Embraer busca fora dos EUA primeiro cliente para o E175-E2

Fabricante espera que autoridades dos EUA aliviem as cláusulas que impedem a entrada do novo E175-E2 no país
Ainda sem clientes, o E175-E2 deve ser certificado em 2021 (Embraer) (Embraer)
O E175-E2, da Embraer: nenhuma companhia aérea interessada por enquanto (Embraer)

O presidente da Embraer Aviação Comercial, John Slattery, disse em entrevista nesta semana que a fabricante pretende conquistar os primeiros pedidos pelo E175-E2 de clientes fora dos EUA nos próximos meses.

“Minha equipe está trabalhando para garantir pedidos firmes no primeiro semestre deste ano fora dos EUA e temos um alto grau de confiança. Há muita demanda na Europa continental ocidental e no sudeste da Ásia e em outras jurisdições”, contou Slattery ao Flight Global.

O E175-E2 fez seu voo inaugural em 12 de dezembro de 2019, decolando a partir da fábrica da Embraer em São José dos Campos (SP). Embora apresente boas credenciais em sua categoria, o modelo é a única opção da família E2 que ainda não tem pedidos firmes.

A aviação regional dos EUA é o principal mercado para o E175-E2, mas o novo jato da Embraer está em desacordo com a legislação local. Os contratos de sindicatos de pilotos do país contêm uma cláusula que impede companhias regionais de operarem aviões com peso máximo acima de 39.000 kg. O novo E175-E2 que excede esse limite em quase 6.000 kg.

Enquanto as regras não são alteradas, Slattery ressaltou que a Embraer pode manter ativa a produção do E175 da primeira geração. “Pode continuar em produção para sempre, se for necessário. Temos uma linha híbrida em São José dos Campos, onde podemos montar o E175-E1 ao lado de variantes E2.”

O executivo da Embraer ainda afirmou que os testes de voo com a aeronave estão progredindo em “uma linha do tempo de dois anos para a certificação”.

“Fomos questionados por que (o primeiro voo do E175-E2) não foi um pouco mais rápido, dado o nosso histórico com a certificação do E195-E2 após o E190-E2. Mas este é um avião diferente, com asas diferentes, trem de pouso, empenagem e motores diferentes”, disse Slattery.

Ele também acrescentou que a Embraer deve realizar a primeira entrega do E175-E2 “entre o final de 2021 e o primeiro trimestre de 2022. Gostaria de entregar uma aeronave até dezembro de 2021.”

Veja mais: Versão de carga do Airbus A321 completa primeiro voo

Total
13
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joaquim Paulino Leite Neto

Não entendi, quer dizer que a Embraer faz uma avião que não pode voar no principal mercado do mundo? Que absurdo!

Eduardo I O Homem das Milhas

As vezes eu me pego pensando, será que o E175-2 não seria viável para fazer rotas menores ou rotas regionais no Brasil?

Previous Post

Presidente da Boeing fala em recomeçar projeto NMA do zero

Next Post

Com sucesso no Brasil, Flybondi estreia voo entre São Paulo e Buenos Aires

Related Posts
Total
13
Share