsoletos.

“Diante da atual conjuntura de ajuste fiscal, o Comando da Aeronáutica começou a avaliar, como alternativa, a possibilidade de antecipar o simulador de voo do Gripen NG, como forma de propiciar a familiarização dos pilotos e mecânicos com a nova plataforma”, declarou o brigadeiro Alvani Adão da Silva, diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), ao jornal Estado de São Paulo.

A proposta de aluguel das aeronaves, segundo declarações do brigadeiro ao jornal, começou a ser discutida entre o Comando da Aeronáutica e o governo sueco em 2014. A negociação não tinha nenhuma relação com a compra dos 36 caças do programada F-X2. O arrendamento dos Gripen usados preencheria a lacuna operacional entre a desativação dos caças Mirage 2000, em dezembro de 2013, e a entrega dos primeiros Gripen NG, prevista para 2019.

Complicações no pagamento

Quando o contrato de compra dos caças Gripen NG foi assinado pela FAB, em outubro de 2014, o acordo foi firmado em coroas suecas, correspondendo a US$ 5,4 bilhões na época. Porém, com a desvalorização da moeda sueca em relação ao dolar, esse montante hoje equivale a US$ 4,6 bilhões. Devido a essa variação, o governo brasileiro tenta agora uma redução nos juros do financiamento mais adequada a situação de ajuste fiscal do Brasil.

“Esse contrato é tão importante para o Brasil quanto para a Suécia. Acredito que os dois lados estão em sintonia para buscar uma solução. Para quem esperou 18 anos, um ou dois meses a mais não faz diferença”, afirmou o brigadeiro a publicação.

Veja mais: FAB pousou em porta-aviões pela primeira vez há 50 anos

O diretor do DCTA, no entanto, admitiu que se não houve avanços na negociação até agosto, será necessário um ajuste no cronograma de envio de técnicos e engenheiros brasileiros que irão trabalhar no desenvolvimento do Gripen NG (que ainda não está pronto) na Suécia.

Pelo acordo firmado entre a FAB e a Saab, a empresa sueca vai receber 357 profissionais do DCTA e de empresas brasileiras. A maior parte desse pessoal, 240 engenheiros, serão enviados pela Embraer, que também vai trabalhar no desenvolvimento do Gripen NG e coordenar sua produção no Brasil. Também estão envolvidas no projeto as empresas brasileiras Inbra, AEL Sistemas, Akaer, Atech e Mectron.

Vigilância aérea prejudicada

A capacidade de proteção aérea da FAB encontra-se atualmente defasada. Desde a aposentadoria dos caças Mirage III e posteriormente a desativação dos Mirage 2000 provisórios, o Brasil não tem um meio de defesa de alta performance. As aeronaves desativadas eram mais rápidas e tinham alcance superior, alem de carregar armamentos mais avançados (no caso do Mirage 2000) em relação ao F-5, que hoje é a principal aeronave de defesa do país.

O F-5, um projeto do final dos anos 1950, é atualmente o único caça supersônico da FAB (Foto - FAB)
O F-5, um projeto do final dos anos 1950, é atualmente o único caça supersônico da FAB (Foto – FAB)

A FAB possui atualmente 57 aeronaves F-5, que ficam distribuidos entre cinco bases pelo Brasil. Os turbo-hélice Embraer Super Tucano (a FAB possui uma frota 99 unidades) também são utilizados na defesa aérea, mas contra aeronaves de baixa performance, principalmente na região amazônica.

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Oliveira
Leandro Oliveira
6 anos atrás

E os AMX?

Joaquim Cruz
Joaquim Cruz
6 anos atrás

Os AMX não são caças e nem interceptadores, mas sim aviões de ataque. São subsônicos e possuem misseís ar-ar de curto alcance apenas para auto-defesa.

Fábio
Fábio
6 anos atrás

Inacreditável como um país que se pavoneia por ai autoproclamando-se como ‘potência global’, com ‘direito’ de assento no CS da ONU, mal tem uma aviação de caça…. O Brasil é um paizinho desclassificado!

Mario
Mario
6 anos atrás

Pouco é divulgado, mas estamos sem defesa aérea de performance. A incursão de caças ou bombardeiros por países vizinhos não pode ser detida. Estamos a mercê da clemência de possíveis inimigos.

eduardo lopes
eduardo lopes
6 anos atrás

Até africa do sul criou o próprio caça e o BRASIL sendo vigiado por vovôs F5 da decada de 50 .Hoje fazem 65 anos de evolução na aviação e o BRASIL não consegue comprar”pagar” a compra de miseros e fracos 36 grippen sueco .Aviões esses monomotor melhor dizendo falha uma turbina e cai ,baixa autonomia e pior é 3 geração .O estados unidos já evoluiram na 4 geração ,todos sthealth e agora com os F35 caça bombardeiro que decolam na vertical sem necessidade de pista. O brigadeiro do BRASIL ai tem! que contrato escuso esse que você assinou com os suecos contra a nação BRASIL?. pela sua escolha pelos grippen e não pelos Rafale , F18 ou até mesmo o Eurofigther .Já os russos são péssimos vendedores e sim ótimos desenvolvedores, mas mestres nos disfarces ainda bem que foram excluidos.Senão iriamos comprar super caças e receber sukkoi reformados.

Marcio Marques
Marcio Marques
6 anos atrás

Força Aérea Brasileira? Que força?

Fábio de campos
6 anos atrás

o Brasil e suas sucatas…é uma vergonha!

Flyer67
Flyer67
6 anos atrás

Pelo jeito o Sr Eduardo Lopes não entende nada de avião mas quer opinar com a autoridade de quem tem 3000 horas de voo na aviação de caça….vai estudar meu amigo!

mirelas
mirelas
6 anos atrás

O que vcs queriam ?? Um governo não cuida da saúde, educação ,saneamento básico ,segurança pública iria cuidar da nossa soberania??

Nós estamos largados e a mercê de quem quiser invadir aqui,

Sem falar que no exército tem munição para só 1 dia de combate!

MarSalis
MarSalis
6 anos atrás

E pra que se proteger? Deixa mais é invadir que é capaz de termos mais lucro. Roubados e no prejuízo já estamos desde que fundou essa republiqueta.

Sarmento 331
Sarmento 331
5 anos atrás

Donde están los mil millones robados de los cofres públicos…..desvíos de dinero,na copa del mundo brasileños el sucatemanto de la fuerza aérea es culpa de los políticos Brasil es rico tecnológicamente….. Da vergüenza ver como esta este país tan rico y grande con un pueblo luchador pasar por esta vergüenza……gripen NG no es malo si una buena maquina de combate…..amigos antes de decir algo en cuentra del gripen NG buscar informaciones es un avión competitivo nel mercado y con sistemas avanzado de radares defensa y ataque a alvos multiplos…….un abrazo.

Sarmento 331
Sarmento 331
5 anos atrás

Donde están los mil millones robados de los cofres públicos…..desvíos de dinero,na copa del mundo brasileños el sucatemanto de la fuerza aérea es culpa de los políticos Brasil es rico tecnológicamente….. Da vergüenza ver como esta este país tan rico y grande con un pueblo luchador pasar por esta vergüenza……gripen NG no es malo si una buena maquina de combate…..amigos antes de decir algo en cuentra del gripen NG buscar informaciones es un avión competitivo nel mercado y con sistemas avanzado de radares de defensa y ataque a alvos multiplos…….un abrazo.

Previous Post
Uma aeronave passou por baixo da outra a uma distância de apenas 60 metros (Foto - Divulgação)

FAB nega “quase choque” entre aviões da Azul e Gol na Bahia

Next Post
A aeronave da Nasa vai procurar um local de pouso para uma futura missão tripulada a Marte (Foto - Nasa)

Nasa prepara aeronave para explorar Marte

Related Posts