Sem acesso a aviões ocidentais, Rússia pode retomar produção de jatos obsoletos

Vice-primeiro-ministro russo Yury Borisov afirmou que, se necessário, o grupo estatal UAC pode “aumentar a produção” dos jatos Il-96 e Tu-214, projetados ainda na época da União Soviética
O Il-96 serve como avião presidencial na Rússia; em mais de 30 anos, foram entregues apenas 30 exemplares da aeronave (Dmitry Terekhov)

O vice-primeiro ministro da Rússia, Yury Borisov, afirmou nesta quarta-feira (16) que, se for necessário, o grupo estatal United Aircraft Corporation (UAC) poderá aumentar a produção dos jatos Ilyushin Il-96 e Tupolev Tu-214. A informação foi publicada pela agência de notícias TASS, que é controlada pelo Kremlin.

A declaração de Borisov ocorre num momento em que a Rússia sofre duras sanções econômicas do Ocidente devido à invasão da Ucrânia. Umas das principais consequências do bloqueio é a proibição da importação de aeronaves e componentes de fabricantes ocidentais.

“Atualmente, eles (os jatos Il-96 e Tu-214) são produzidos como uma pequena série para clientes especiais”, disse o vice-primeiro ministro russo. “Estamos finalizando neste momento a análise da demanda e das medidas prioritárias com os colegas do segmento de transporte. Com base no quadro que teremos, provavelmente vamos contratar a reserva de produção extra desses aviões”.

Borisov ainda enfatizou que a UAC vai antecipar o lançamento dos novos jatos comerciais produzidos localmente, o Irkut MC-21 e a nova versão do Sukhoi SSJ100 com motores turbofan russos. “A principal tarefa é antecipar a implementação desses programas”, afirmou o representante de Moscou. “Não há pausa no trabalho das empresas e não haverá. Todos continuam trabalhando.”

A Air Koryo, da Coreia do Norte, é um dos raros operadores do Tu-204 (Fedor Leukhin)
A Air Koryo, da Coreia do Norte, é um dos raros operadores do Tu-214; Tupolev entregou 89 aeronaves do tipo desde 1990 (Fedor Leukhin)

Aviões que ninguém quer

Projetados ainda nos tempos da antiga União Soviética, os jatos comerciais Il-96 e Tu-214 são aeronaves que conseguiram espaço, mesmo que limitado, somente no mercado de aviação da Rússia e em países alinhados com Moscou. Nem a Aeroflot, a maior companhia aérea russa, opera mais esses aviões – a empresa aposentou o Tu-214 em 2005 e o Il-96, em 2014.

Quando Borivov fala em “aumentar a produção” dessas aeronaves, provavelmente quer dizer que o plano é reativar a linha de montagem desses aparelhos, já que atualmente eles são produzidos numa cadência que não chega a uma aeronave por ano. Entre 2007 e 2021, a UAC entregou apenas oito jatos Il-96, todos eles destinados ao governo russo.

A situação do Tu-214 é até pior: os três últimos exemplares da aeronave foram entregues em 2018, também para o governo russo. Desde então, nenhum outro jato do tipo foi concluído.

Total
0
Shares
1 comment
  1. Agora sim, a Rússia vai dar um salto tecnológico, produzindo inclusive modelos de carros Ford “T”…

Comments are closed.

Previous Post

F-35 e J-20 protagonizaram o primeiro encontro aéreo entre caças “invisíveis” rivais

Next Post

Grupo Textron assume controle da Pipistrel, fabricante de aviões elétricos da Eslovênia

Related Posts
Total
0
Share