Jato executivo “off-road” Pilatus PC-24 é liberado para voar no Brasil

Aeronave de negócios capaz de operar em qualquer tipo de terreno foi certificada pela ANAC
O Pilatus PC-24 será uma das principais novidades em 2017 (Divulgação)
O Pilatus PC-24 será uma das principais novidades em 2017 (Divulgação)
O suíço PC-24, da Pilatus, cresceu e já ameaça o reinado do Phenom 300 entre os jatos leves (Pilatus)

A Synerjet, grupo que representa a fabricante suíça Pilatus no mercado brasileiro, anunciou nesta terça-feira (10) que o novo jato executivo PC-24 recebeu sinal verde para operar no Brasil. Segundo a empresa, a aeronave recebeu o Certificado de Tipo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) no dia 3 de março, o que libera a entrega dos primeiros modelos aos clientes no país.

O PC-24 é um dos aviões mais curiosos do mercado e surge como uma nova espécie de jato de negócios com características de avião utilitário. A aeronave com espaço para até oito passageiros é a única de sua categoria projetada para operar a partir de pistas não pavimentadas, como aeródromos de terra, grama, cascalho e neve.

Os primeiros exemplares do PC-24 foram entregues em fevereiro de 2018 a clientes nos EUA. Até essa data, o jato ainda não era autorizado a operar em pistas sem pavimentação, permissão que foi concedida somente em fevereiro deste ano pela agência de aviação civil da Europa (EASA) após a conclusão do processo de pós-certificação da aeronave.

Desde a estreia do avião no mercado, a Pilatus entregou 70 unidades do PC-24. O jato fabricado na Suíça é avaliado em cerca de US$ 10,7 milhões.

Herança utilitária

Um dos principais objetivos da Pilatus durante o desenvolvimento do PC-24, e também o elemento de maior complexidade e inovação do projeto, foi incorporar parte das características e capacidades do versátil turboélice PC-12 no modelo com motores a jato.

Seguindo essa linha, a fabricante incluiu uma porta de carga no PC-24, praticamente igual a do PC-12, e também projetou a aeronave para operar a partir de pistas não pavimentadas, o que representa um enorme desafio para um avião com motores a jato, mais sensíveis a detritos e poeira.

Além da capacidade para operar em aeródromos irregulares, o PC-24 também tem uma das melhores performances da categoria em pistas pavimentadas. De acordo com a fabricante suíço, o jato pode operar em pistas com apenas 800 metros de comprimento. Ele também voa bem: alcança velocidade máxima de 815 km/h e tem autonomia de 3.768 km (com peso máximo de 8.005 kg).

Veja mais: Primeiro Airbus A320neo executivo é concluído na Europa 

Total
96
Shares
Previous Post

Avanço do coronavírus faz clientes da Embraer adiarem recebimento de aeronaves

Next Post
(Boeing)

Ofuscado pelo coronavírus, aterramento do 737 MAX completa um ano

Related Posts