Gigantes do Brasil: conheça os maiores aviões que voaram com empresas nacionais

Você já deve estar acostumado a chegar a um aeroporto nacional e ver somente aeronaves pequenas de companhias brasileiras, tais como o Boeing 737 ou o Airbus A320. Isso sem contar os Embraer E-Jets ou mesmo o turboélice ATR 72.

Já em um terminal internacional é comum avistar um A330 ou 767 e quem sabe um 787 ou A350, mas saiba que num passado não muito distante, grandes aeronaves de companhias nacionais levaram e trouxeram passageiros em rotas para o exterior e, em alguns casos, mesmo entre cidades brasileiras.

Muita gente que hoje passa por Porto Alegre nem imagina que o capital gaúcha foi sede de uma grande companhia aérea nacional, a saudosa Varig. A empresa gaúcha foi a precursora dos grandes jatos no país e chegou a ter por exemplo 20 unidades do Boeing 707 ao mesmo tempo em que operava também os rivais DC-8 e Convair Coronado.

Já a Vasp teve em sua frota em épocas diferentes o Airbus A300, DC-10 e um dos primeiros trirreatores MD-11, da McDonnell Douglas. E a Transbrasil foi a pioneira a utilizar o Boeing 767, rebatizada por ela como “wideboeing” em sua publicidade.

Veja a seguir quais foram os maiores jatos operados por companhias aéreas brasileiras:

Boeing 777

A Varig operou o Boeing 777 nos anos finais de sua história (Aero Ícarus)

Em 2001, a Varig trouxe ao Brasil (e América Latina) o birreator Boeing 777, um avião que foi criado para substituir o 747 com mais eficiência em rotas longas e com uma densidade de passageiros menor. Com dois enormes motores, o modelo 777-200ER só ficava atrás do Jumbo com seus 63 metros de comprimento e 61 m de envergadura.

A Varig chegou a operar oito unidades do modelo, que transportava de 240 a 287 passageiros. A TAM (atual LATAM Airlines Brasil) só viria a operar alguns anos depois do encerramento da empresa gaúcha, mas com sua versão maior, o 777-300ER, que é usado atualmente em rotas longas e que mede 74 metros de comprimento e 65 de envergadura, sendo hoje o maior avião de uma companhia brasileira.

Continua nas próximas páginas:

Total
111
Shares
Previous Post

Jato russo MC-21 é aprovado em testes no frio extremo do Ártico

Next Post

Novo caça F-15EX é batizado de “Eagle II”

Related Posts