Embraer retoma atividades essenciais em fábricas no Brasil

Instalações passaram por processos de higienização e adequações nas áreas de trabalho
(Divulgação)
As fábricas da Embraer no Brasil ficaram praticamente paradas na última semana (Embraer)

A Embraer retomou nesta segunda-feira (30/3) parte das atividades em suas instalações no Brasil. Segundo comunicado da fabricante, estão mantidas apenas operações consideradas críticas ao atendimento das necessidades dos clientes, dos serviços públicos e da população em meio as ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19) no País.

As atividade essenciais foram definidas pela direção da Embraer durante o período de paralisação temporária das plantas no Brasil na última semana e incluem os serviços prioritários que não devem ser interrompidos durante a crise global causada pela pandemia. Alguns exemplos são o apoio à operação dos clientes, manutenção e a fabricação de aeronaves.

Um grupo de trabalho da companhia também está dedicado a atuar em atividades colaboração que possam aumentar a disponibilidade de equipamentos e soluções para o combate à Covid-19 no Brasil, como fabricação de peças para a indústria de ventiladores e respiradores hospitalares.

A Embraer ainda informou que, durante o fechamento temporário das unidades, foram realizados diversos ajustes nos postos de trabalho e áreas comuns, como intensificação da higienização das fábricas, adequação de refeitórios e áreas de trabalho para garantir distanciamento mínimo entre pessoas e reforço da comunicação sobre cuidados e ações preventivas.

“As medidas adotas (nas fábricas) seguem as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e buscam assegurar que os funcionário exerçam suas funções com proteção e com apoio das equipes de saúde e segurança e segurança da companhia”, ressalta a Embraer.

Os funcionários das frentes de atividades essenciais que puderem exercer o trabalho à distância permanecerão em suas residências. Para os colaboradores que não forem das áreas críticas, a Embraer vai conceder férias coletivas entre os dias 1 e 9 de abril, com retorno previsto para o dia 14 de abril. Profissionais do grupo de risco não acessarão as dependências da empresa porque estarão em férias coletivas ou em home office.

Os funcionários das frentes de atividades essenciais que puderem exercer o trabalho à distância permanecerão em suas residências. Para os colaboradores que não forem das áreas críticas, a Embraer vai conceder férias coletivas entre 01/04 e 09/04, com retorno previsto para o dia 13/04. Os profissionais do grupo de risco não acessarão as dependências da empresa porque estarão em férias coletivas ou em home office.

“A Embraer continuará realizando todos os esforços possíveis em prol do bem estar das pessoas e para a continuidade do negócio”, finaliza o comunicado da companhia.

Sintomas da pandemia

Com o avanço do coronavírus e a forte redução da demanda por transporte aéreo, clientes da Embraer decidiram postergar o recebimento de novas aeronaves por “algumas semanas ou um mês”, segundo o presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, John Slattery, em entrevista ao Ain no começo de março.

A crise econômica causada pela pandemia também ameaça a conclusão do acordo de joint venture entre a Boeing e Embraer diante da situação financeira das suas empresas. A fabricante brasileira, por exemplo, já perdeu dois terços de seu valor desde o anúncio da parceria, enquanto a empresa norte-americana enfrenta seu pior momento em mais de 100 anos de atuação no mercado com o aterramento do 737 MAX.

Veja mais: Novo turboélice chines MA700 começa a tomar forma

Total
61
Shares
Previous Post

Tráfego aéreo Brasil-Reino Unido: da promessa de competição acirrada para a interrupção total em abril

Next Post

KC-46, novo avião de reabastecimento aéreo dos EUA, está vazando combustível

Related Posts