Embraer lança os cargueiros E190F e E195F

Programa de conversão de jatos de passageiros será realizado no Brasil, com entrada em serviço das primeiras aeronaves prevista para 2024 e potencial de até 700 unidades
O E195F é projetado para transportar até de 12,3 toneladas (Embraer)

Após muita expectativa, a Embraer lançou o esperado programa de conversão de aviões E-Jets de passageiros para carga. Batizados como E190F e E195F, eles deverão entrar em serviço a partir de 2024 e a empresa prevê um mercado potencial para 700 aviões nos próximos 20 anos.

“Perfeitamente posicionados para preencher a lacuna no mercado entre cargueiros turboélices e jatos narrowbodies maiores, a nossa conversão de E-Jets P2F chega ao mercado em um momento em que a procura de frete aéreo para carga continua a decolar, e à medida que o comércio eletrônico e o comércio em geral passam por uma transformação global”, disse Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

A conversão só inclui as duas versões maiores dos E-Jets de primeira geração, dos quais a Embraer estima existirem 380 E190 e 90 E195 com potencial de serem transformados em cargueiros.

O E190F poderá transportar uma carga útili de 10,7 toneladas (23.600 libras) enquanto o E195F, um total de 12,3 toneladas (27.100 libras). Ambos receberão uma porta larga de carga na porção dianteira da fuselagem para permitir o embarque de containers.

Algumas características do programa de conversão da Embraer

A Embraer pretende ocupar um nicho atualmente sem concorrentes, com uma capacidade e alcance superior a de turboélices como o ATR 72-600F, mas com custos mais baixos que os 737 e A320 convertidos para carga.

Projeto mais amplo que o da Azul

O processo de conversão será realizada pela empresa no Brasil e incluirá “porta de carga do convés principal, sistema de movimentação de carga, reforço do piso, barreira de carga rígida (RCB) – Barreira 9G com porta de acesso, sistema de detecção de fumaça no cargueiro, alterações no sistema de gestão do ar, remoção do interior e provisões para transporte de materiais perigosos”.

O potencial de mercado é considerado elevado por conta do crescimento do e-commerce e do fato que muitas rotas de menor demanda poderão ser realizadas ponto a ponto com uma aeronave desse porte.

“Os E-Jets cargueiros prestarão um serviço rápido, confiável e rentável aos transportadores, prolongarão a vida útil dos E-Jets por mais 10 a 15 anos, e mantendo o valor residual dos E-Jets, criando assim um forte argumento comercial que encoraja a substituição de aviões mais antigos por aviões de passageiros modernos, mais eficientes e menos poluentes”, disse Johann Bordais, Presidente & CEO, Serviços e Suporte da Embraer.

O projeto da Embraer é diferente da conversão feita pela Azul e recentemente certificada pela ANAC. Nesse caso, as aeronaves poderão voltar a transportar passageiros já que as mudanças são mais pontuais e reversíveis. A companhia aérea, no entanto, afirma que o E195 pode levar cerca de 15 toneladas de carga, bem acima do previsto pela conversão oficial.

Primeiro do mundo: Embraer E195 Classe F da Azul comporta 15 toneladas de carga (Azul)

Total
93
Shares
5 1 vote
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
A22 K41s
5 meses atrás

Ótima Notícia!

Previous Post

Boeing já estaria planejando ampliar ritmo de produção do 737 MAX

Next Post

AirJapan, nova aérea do grupo ANA, é apresentada

Related Posts
Total
93
Share