Embraer entrega primeiro caça AF-1 modernizado à Marinha

Aeronave capaz de operar em porta-aviões ganhou novos armamentos, sistema de navegação e radar mais avançados
Os caças A-4 Skyhawk da Marinha brasileira foram comprados do Kuwait
Os caças A-4 Skyhawk da Marinha brasileira foram comprados do Kuwait
Primeiro AF-1 modernizado é entregue a Marinha do Brasil em Gavião Peixoto (SP)
Primeiro AF-1 modernizado é entregue a Marinha do Brasil em Gavião Peixoto (SP)

A Embraer entregou nesta terça-feira (26) o primeiro caça AF-1 modernizado em cerimônia na fábrica em Gavião Peixoto (SP) com presença de autoridades da Marinha do Brasil. O programa prevê a revitalização e modernização de 12 caças AF-1 (nove monopostos e três bipostos), que é a designação da marinha brasileira para o veterano McDonnell Douglas A-4 Skyhawk. Todos os aviões devem ser finalizados ainda neste ano.

Segundo informe da Embraer, o AF-1 recebeu novos sistemas de navegação e de geração de energia, armamentos atualizados e aparelhos de comunicação, sensores e radar multímodo de última geração. Esses equipados, aliado a reforça estrutural, permitirão a estes caças operar até 2025.

“Para a Marinha do Brasil, a modernização das aeronaves AF-1 na Embraer é mais um importante passo na capacitação da Base Industrial de Defesa brasileira e os resultados alcançados permitirão que a Aviação Naval opere uma aeronave com sensores e equipamentos no estado da arte, representando um grande salto de qualidade na capacidade da Força”, disse o Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Comandante da Marinha.

“Este é o primeiro contrato de integração de sistemas que firmamos com a Marinha do Brasil e, portanto, um marco na nossa relação”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

Veja mais: A primeira guerra de um avião Embraer

Só falta o porta-aviões…

O porta-aviões NAe São Paulo da Marinha do Brasil está parado no Rio de Janeiro desde 2011 para concluir uma série de reformas e atualizações de sistemas. Neste ano, a embarcação foi desatracada para efetuar reparos nos motores e a previsão é de que volte ao mar somente em 2019, segundo previsão das forças armadas. Desta forma, as aeronaves AF-1 modernizadas terão de continuar operando a partir de bases em terra.

Veja mais: Marinha do Brasil demonstra interesse pelo míssil mais rápido do mundo

O porta-aviões NAe São Paulo não realiza operações navais desde 2011
O porta-aviões NAe São Paulo não realiza operações navais desde 2011

O navio foi comprado da França em 2000 e seu antigo nome era FS Foch. O porta-aviões São Paulo substituiu o NAe Minas Gerais, que tinha metade da capacidade da embarcação atual. O navio francês empregado atualmente foi construído entre 1958 e 1960.

O São Paulo pode carregar até 40 aviões e leva uma tripulação de 1.000 homens. Na últimas atividades realizadas pela Marinha, o navio operou com uma combinação de caças AF-1, aviões patrulha S-2 Tracker e helicópteros de apoio.

Total
1
Shares
3 1 vote
Article Rating
78 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jorge
Jorge
6 anos atrás

De que adiantou comprar uma sucata igual a esta para ficar sempre em reforma e nunca chega ao seu final? Deveriam processar quem comprou e fazer ressarcir todo prejuízo causado ao erário público.

Marco Antonio
Marco Antonio
6 anos atrás

Que porcaria que fizemos ein, caças da guerra do vietinã e segunda guerra mundial, são melhores que essa porcaria, podem até não levar tantas bombas, mas em velocidades máximas, que hoje é o que conta, esse teco teco ai toma pal de um boing 777

Tiago
Tiago
6 anos atrás

É melhor fazer uns testes antes de fechar a compra: testem no senado, câmara, palácios da guerilheira, do vice, dos governadores, prefeitos etc etc etc

Roberto Ronin
Roberto Ronin
6 anos atrás

É impressionante o nível rasteiro dos comentários de dois sujeitos que não entendem nada de aviônica, menos ainda de sistemas de defesa. Não gosto desse termo, mas é o mais adequado a esses “analistas”: coxinhas!

djalma
djalma
6 anos atrás

Sujestão: A França tem 2 porta helicópteros prontinhos que não entregou para a Rússia pelo problema na Ucrânia. Preço de cada um: 1.5 bilhões de dólares! Acho que dá para comprar e são muito mais úteis que porta aviões, para operar principalmente na área de exploração do pré-sal.

josé carlos
josé carlos
6 anos atrás

Acredito que essas reformas, só fizeram bem para nossa tecnologia, porém comprar sucata é uma bosta…

SHARKDIVER
SHARKDIVER
6 anos atrás

SE A EMBRAER PODE FABRICAR AVIÕES PARA A MARINHA PORQUE NÃO SE FAZ O MESMO COM A FAB? A FAB FOI COMPRAR AVIÕES CAROS DOS SUECOS. TEM COISA AI HEIN.

AJ
AJ
6 anos atrás

Faltou esparadrapo para remendar o velho McDonnell Douglas A-4 Skyhawk, quero dizer o revitalizado AF-1, que dentre outras façanhas é capaz de operar em porta-aviões. Agora só falta o porta-aviões. Meu deus, parece que estamos em Portugal. Agora já sei poque a leitoa, quero dizer a presidANTA, fez o corte bilionário. Para comprar alguma sucata de porta-aviões e enriquecer a ‘cumpanheirada’ e os vozinho de caminha branca e medalha no peito. É bom essa gente tomar cuidado pois o outro vozinho que enfiou ‘sua’ medalha no bolso foi preso hoje.

alvimar bandeira
alvimar bandeira
6 anos atrás

Deixa ver se entendi…, modernizamos os caças para operarem até 2015, mas o porta aviões NAe São Paulo (que seria a base original desses caças) está parado desde 2011 e a “previsão” de volta ao mar é para 2019. Portanto, os caças tem vida útil operacional de sua originalidade de somente 6 anos?… É ISSO MESMO…????

Alexandre
Alexandre
6 anos atrás

O antigo nome do porta aviões francês comprado pelo Brasil era Foch e não Fosh

José Carlos
José Carlos
6 anos atrás

Aproveitando a deixa : E o submarino nuclear que iriamos desenvolver em conjunto ? (morreu na casca ???)

Ron
Ron
6 anos atrás

Desculpe-me Sr. Vinholes, mas se entendi o Sr. diz que no futuro, quando o porta aviões esteja preparado para receber as aeronaves superadas, desculpe, recuperadas com muita inversão, a Marinha então ja estará preparando of Grippen modificados para operação naval, e não os Skyhawks ultrapassados.
O povo de Portugal deve estar morrendo de rir dos brasileiros.

Andre Souza
Andre Souza
6 anos atrás

Nossa gente, isso é uma vergonha…..se eu fosse o Governo faria isso sem noticiar nada, esse avião é tão ultrapassado que até índio derruba ele (modo de dizer).

não estamos mais em um cenário perigoso, mas com toda a certeza nosso poder bélico não influencia em nada em um país que que passar a mensagem que nos atacar seria um ‘ataque custoso’ pelo contrario, em termos de veículos podem vir até de U-Boat e F-4 Phantom dos museus que levam.

ELIAS DE SOUZA
ELIAS DE SOUZA
6 anos atrás

Por que ao invés do Brasil comprar caças de outro País, não compra só a tecnologia para fazermos eles aqui no Brasil pela Embraer. Não sairia mais barato? Fica a dica.

Silvio Araujo
Silvio Araujo
6 anos atrás

SHARKDIVER, a EMBRAER está participando da compra dos caças, com transferência de tecnologia em acordo com a GRIPEN…

Sávio
Sávio
6 anos atrás

Brasil e seus caças da Revell….

Rodrigo
Rodrigo
6 anos atrás

Se a vida útil estimada é até 2025 então lá por volta de 2035 devem começar a aposentar os aviões.

jose de freitas nogueira Nogueira
jose de freitas nogueira Nogueira
6 anos atrás

Rua Portela de Góis
248

COLORADO CAMPEÃO DE TUDO
COLORADO CAMPEÃO DE TUDO
6 anos atrás

Alvimar e Thiago, a matéria fala que os caças irão operar até 2025 e não 2015.

marcelo israel
marcelo israel
6 anos atrás

eu não entendo porque gastar dinheiro com este navio, sempre em reparo sempre com problema, e agora os A4 ficarão em terra como sempre ficaram, e ainda mais que o navio só ira ficar pronto em 2019 e os aviões tem vida util até 2025, tomara que façam um gripen naval, chega de sucata

Manoel Patricio Pinheiro
Manoel Patricio Pinheiro
6 anos atrás

Quanta ignominia se fala, a respeito de um tema sério, o qual, não nos tem preocupado, dada a nossa falta de capacidade de ver e fazer as coisas. Nós brasileiros, precisamos sim, de nos equiparmos, para uma possível derrocada de nossos pretensos inimigos. Não comprando sucatas, quer seja no âmbito naval, ou aéreo, mas , fabricando as nossas próprias armas, com tecnologia totalmente nossa. Não essa de dizer , que não somos capazes, porque acredito, que o povo brasileiro devido essa mistura de raças com as quais , lidamos hoje, basta o governo deixar de roubar e enganar, para investir pesado nessa gente. Aí veremos, as nossas pespectivas se realizarem. Deixem um pouco de lado o vicio pelo futebol, carnaval e bebidas, e passem a se preocuparem com as nossas defesas, não só nos mares ou aéreas, mas sobretudo em nossas fronteiras, por onde entram armas munições e drogas, que nos enfraquecem, mas detonam-nos até mais não existir o país Brasil.

Fabio Meirelles
Fabio Meirelles
6 anos atrás

Que vergonha, reformando sucatas.
Até o Paraguai dá uma surra no Brasil se quiser.

Alexandre
Alexandre
6 anos atrás

1. Modernizar os aviônicos de um projeto no início da década de 50 é terrível. Mas já estamos craques em remendar antiguidades como os F-5 e Mirages.
2. Vão operar até 2025, mas o único porta-aviões só sairá da reforma em 2019, se sair. Planejamento é tudo!
3. Seríamos presa fácil até para a Venezuela com seus caças russos.

André Sarmento
André Sarmento
6 anos atrás

E que armamentos seriam estes?
Eu respondo.
Nenhum.

A MB não adquiriu nenhum armamento para os AF-1 como insinua a matéria. Continuam com os velhos AIM-9H que vieram junto com eles do Kuwait além dos canhões Colt. Mais nada.

Ele adquiriu a capacidade de lançar novos armamentos.

Existem planos para adquirir novos armamentos mas é só. A MB pode planejar a vontade pois o papel aceita qualquer coisa principalmente em tempos de recessão.

djalma
djalma
6 anos atrás

Na realidade a Marinha comprou esses aviôes de segunda ou terceira mão, já foram usados na guerra do Vietnã e não são mais fabricados.

André Sarmento
André Sarmento
6 anos atrás

E que armamentos seriam estes?
Eu respondo. Nenhum.
A MB não adquiriu nenhum armamento para os AF-1 como insinua a matéria. Continuam com os velhos AIM-9H que vieram junto com eles do Kuwait além dos canhões Colt. Mais nada.
Ele adquiriu a capacidade de lançar novos armamentos.
Existem planos para adquirir novos armamentos mas é só. A MB pode planejar a vontade pois o papel aceita qualquer coisa principalmente em tempos de recessão.

Browning.50
Browning.50
6 anos atrás

Para interceptar monomotor que puxa droga esta ótimo.

RUBENS
RUBENS
6 anos atrás

ESTÁ NA HORA DE FAZER DA DEFESA NACIONAL UMA PRIORIDADE, COM SERIEDADE, PLANEJAMENTO, OUSADIA, CORAGEM E SITUAÇÃO TÉCNICA POSSÍVEL, ORIENTADA POR PROFISSIONAIS MILITARES E CIVIS DE ALTO CONHECIMENTO TÉCNICO, INDUSTRIAL, OPERACIONAL, LOGÍSTICO E DE ELEVADO SABER EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS. PARA QUE SEJA ELABORADO UM PLANO IMEDIATO DE INTEGRAÇÃO DAS FORÇAS MILITARES, PARA A DEFESA NACIONAL, COM A COMPRA DE AVIÕES F-35, E F-18 HORNET, QUE SÃO OS MELHORES, FABRICAÇÃO NACIONAL IMEDIATA DOS AVIÕES DE TRANSPORTE E DE VIGILÂNCIA ELETRÔNICA, FABRICADOS PELA EMBRAER, COMPRA DE DOIS PORTA AVIÕES AMERICANOS, COM CLAUSULA EXCLUSIVA DE CONSTRUÇÃO DE MAIS DOIS AQUI NO BRASIL, COM O REPASSE DA TECNOLOGIA. COMPRA E FABRICAÇÃO NACIONAL DE HELICOPTEROS DE ALTA VELOCIDADE, E GRANDE CAPACIDADE DE CARGA, COM ARMAMENTOS DE ÚLTIMA GERAÇÃO, QUE O BRASIL JÁ TEM CAPACIDADE TÉCNICA DE CONSTRUÇÃO. COMPRA DE DESTROYERS, DE ALTA VELOCIDADE, MOVIDOS À TURBINA, E GRANDE POTENCIAL DE ATAQUE, FRAGATAS COM ARMAMENTO DE DEFESA-ATAQUE COM MISSEIS TELEGUIADOS, NAVIOS OFICINA E SUBMARINOS CONVECINONAIS E ATÔMICOS, QUE TENHAM GRANDE DE CAPACIDADE DE MANOBRA, E VASTO PODER TECNOLÓGICO EM ARMANENTOS. VEÍCULOS BLINDADOS DE ALTA CAPACIDADE DE FOGO, COM ARSENAL TECNOLÓGICO MODERNO, DO QUAL O BRASIL TEM DOMÍNIO ATUALMENTE, E VEÍCULOS BLINDADOS DE GRANDE MOBILIDADE, QUE POSSAM ATUAR COM RAPIDEZ, PARA ATAQUE-DEFESA, E FACILIDADE DE DESLOCAMENTO, CAMINHÕES MILITARES PARA TRANSPORTE DE ARMAMENTO E SOLDADOS, COM CAPACIDADE DE CARGA, E POSSIBILIDADE DE ADENTRAR EM QUALQUER TERRENO, PORQUE O DESLOCAMENTO DE PESSOAL E ARMAMENTO, SÃO CRUCIAIS, EM MATÉRIA DE DEFESA. POIS DEVEMOS ESTAR ATENTOS QUE O BRASIL TEM RECUROS NATURAIS, AGUÁ, PETRÓLEO, BIODIVERSIDADE EM GRANDE ESCALA, OS QUAIS SÃO OBJETO DE DESEJO DE MUITAS NAÇÕES. ENTÃO A PREVENÇÃO É A MELHOR TÁTICA DE DEFESA.

edmundo
edmundo
6 anos atrás

Considerando que a venezuela e argentina são dois paises de um hipotetico cenário de inimigos continentais, nada mais tranquilo do que termos um porta aviões e uma fabrica de aviões de guerra. Mas somente para enfrentar inimigos desse porte.

Calferr
Calferr
6 anos atrás

Bom, foi o tempo em que eu concordava com este tipo de equipamento para o Brasil. Hoje, reavaliando, vejo que não temos necessidade de um porta-aviões. Senão vejamos, este vetor é um equipamento de “projeção de poder”, e eu pergunto, que poder cara-pálida? O que nós precisamos é de uma força moderna (mesmo que enxuta) com vetores realmente capazes de intimidar, como os submarinos nucleares (isso sim) e fragatas com tecnologia stealth.

Pierre Bernstein
Pierre Bernstein
6 anos atrás

Alameda Ibaté,123
Modernizar aeronaves superadas para ficarem paradas num porta aviões inoperante faz sentido? Para mim é dinheiro jogado fora, ainda mais nesta época na qual o governo deve fazer cortes. O Ministério da Defesa e a Marinha deveriam ter um pouco mais de discernimento com as verbas públicas e respeitar o povo brasileiro

Josue
Josue
6 anos atrás

Não tentem culpar a Dilma, que reformou os aviões. Quem comprou a velharia (porta-aviões e os aviões usados) foi FHC.

Diogo Gomes Hosp
Diogo Gomes Hosp
6 anos atrás

Desde quando o FHC vendeu a copa do mundo de 98 para a para conseguir o Foch, a marinha do Brasil vem torrando dinheiro num conceito certo, mas de forma errada. O São Paulo está a meses largado em São Paulo com problemas constantes de motor, incêndio, entre outras falhas. Agora, pegam o A4 com uma aviônica totalmente ultrapassada para integrar o esquadrão aero-marítimo que só está servindo de treinamento e ralo para os recursos já escassos da Marinha.

antonio
6 anos atrás

Se o Brasil Faz plataformas petroliferas que abrigam milhares de pessoas em alto mar, porque não consegue fazer porta aviões com tecnologia nacional? O Brasil tem a terceira maior fabrica de avões do mundo e se as multinacionais atraves de corruptos não tivesse sabotado o Sr Gurgel teria sido o nosso Sr “Ford” com motores para automoveis com tecnologia totalmente nacional,o Brasileiro poderia ter um arro bom e barato se tivessem apoiado a fabrica Gurgel nos anos 60 e 70,pois o brasileiro quando quer sabe fazer.

Frederico Viegas
Frederico Viegas
6 anos atrás

Impressionante como as pessoas inadvertidamente comentam fatos e assuntos que não dominam. Até fica parecendo que artefatos bélicos e de defesa estão disponíveis em uma gôndola ou prateleira de m hipermercado para o país que quiser comprar.
Como bem disse o Autor THIAGO VINHOLES (parabéns pela excelente matéria!), aquisições valem ouro, como também envolvem questões diversas, como disponibilidade, segredo industrial, alinhamento político, segurança nacional, políticas de estado, custo de aquisição, manutenção e treinamento e inviolabilidade de sistemas, enfim, apenas um pequeno rol, já que existem inúmeras outras implicações.
Na maioria dos casos, as FFAA de países que não dominam tecnologia tem que se contentar com aquisições por oportunidade, com foi o Ex-Foch (FR), as fragatas Classe Greenhalg (UK), os CT Classe Pará (USA), os A-4 Skyhawke tantas outras realizadas nas últimas décadas.
A transferência ou compartilhamento de tecnologia é algo muito restrito. E assim sempre vai ser. Os investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) definem a capacidade de um pais ser autossuficiente em Defesa. Esses recursos no Brasil são sempre escassos. Por isso, essas oportunidades de aperfeiçoamento de unidades usadas são ótimas para aparelhar a Base Industrial de Defesa. isso é estratégico!!! Abcs.

Rafael Gomes
Rafael Gomes
6 anos atrás

Vale lembrar que o Foch, quando comprado pelo Fernando Henrique, veio praticamente DE GRAÇA. Posso me equivocar no valor, mas algo como US$ 10 milhões. Um valor irrisório para um porta-aviões. Esta “barganha” já estava, desde aquela época, acreditem, atrelada ao projeto FX. A França queria muito ganhar a concorrência e “cedeu” o Foch.

alexandre
alexandre
6 anos atrás

O Brasil é um exemplo para o mundo…enquanto outros países gastam bilhões de dólares em aviões, o Brasil reforma aviões dos anos 50 do século passado! A decadência do Brasil não tem fronteiras. Está na política, na economia, na educação, nas forças armadas etc.

gilmar
gilmar
6 anos atrás

boa tarde , alguem pode me dizer quantos demora em teste e estudos para se colocar um aviao em voo , eu lhes digo , em media 15 anos , de quando se pensa em fazer ate o primeiro voo do mesmo , entao alguem imagina qual o custo dede projeto , aos amigos sim é muito , nas muito , mais barato comprar a sucata e ai aprender com ela como se faz , e ai entao fazer reformas e com as tecnologias atuais , ou vcs acham que alguem investe 20 anos de estudos para dar de graça a alguem , se algums dos leitores nao sabem o que falam , começem a estudar , assim eu trabalhei na enbraer , e sei bem o que falo

Feng
Feng
6 anos atrás

Deixe me ver…..

é a mesma coisa que colocarmos GPS, ar condicionado e kit multimidia num Ford Corcel II (1982)???

Meus Deus, isto é Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!! Num país sério isso é pena de morte para quem teve essa idéia e quem executou!!

walace lara
walace lara
6 anos atrás

Pronto! Agora a FAB vai encomendar navios!

Marcio
Marcio
6 anos atrás

Olha aí Thiago, pesquise antes de publicar: A Marinha a Embraer perpetraram um teatrinho ridículo. O AF-1M “entregue” em cerimônia na Embraer está qualquer coisa muito longe de estar pronto. Nada nele está integrado. Nem mesmo o radar funciona. Navegação, radar, rwr, nada fala com nada. Falta muito para poder ser entregue. Foram 3 vôos de ensaio e nada mais. A MB não queria fazer a cerimônia, mas a Embraer e alguns políticos obrigaram a que ocorresse. A Embraer estar apanhando horrores para fazer a integração. Agora é torcer para conseguirem, mesmo além do prazo.

Jorge
Jorge
6 anos atrás

Muitos comentários, mas poucos merecem serem lidos, criticar é fácil, realizar é muito difícil.
As três Forças Armadas juntas têm um Orçamento menor do que alguns Ministérios Brasileiros.
A Cultura do Povo é contrária as Forças Armadas, mas elas têm um papel Democrático importante, espero que a Sociedade Brasileira comece a reavaliar sua posição no que tange as Forças Armadas.

André Sarmento
André Sarmento
6 anos atrás

Josue

Quem comprou o São Paulo e os A-4 não foi o FHC e sim o Almirantado, o mesmo Almirantado que agora no governo Dilma pretende(ia) gastar mais de 1 bilhão de dólares na reforma do São Paulo. Por este preço se compram três fragatas coreanas da Classe Incheon novas. O Almirantado deveria colocar os pés no chão e parar de achar que a MB é uma U.S. Navy, pois não é. Nossos meios de superfície estão caindo aos pedaços, das seis fragatas Barroso, apenas três estão operacionais mas operando com restrições. As Niterói usadas na missão de patrulha do Líbano operam com vários equipamentos inoperantes.

Gilberto
Gilberto
6 anos atrás

“O Brasil é a única nação da América do Sul que possui um porta-aviões”. Possuir um porta-aviões não adianta nada quando ele não navega. Quer dizer que ele vai ficar parado 8 anos só para reforma e atualização? Os EUA construiriam uns dois novos nesse tempo. E nucleares.

ALBUQUERQUE
ALBUQUERQUE
6 anos atrás

Estudei e trabalhei no A.M.R.J. participei da construção das fragatas classe NITERÓI, INDEPENDÊNCIA e UNIÃO e outras embarcações menores, quando na Diretoria de Engenharia Naval participei da construção do navio escola BRASIL. Conheçi a força daquele arsenal e sua mão de obra, não consigo entender como o governo tem coragem de pagar milhões de dólares com essa sucata SÃO PAULO, que só serve para dar problema e gastar dinheiro e não investe no reaparelhamento do A.M.R.J. e no projeto de um porta aviões, erros acontecerão, o primeiro submarino nuclear americano afundou e matou toda sua tripulação, outros problemas aconteceram e hoje possuem uma frota de submarinos nucleares.
Acorda governo brasileiro, acorda autoridades da MARINHA DO BRASIL.

Previous Post
O aeroporto de Cuzco fica em um vale, por isso a aproximação exige um giro sobre a cidade histórica

Teste de voo: Lima a Cuzco de Star Peru

Next Post
O avião de matrícula brasileira foi abatida por caças F-16 da Força Aérea da Venezuela

Avião brasileiro carregado de drogas é abatido na Venezuela

Related Posts