Embraer e Airbus disputam encomenda da Lufthansa

Companhia aérea afirmou ter pedido proposta para os jatos E2 e A220 a fim de renovar e ampliar sua frota de aeronaves regionais
E195-E2 vs A220 (Bene Riobó/Markus Eigenheer)

O CEO da Lufthansa, Carsten Spohr, confirmou nesta semana que solicitou propostas à Airbus e Embraer relacionadas a uma futura aquisição de jatos A220 e E2, segundo a Bloomberg.

A companhia aérea alemã não opera esse tipo de aeronave, mas sim suas subsidiárias. A Swiss, por exemplo, foi a companhia aérea que lançou o A220-100 quando ainda se chamava CS100. Atualmente ela tem uma frota de 30 jatos do modelo, sendo 21 da versão de maior capacidade, o A220-300.

Curiosamente, a mesma Swiss utiliza o rival E190-E2 e E195-E2 em uma parceria com a também suíça Helvetic Airways. Além disso, a Lufthansa Cityline possui 11 E-Jets de primeira geração, a  Air Dolomiti, da Itália, tem 15 E195 e a Austrian Airlines, outros 17 jatos do mesmo modelo.

Ou seja, o grupo alemão conhece bem os dois fabricantes, mas pretende simplificar as frotas no futuro a fim de reduzir custos e otimizar a operação.

A presença do CSeries ainda é pequena no mercado: foram entregues cerca de 30 jatos para três companhias (Bombardier)
A Swiss tem uma frota de 30 A220 (Divulgação)

É por essa razão que o potencial pedido da Lufthansa fará grande diferença tanto para a gigante europeia quanto para a empresa brasileira. Embora o A220 e o E2 se sobreponham em algumas faixas de capacidade, o jato da Airbus é maior e mais eficiente em rotas com grande demanda e distância.

A versão A220-100, por outro lado, é a que mais se aproxima dos E190-E2 e E195-E2, mas até agora atraiu poucos pedidos.

Na Embraer, o E195-E2, assim como o A220-300, é o preferido dos clientes no momento. Visto que o grupo Lufthansa possui 34 E195-E1, seu sucessor seria uma escolha natural.

Os E-Jets fazem parte das frotas da Lufthana Cityline, Air Dolomiti e Austrian Airlines (Embraer)

No entanto, pesa o poder de barganha da Airbus, uma fabricante que possui uma enorme margem de negociação e que pode propor pacotes mais atraentes e que envolvam outros modelos como a família A320neo. Segundo fontes da Bloomberg, a companhia aérea estaria inclinada a encomendar o A220.

Não há no entanto uma previsão para um possível anúncio, o que faz a expectativa crescer ainda mais. A primeira vez que a Lufthansa admitiu estudar o assunto foi logo no início do ano.

Total
48
Shares
Previous Post

Jato E195-E2 eleva receita da Embraer no 3º trimestre

Next Post

Airbus A319 da Itapemirim terá 124 assentos

Related Posts
Total
48
Share