UAC conclui primeiro MC-21 com asas de compósitos fabricadas na Rússia

Novo jato comercial possui 40% de sua estrutura em material composto e deve realizar voo inaugural em dezembro. Entrada em serviço está programada para ocorrer no terceiro trimestre de 2022
O primeiro MC-21-300 a usar asas produzidas em material composto na Rússia (UAC)

A Rússia deu mais um passo em direção à nacionalização da produção do seu novo jato comercial, o MC-21. Desenvolvido pela Irkut, fabricante que é parte da UAC, o avião acaba de ter o primeiro protótipo finalizado utilizando asas de compósitos fabricadas pela AeroComposite.

A empresa, localizada no leste da Rússia, assumiu a tarefa de fornecer componentes em material composto para o projeto após o Ocidente decretar embargos comerciais à nação.

Segundo a UAC, o MC-21-300 equipado com materiais compostos de polímero foi concluído no dia 29 de novembro e então transferido para a divisão de testes de voo da Irkut. A expectativa é que a aeronave voe pela primeira vez em dezembro.

“O uso de compósitos fortes e leves permitiu aos projetistas fazer a asa de alta relação de aspecto e melhorar a aerodinâmica da aeronave ao mesmo tempo em que aumentava o diâmetro da fuselagem. A montagem do primeiro avião comercial é um grande passo para o UAC e toda a indústria aeronáutica russa. Esta é a prova da maturidade de nossas tecnologias de aviação e mais uma vitória sobre as sanções ”, disse o CEO da Rostec, Sergei Chemezov.

Com capacidade similar a um A320, o MC-21-300 entrará em serviço no 3º trimestre de 2022 (UAC)

O MC-21 possui 40% de sua estrutura feita em compósitos, que oferecem maior resistência e peso menor. A produção das asas, diz a UAC, utiliza a tecnologia de infusão a vácuo, que é uma patente russa.

O MC-21 está próximo de ser certificado pelas autoridades de aviação civil da Rússia. A aeronave, com capacidade para até 211 assentos, entrará em serviço pela Rossiya Airlines a partir do 3º trimestre de 2022.

A versão MC-21-300 é equipada com turbofans PW1400, fornecidos pela Pratt & Whitney, mas que serão substituídos no futuro pelo motor PD-14, desenvolvido na Rússia. A Rossiya, no entanto, deve receber os primeiros aviões com motores dos EUA.

Total
21
Shares
Previous Post

Vídeo mostra momento em que caça F-35B britânico cai no mar

Next Post

Polonesa LOT deve anunciar pedido de ao menos 50 jatos E2 ou A220

Related Posts
Total
21
Share